18.1 C
São Paulo
sexta-feira, agosto 12, 2022
-Publicidade-
Inicio Revistas Hortifrúti Podas - Como e por que fazer

Podas – Como e por que fazer

 

José Darlan Ramos

Professor titular do Departamento de Agricultura da Universidade Federal de Lavras (UFLA) e bolsista do CNPq

darlan@dag.ufla.br

Fábio Oseias dos Reis Silva

Pesquisador do Departamento de Ciências Agrárias e Biológicas da Universidade Federal do Espírito Santo

foseias@yahoo.com.br

 

Créditos Adriana de Castro
Créditos Adriana de Castro

A necessidade de se produzir frutas de qualidade é um objetivo sempre buscado pelo produtor, pois está diretamente relacionada à rentabilidade do pomar. A poda está entre os fatores que contribuem de forma significativa para a colheita uniforme, além de propiciar melhor qualidade às frutas.

Considera-se que a poda é o conjunto de cortes feitos numa planta, com o objetivo de regularizar a produção, aumentar e melhorar a qualidade das frutas. Além disso, essa técnica auxilia na manutenção da forma da planta de acordo com os propósitos econômicos de sua exploração.

Em fruticultura, observa-se que em plantas já produzindo, é comum encontrar um excesso de sombreamento interno de sua copa, além de ramos indesejáveis.  Após alguns anos, na maioria das frutíferas é frequente o declínio da produção de frutos em alguns ramos. Isso ocorre devido ao secamento de galhos, seja por doenças ou pragas.

Para o sucesso na poda é necessário ter conhecimento do hábito de vegetação e frutificação das plantas. Dessa forma, pode-se fazer o uso correto e o tipo de poda apropriada. No caso específico da pitaia, a poda ainda está sendo estudada com mais ênfase, mas é possível se fazer uma recomendação com base nos trabalhos já concluídos.

Objetivo definido

A poda de frutificação ou produção da pitaia tem os seguintes objetivos:

ðOtimizar o vigor das plantas com o intuito de produzir frutos em maior quantidade e qualidade;

ð Favorecer o manejo das plantas pelo porte adequado;

ð Eliminar (cortar) ramos desnecessários, inconvenientes, doentes, praguejados e secos;

ð Disponibilizar ramos (cladódios) adequados para a produção de mudas destinadas a novos plantios.

Benefícios da poda

â–º Facilita o manuseio da planta;

â–º Reduz o sombreamento;

â–º Melhoria na qualidade das frutas;

â–º Melhoria do arejamento da planta;

â–º Manutenção de uma arquitetura adequada a cada espécie;

â–º Eliminação de partes indesejáveis da planta;

â–º Propicia rejuvenescimento da planta;

â–º Minimiza o surgimento de pragas e doenças.

Quando podar

Recomenda-se que a poda seja feita no período de repouso vegetativo, coincidindo com o período frio do ano. No início do desenvolvimento das plantas no campo, recomenda-se que sejam feitas desbrotas dos ramos novos, para que a planta cresça verticalmente até atingir o topo do moirão, ou qualquer outro suporte.

O objetivo é deixar somente o ramo principal, para que a planta disponibilize suas reservas somente para o ramo principal. Posteriormente à primeira produção de frutos, torna-se necessário podar aqueles cladódios que já produziram grande número de frutos, pois sua produtividade será baixa nas próximas safras.

Vale ressaltar que essa última técnica deve ser realizada com cautela para que não sejam retirados cladódios com potencial de produção. Por último, recomenda-se podar os ramos que brotam no sentido vertical, pois os mesmos não produzem satisfatoriamente.

As podas regularizam a produção, aumentam e melhoram a qualidade das frutas - Créditos Adriana de Castro
As podas regularizam a produção, aumentam e melhoram a qualidade das frutas – Créditos Adriana de Castro

Tipos de podas

A poda recomendada para pitaia é feita baseada no tipo de condução e produção de frutos. Na desbrota, recomenda-se retirar os ramos laterais da base e deixar apenas a haste principal crescer até a altura do moirão.

Quando a ponta da haste da planta apresentar 10 a 15 cm de crescimento acima do topo do moirão, é recomendado fazer a poda da ponta do cladódio para que haja estimulação das brotações laterais do topo.

No caso da poda de produção, é recomendado fazê-la no momento que a planta apresentar grandes quantidades de cladódios que já produziram muitos frutos e aqueles praguejados e com doenças. Além disso, recomenda-se retirar os ramos que se desenvolvem no sentido vertical.

ü Poda de formação ou condução (considerada por alguns autores como desbrota): é a retirada ou corte de brotações laterais que surgem após a escolha de um ramo principal, conduzindo-o até o ápice do moirão ou de outro suporte escolhido.  Têm por finalidade proporcionar à planta uma altura e estrutura de ramos adequados à boa exploração frutícola. Essa operação permite um crescimento rápido e desenvolvimento satisfatório à pitaia.

Essa matéria completa você encontra na edição de setembro 2016  da revista Campo & Negócios Hortifrúti. Adquira já a sua para leitura integral.

Inicio Revistas Hortifrúti Podas - Como e por que fazer