Polinização das espécies agrícola – Nova forma de lucrar de forma sustentável

0
607

Dados do Ministério do Meio Ambiente revelam que 85% das plantas e flores necessitam, em algum momento do seu desenvolvimento, de animais polinizadores e que 70% dos alimentos produzidos para consumo humano dependem de plantas polinizadas, como amêndoas, maçã, mirtilo, pêssego, pimentão, laranja, algodão, berinjela, tomate, morango, abóbora, acerola, cupuaçu, maracujá, maracujá doce, fruta-do-conde, melancia, melão, goiaba, pepino, murici, girassol, abacate, damasco, cereja, ameixa, jambo, cambuci, jurubeba, urucum, araticum, café, soja, cacau.

Crédito-Depositphotos
Crédito-Depositphotos

Estima-se que a polinização na agricultura gire em torno de 10% do PIB agrícola, o equivalente a U$ 200 bilhões/ano.Além da produção de mel, pólen, geleias e outros produtos derivados, os criadores de abelha também podem explorar a polinização das espécies agrícolas.

Esta atividade pode elevar a quantidade e a qualidade na produção de frutos, grãos e sementes, além de promover a manutenção e a biodiversidade na Terra.

As abelhas solitárias predominam entre os visitantes mais frequentes e eficientes na polinização de tomates - Crédito Depositphotos
As abelhas solitárias predominam entre os visitantes mais frequentes e eficientes na polinização de tomates – Crédito Depositphotos

Importância das abelhas

O processo de polinização ocorre na fase da vida da planta em que há a floração. Nesse momento do ciclo de vida das plantas, elas produzem flores, as quais oferecem recursos florais atrativos aos animais polinizadores para que eles as visitem.

Durante o processo de visita dos animais ocorre a polinização. O transporte de grãos de pólen entre as flores se efetua por meio desses animais, principalmente as abelhas.

O girassol é uma das culturas que demanda a polinização - Crédito Saulo Coelho Nunes
O girassol é uma das culturas que demanda a polinização – Crédito Saulo Coelho Nunes

As plantas necessitam da polinização para que ocorra a reprodução sexuada, consequentemente a produção de frutos e sementes mais resistentes e saudáveis. Tecnicamente, a polinização é a ação de transferência do pólen da estrutura reprodutiva masculina de uma flor (estame) para a estrutura reprodutiva feminina (pistilo) da mesma flor ou de outras flores, o que garante a fecundação da planta.

Além das abelhas,a polinização pode ser realizada por vespas, borboletas, pássaros e morcegos. Há a possibilidade, em alguns casos, de contar com a influência do vento e da chuva.

As abelhas são consideradas agentes fundamentais no processo de polinização. Seus corpos favorecem essa ação, pois são cobertos por pelos, que quando em contato com as flores, fazem que os grãos do pólen fiquem grudados e levados para outras flores.

85% das plantas e flores necessitam, em algum momento do seu desenvolvimento, de animais polinizadores - Crédito: Depositphotos
85% das plantas e flores necessitam, em algum momento do seu desenvolvimento, de animais polinizadores – Crédito: Depositphotos

Benefícios e oportunidades da polinização:

  • O retorno econômico com a introdução de polinizadores é elevado;
  • As produções são favorecidas no seu desenvolvimento, como por exemplo, com a colheita de frutos mais doces, com tamanho e pesos superiores;
  • As plantas são mais resistentes a doenças e pragas;
  • Os frutos têm o amadurecimento mais uniforme;
  • Favorece a harmonia com o meio ambiente, aproximando árvores silvestres e plantas nativas;
  • Com a criação de abelhas, os apicultores podem investir também na produção de alimentos, como por exemplo, os frutos, que são beneficiados pela ação da polinização;
  • Da mesma forma, os produtores de culturas agrícolas podem investir na criação de abelhas e também produzir mel, cera e própolis para consumo na propriedade ou comercialização;
  • Os apicultores podem alugar as colmeias para produtores de alimentos;
  • Com a polinização, tanto apicultores quanto agricultores são beneficiados. As lavouras ganham em produtividade e qualidade, e as abelhas são favorecidas com a oferta de mais pólen e néctar.

70% dos alimentos produzidos para consumo humano dependem de plantas polinizadas - Crédito: Depositphotos
70% dos alimentos produzidos para consumo humano dependem de plantas polinizadas – Crédito: Depositphotos

Espécies de abelhas

Segundo Luciana Almeida Gomes Teixeira, mestre e doutora em Biologia Vegetal pela Universidade Federal de Pernambuco, as abelhas da espécie Apis mellifera (abelha do mel ou abelha africanizada, abelhas com ferrão) apresentam um enorme potencial na polinização agrícola, são resistentes às doenças e parasitas, no entanto, são sensíveis aos agrotóxicos utilizados nas culturas. São utilizadas por produtores de maçã e melão.

Outras espécies de abelhas também podem ser utilizadas para este serviço,como Xylocopa frontalis (carpinteira), Trigona spinipes (irapuá) e Melipona fasciculata (uruçu cinzenta), todas sem ferrão.

Profissionais da polinização

As abelhas possuem adaptações no corpo que permitem executar a polinização com tamanha eficiência que é considerada como o grupo de animais (insetos) mais importante para a agricultura no mundo e também o mais sensível ao uso de agrotóxicos.

“Cerca de 70% dos produtos agrícolas e 1/3 dos alimentos que chegam às nossas mesas dependem de animais polinizadores, e considerando que as abelhas são a maioria deles, podemos enfatizar que elas são insubstituíveis. Sem as abelhas atuando na agricultura estaríamos correndo um sério risco de desabastecimento das populações nos cinco continentes“, considera Luciana Almeida.

As flores oferecem uma variedade de cores, odores e sabores que ajudam na atração das abelhas, estreitando ainda mais essa relação entre plantas e polinizadores. A especialista ressalta que nenhum outro grupo de animais polinizadores faz uso de tantos recursos florais quanto às abelhas.

Os recursos oferecidos pelas flores, como o néctar e o pólen, por exemplo, são utilizados para alimentar as abelhas, suas larvas e pupas. Para isso, esses insetos visitam muitas variedades de flores, cujas plantas se beneficiam do aumento da taxa de produção de frutos e sementes, apresentando maior qualidade e, consequentemente, maior valor no mercado.

“Além de serem de extrema importância para a continuidade na produção de alimentos agrícolas por meio da polinização, as abelhas desempenham papel fundamental na manutenção da biodiversidade das espécies vegetais do planeta“, assinala Luciana Almeida.

Os apicultores Ricardo Hemsing, Fabrício Malaquias e Valdemir Eduardo, associados à Associação dos Apicultores Familiares do Brasil - Crédito : Luize Hess
Os apicultores Ricardo Hemsing, Fabrício Malaquias e Valdemir Eduardo, associados à Associação dos Apicultores Familiares do Brasil – Crédito : Luize Hess

Essa é parte da matéria de capa da revista Campo & Negócios Hortifrúti, edição de dezembro 2016. Adquira a sua para leitura completa.