19.6 C
Uberlândia
quinta-feira, junho 20, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosGrãosPoda programada do cafeeiro - Que vantagens há?

Poda programada do cafeeiro – Que vantagens há?

Adelber Vilhena Braga

Administrador de empresas, cafeicultor e pós-graduando em Cafeicultura pelo IFsul de Minas, campus Muzambinho

adelbervbraga@hotmail.com

 

Poda programada do cafeeiro - Crédito Ivanir Maia
Poda programada do cafeeiro – Crédito Ivanir Maia

A poda programada é um sistema desenvolvido para o café robusta (Coffea robusta), com o objetivo de se fazer uma renovação constante e progressiva do cafeeiro a fim de se diminuir a bienalidade de produção, uniformizar os grãos em aspecto e maturação e reduzir custos com colheita.

Na poda programada, a lavoura de café é conduzida com um número entre 12 a 15 mil hastes por hectare, e se vai retirando todos os anos após a colheita os ramos laterais da parte inferior da planta, os brotos novos e as hastes quebradas e mal localizadas, fazendo com que a frutificação se dê somente no topo da planta.

Após três a quatro colheitas, eliminam-se aproximadamente 70% das hastes por meio de recepa baixa e começa-se a conduzir novamente a brotação de forma a recompor o número inicial de hastes, lembrando que os 30% remanescentes produzirão por mais uma safra e serão eliminados.

A poda programada foi necessária devido ao grande número de lavouras de café arábica que, após a quinta ou sétima safras, entram numa curva decrescente de produção, tendo a curva de custos crescente na proporção inversa.

 

Como fazer

Segundo o Incaper, a poda deve ser realizada imediatamente após a colheita. A técnica apropriada consiste na eliminação dos ramos horizontais e hastes verticais que vão se tornando improdutivos e sua substituição por outros mais novos. Os ramos fracos, quebrados, mais velhos e sem vigor, assim como os que dificultam a entrada de luz no interior da copa das plantas e o excesso de brotações também são eliminados.

Vantagens

Dentre outras vantagens a poda programada revigora a lavoura, aumenta a produtividade em, no mínimo, 20%, reduz em pelo menos 35% a mão de obra utilizada na colheita, e melhora a qualidade final do produto, tornando as plantas mais tolerantes à seca e com melhores condições para o monitoramento e o manejo de pragas e doenças.

Espera-se que o uso desta tecnologia proporcione sustentabilidade ambiental, econômica e social à cafeicultura em regiões altas e montanhosas. Ambiental porque a lavoura fica mais limpa e arejada, levando assim a menores incidências de pragas e doenças e, consequentemente, a um menor uso de produtos químicos.

Além disso, o grande número de hastes conduzidas por hectare faz com que haja boa proteção do solo contra chuvas e produção de alto volume de matéria orgânica, evitando assim a erosão. E econômica porque reduz a aplicação de produtos químicos, aumenta a produtividade e melhora o rendimento da colheita.

Já o aspecto social acontece devido ao melhor custo-benefício, já que o produtor terá melhor retorno financeiro e qualidade de vida, propiciando que gerações presentes e futuras continuem no campo, produzindo e vivendo com dignidade.

Essa matéria você encontra na edição de março da revista Campo & Negócios Grãos. Adquira a sua.

 

ARTIGOS RELACIONADOS

Como reduzir perdas de nitrogênio no café?

A cafeicultura é uma atividade agrícola com alta demanda por fertilizantes nitrogenados. Aprenda no artigo como manter a produtividade com o nitrogênio.

As decisões de produção devem começar com o mercado de destino

Franco Borsari Engenheiro agrônomo e diretor geral da Green Has do Brasil Nutrição Vegetal Ltda   O aumento da produtividade agrícola para alimentar a crescente demanda da...

Nutrição inteligente – Qual a importância para as folhosas?

Autores Gerarda Beatriz Pinto da Silva Engenheira agrônoma e doutora em Agronomia gerardabeatriz@hotmail.com Maike Lovatto Engenheiro agrônomo, mestre e doutorando – Universidade Estadual de...

Qual a importância da irrigação na integração lavoura-pecuária-floresta?

  Por Everardo Mantovani - Professor Titular DEA-UFV e Sócio e Consultor da Irriger “Não são as respostas que movem o mundo, são as perguntas“. Esta...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!