Polímero preto é tendência?

0
44

Alejandro GessweinDiretor Geral da Biogrow Brasil

Marcelo Borges Gerente de Polímeros da Biogrow Brasil

Polímero preto – Fotos: Biogrow

O constante, vigoroso e dinâmico avanço tecnológico do mercado de tratamento de semente (TS) brasileiro, nos leva a verificar que o uso de film coating ou popularmente chamado de polímero, e hoje também na cor preta, é uma resposta a esta evolução no mercado de TS.

Um fato a ser destacado é que os equipamentos agrícolas têm evoluído para atender as atuais demandas dos agricultores brasileiros. O produtor brasileiro, já ciente da sua necessidade de ter que lidar com fortes adversidades climáticas, vem deixando as janelas de plantio cada vez mais apertadas e, por outro lado, o mercado mundial, que demanda ano a ano por mais alimentos, está sempre buscando tecnologias mais modernas e precisas em equipamentos agrícolas para que sua operação na fazenda seja a mais eficiente possível e assim maximizar suas produtividades.

As colheitadeiras e plantadeiras reúnem hoje a mais alta tecnologia de precisão. Estas últimas, com cada vez mais linhas de plantio e sofisticados mecanismos de transferência de sementes de seus reservatórios até o sulco de plantio, vem demandando uma característica de plantabilidade das sementes tratadas cada vez mais elevada para evitar falhas no plantio que afetam a qualidade da distribuição espacial ou da densidade populacional. Ambos os fatores têm impacto direto na produtividade do agricultor.

Um segundo fator é a aproximação, cada vez maior, da tecnologia do tratamento de semente para perto do produtor final. O assim chamado TS on farm vem contribuindo com sua proposta de valor e de soluções em TS para que mais agricultores tenham a possibilidade de conhecer de perto estas inovações.

Dinâmica

Este dinamismo no TS brasileiro, que culmina nas plantadeiras dos agricultores e que exige uma plantabilidade cada vez mais acurada e perfeita, e um agricultor cada vez mais atento, preparado e capacitado para lidar com inúmeras variáveis em sua fazenda ou lavoura, tem estimulado nos últimos anos o incremento do uso do grafite como elemento de lubrificação mecânica “in loco” na plantadeira, para garantir que os processos de semeadura ocorram sem defeitos e demoras.

Além dos aumentos nas doses no uso de grafite, os agricultores passaram também a demandar que as sementes tratadas na indústria (TSI) venham já com este tipo de acabamento grafitado ou com pós de acabamento adaptados ao uso com grafite.

Semente Pronta

Figura 1 – Painel plantadeira e espaçamento entre as sementes

Hoje o mercado se utiliza de alguns termos, como “semente pronta” ou o conceito “abre e plante”, que consiste em reconhecer uma semente tratada, com uma aparência visual já na cor final cinza escura, chumbo ou preta ser uma semente que está preparada e já grafitada para entrar nas caixas de semente das máquinas, percorrer assim as tubulações da plantadeira até a linha de semeadura sem que o atrito das paredes ou orifícios dos discos afetem o adensamento de plantas esperado pelo agricultor ou exigido pela cultivar. 

O maior desafio que enfrenta o P&D (Pesquisa e Desenvolvimento) da indústria de film coating aqui no Brasil é atender as características de um bom film coating para um mercado de tratamento de semente em constante evolução. Ele tem se desenvolvido de forma vertiginosa, colocando muitos e novos desafios ao polímero no momento em que as caldas de tratamento se modificam quase de safra a safra, com a entrada de novas tecnologias.

Qualidade

O mercado de TS exige que as principais qualidades de um bom film coating (polímero  de recobrimento) sejam: boa compatibilidade e estabilidade de calda entre os diversos insumos aplicados, promover boa aderência dos insumos aplicados às sementes, reduzindo o risco de desprendimento de poeiras (dust off ou rub-off) e de lixiviação de ativos na pós-semeadura (desprendimento a alta umidade – chuvas fortes), melhorar a velocidade de secagem do tratamento, ser compatível com ingredientes biológicos, melhorar a aparência visual, incrementar a qualidade da distribuição e cobertura do tratamento sobre as sementes e aprimorar o efeito de fluidez das sementes para atingir a expectativa de plantabilidade acima detalhada. (Figuras 2, 3 e 4)

Hoje, as caldas de tratamento são de uma elevada complexidade química, em que não só temos que lidar com os tradicionais fungicidas ou inseticidas, como também temos que adicionar os nematicidas, inoculantes e seus aditivos para longevidade, micronutrientes, biológicos, bioestimulantes, bioativadores, enraizantes, etc.

Além da compatibilidade e estabilidade química das caldas, elas têm aumentado seus volumes totais, principalmente na cultura da soja, tornando-a também um grande desafio para os polímeros nos quesitos como aderência, secagem, distribuição e fluidez.

Este incremento de valor agregado, que safra a safra vem sendo aprimorado, faz com que os polímeros ganhem mais relevância no TS pela sua fundamental contribuição nas garantias técnicas esperadas.

Solução

Biogrow é um dos principais players de destaque no mercado da América Latina de film coating e aditivos para acabamentos em TS. Atento a todos estes movimentos, a empresa tem aprimorado seu portfólio para levar soluções adequadas a estas novas exigências e contribuir para que esta constante e ascendente evolução tecnológica no mercado de TS não enfrente barreiras.

Na safra 2019/20 lançamos no mercado nossa cor preta de film coating (polímeros) para as linhas Biocroma e Biocoat, assim como, apresentamos nossos desenvolvimentos de pós de acabamento Biodry 50 e 70. Hoje todos eles têm tido uma altíssima aceitação no mercado, já que temos conseguido atender as exigências acima expostas.

O mercado de tratamento de semente brasileiro, pela pioneira campanha das grandes multinacionais, assumiu no seu início as cores vermelha, verde ou azul como visual final dos TS proveniente principalmente da indústria.

Quando hoje se aplica o lubrificante grafite, dependendo da qualidade e nas doses que hoje são sugeridas, em torno de 400 gramas/100 kg, o aspecto visual da semente tratada fica muita afetada em termos de uniformidade e cobertura do tratamento aplicado. Além do que ele, por si só, cumpre unicamente com o poder de lubrificação, não tendo atribuições de melhoria na secagem ou contribuir para um incremento da distribuição e/ou aparência.

Vale a pena ressaltar que, no mercado da mineração do grafite, ele tem inúmeras qualidades. Biogrow tem focado sua pesquisa para modificar o grafite com a mais alta pureza e menor granulometria para oferecer nos seus produtos Biodry 50 e 70 diretrizes técnicas adequadas para que os pós de acabamentos a base de grafite sejam os mais propícios para o exigente mercado de TS.

A formulação especial do Biodry 50 e 70 minimizam o fator negativo do uso do grafite puro no que diz respeito a sua elevada condutividade elétrica e contaminação do ambiente de trabalho por poluição com partículas em suspensão. Biodry 50 e 70 entregam uma excelente fluidez para uma boa plantabilidade e contribui também para um aprimoramento na secagem e na cobertura do TS aplicado, apresentando um realce no visual da semente tratada.

Tigela de metal

Descrição gerada automaticamente com confiança baixa

Figura 5 – tratamento de soja realizado safra 2020 com Biocroma preto (200ml/100kg sementes) e Biodry 70 (200g/100kg sementes)

Lançamentos

Além destes novos pós de acabamento, e para atender à exigência do nosso mercado, que consistiu em oferecer uma solução ao problema do TS convencional que, com o uso do lubrificante à base de grafite, apresentou falhas na distribuição e homogeneidade do tratamento, assim como perda da intensidade visual do TS aplicado, lançamos a cor preta para as linhas Biocroma e Biocoat.

Mantendo nossa já reconhecida qualidade dos polímeros das cores tradicionais vermelha, azul, verde, violeta e prata, adicionamos a cor preta para continuar na vanguarda em gerenciar a otimização de dose do film coating, apesar do incremento de desafios que as caldas de TS vem apresentando, sem afetar as fundamentais características que um bom filme de revestimentos para tratamentos de sementes deve conseguir.

Mais vantagens

Outra grande vantagem é que pode ter estimulado o maior avanço desta cor preta como tendência no mercado é o custo. Entre a cores básicas, a preta é uma das mais econômicas para ser produzida.

Assim, vemos que o film coating na cor preta se junta às outras já mencionadas para ampliar a escolha do agricultor, das equipes de marketing das sementeiras ou de algumas redes de distribuição para os TS que virão pela frente.

Recomendamos que, pelo dinamismo do mercado, sejam realizados testes de pré-safra adequados de compatibilidade de calda, performance de tratamento, fitotoxicidades nas sementes tratadas, para uma melhor escolha do polímero e aditivo de acabamento. Estes devem ser acompanhados pelas empresas parceiras ou em laboratórios especializados em tratamento de sementes.