18.1 C
São Paulo
sexta-feira, agosto 12, 2022
-Publicidade-
Inicio Revistas Hortifrúti Plantio em calhas de poliestireno com linha única de plantas

Plantio em calhas de poliestireno com linha única de plantas

Gilberto Almeida

Consultor da Growing Frutas Almeida Santos

gilberto@frutasalmeidasantos.com.br

Fotos Orquidário Takebayashi
Fotos Orquidário Takebayashi

Sabemos que a cultura do morangueiro é de grande importância econômica, em especial para a agricultura familiar. Já há alguns anos estamos numa crescente por sistemas que possibilitem expandir o plantio com melhor custo-beneficio, agregando valor ao produto, respeitando leis e questões ambientais e potencializando a mão de obra, consequentemente diminuindo o tempo de retorno do investimento e maximizando os lucros.

O plantio em calhas de poliestireno (isopor®) com linha única de plantas tem se destacado justamente por atender as necessidades e expectativas dos produtores e também dos consumidores, atingindo bons resultados.

Solução

As calhas de poliestireno (isopor®) têm como principal vantagem proporcionar às plantas melhor absorção de nutrientes.As raízes permanecem por mais tempo dentro dos índices de temperatura necessários, com melhor sanidade das plantas, qualidade dos frutos e shelflife.

O plantio em calhas de poliestireno (isopor®) com linha única de plantas apresenta excelentes resultados nas principais regiões produtoras.

As vantagens deste modelo de calha com plantio em linha única de plantas, com 140 mm de largura interna e espaçamento de plantio entre plantas sugerido de 12 cm, com fornecimento de água e nutrientes por meio de uma única fita gotejadora são:

ÃœMaior agilidade no manejo, pois como não existe o adensamento entre linhas de plantas as podas, pulverizações e inspeções são favorecidas e economizam tempo, se comparada ao plantio em linha dupla ou cruzada, como muitos conhecem;

ÃœMenor incidência de doenças e pragas.A proliferação de fungos, bactérias e pragas também é reduzida;

ÃœCom frutos dos dois lados das calhas de poliestireno (isopor®), a colheita fica, em média, 30% mais rápida e praticamente elimina-se a podridão causada por frutos que no plantio com duas linhas de plantas ficam sobre a bancada e muitas vezes em contato com muita umidade.

As calhas de poliestireno proporcionam às plantas melhor absorção de nutrientes - Fotos Orquidário Takebayashi
As calhas de poliestireno proporcionam às plantas melhor absorção de nutrientes – Fotos Orquidário Takebayashi

Pontos a serem observados

Este modelo de calhas possibilita ao produtor trabalhar com a coleta da solução nutritiva drenada ou o sistema recirculante. Vale ressaltar que o sistema recirculante demanda muito conhecimento técnico, sem de fato entregar aumento na produtividade, expondo o agricultor a possíveis perdas de produtividade.

Considerando que o custo médio de nutrição para cada 1.000 litros de solução nutritiva é de R$5,33 (valores da região sudeste abril/2018), não aconselhamos a reutilização da solução drenada e coletada na própria lavoura de morango.

O ideal é incrementar a adubação de pastos, frutas de caroço e hortas não comerciais. O sistema aberto com coleta do sistema drenado bem dimensionado com substrato de fibra de coco fica em torno de 5%.

Apesar de muitas vantagens, o produtor precisa estar atento ao optar pelo plantio com linha única de plantas. O número de plantas por m² de área coberta de estufa é de8,33, contra 10,42 plantas no plantio com duas linhas de plantas.

Essa matéria você encontra na edição de maio da Revista Campo & Negócios Hortifrúti. Adquira o seu exemplar.

Inicio Revistas Hortifrúti Plantio em calhas de poliestireno com linha única de plantas