Polinização do tomate: Uso de abelhas otimiza operação

0
613

Autora

Herika Paula PessoaEngenheira agrônoma, mestre e estudante de doutorado em Fitotecnia – Universidade Federal de Viçosa (UFV)herika.paula@ufv.br

Abelhas – Montagem MQAG

O tomateiro é uma planta que apresenta flores hermafroditas, ou seja, cada flor apresenta tanto estruturas reprodutivas masculinas quanto femininas. A autofecundação é um fenômeno comum para essa cultura, uma vez que não existe incompatibilidade entre essas estruturas em uma mesma flor.

Ainda com relação à biologia floral do tomateiro, as anteras, que são as estruturas reprodutivas masculinas, são soldadas e formam um cone que envolve o estigma, estrutura reprodutiva feminina. O pólen é liberado das anteras através de um poro que se forma no ápice do cone. Para que essa liberação ocorra, é necessário a vibração das anteras, que movimentará os grãos de pólen, promovendo sua expulsão pelo poro.

Como funciona

Dois mecanismos naturais que atuam de forma eficiente na vibração das anteras e consequente fecundação das flores de tomateiro são o vento e a visita de abelhas. As abelhas pousam sobre a região central da flor em busca do pólen e produzem vibrações com sua musculatura torácica, a qual é transmitida para as anteras de forma que a liberação do pólen pelo poro é possibilitada.

O vento também pode ser um agente polinizador, quando é forte o suficiente para expulsar o pólen das anteras e atingir o estigma da flor. Entretanto, a atuação das abelhas é muito mais eficiente nesse processo, especialmente em cultivos em ambiente protegido, onde a ação do vento é limitada.

Espécies de abelhas para polinização

Nem todas as abelhas são capazes de exibir o comportamento de vibração abdominal. As abelhas (Apis mellifera), mais comumente criadas para a obtenção de mel por apicultores, por exemplo, não fazem a vibração e, embora possam polinizar as flores do tomateiro, o fazem com menor eficiência.

Essa capacidade vibratória está presente em alguns grupos de abelhas, sendo que já foram descritas sete famílias e mais de 50 gêneros de abelhas que são capazes de realizar a polinização por vibração.

Estudo realizado em 14 plantações do Estado de Goiás registrou a presença de 30 espécies de abelhas nativas realizando polinização por vibração nas plantações de tomateiro. Algumas das espécies de abelhas nativas capazes de realizar essa polinização são: Exomalopsis analis, E. auropilosa, Augochloropsis spp., e Centris tarsata.

Contudo, abelhas pertencentes aos gêneros Melipona, XylocopaBombus também têm essa capacidade. Dentre as abelhas vibradoras, as espécies do gênero Bombus são as mais estudadas e utilizadas na polinização do tomateiro em várias partes do mundo.

Aproximadamente 65% das colônias de Bombus comercializadas na Europa são destinadas à polinização do tomateiro. O serviço prestado por essas abelhas é estimado em 12 bilhões de euros por ano. 

Como implantar a técnica

Para ler o restante deste artigo você tem que estar logado. Se você já tem uma conta, digite seu nome de usuário e senha. Se ainda não tem uma conta, cadastre-se e aguarde a liberação do seu acesso.