18.1 C
São Paulo
quarta-feira, agosto 10, 2022
-Publicidade-
Inicio Revistas Hortifrúti Produção de berinjela redonda em estufas

Produção de berinjela redonda em estufas

 

Glaucio da Cruz Genuncio

Doutor em Nutrição Mineral de Plantas

glauciogenuncio@gmail.com

Elisamara Caldeira

Talita de Santana Matos

Mestres em Fitotecnia

Foto Maurício Rezende
Foto Maurício Rezende

A berinjela tem como origem regiões de clima tropical, e possui exigências climáticas de clima quente, tais como: temperaturas diurnas variando entre 25 a 35°C e noturnas entre 20-25°C, além de UR% próxima a 80.

Ressalta-se que temperaturas próximas a 27°C são exigidas para o processo de germinação, além da formação de mudas. Já temperaturas mais amenas favorecem o estádio vegetativo, a floração e frutificação (estádio reprodutivo). A termoperiodicidade de 10°C é favorável para a produção e produtividade da berinjela.

 

Em estufas

Recomenda-se o uso de mulching e irrigação por gotejamento na berinjela redonda cultivada em estufa, cuja finalidade é o aumento da produção, sendo que esta pode alcançar até 15 kg/planta em ambiente de cultivo protegido.

A fertirrigação é o método mais recomendado para a adubação da berinjela redonda, em que a relação N:K deve ser de 1:1 na fase vegetativa e, após esta fase, a relação N:K passaria a ser de 1:1,5 ou 1:2,5.

Ressalta-se que na fertirrigação existe a necessidade de variações entre aplicação de água e fertilizantes na seguinte proporção: no primeiro ¼ do tempo a irrigação é feita somente com água, seguida de ½ do tempo com o fertilizante diluído em água e de ¼ final do tempo com água e ácido fosfórico, quando a água não possuir elevadas concentrações de carbonatos e bicarbonatos de cálcio, dada a possiblidade de formação de precipitados no sistema (fosfato de cálcio).

A condutividade elétrica do extrato de saturação do solo deve estar na faixa de 1,0 a 1,4 mS (EMBRAPA, 2016), ou 2,5 a 3,5 para sistemas hidropônicos.

Variedades redondas

Dos híbridos de berinjela disponíveis no mercado, merecem destaque a Redonda roxa,da TopSeed, além da WaseOmaru, comercializada pela Sakama, e a Niobe, produzida pela Isla.

Foto Agristar
Foto Agristar

Manejo

Os principais tratos culturais para a berinjela redonda em estufa são manejo eficiente da irrigação e fertirrigação, controle de plantas invasoras, por possibilitarem a proliferação de pragas e doenças em ambiente de cultivo protegido, tutoramento, desbrota, monitoramento e controle fitossanitário, seja preventivo ou curativo, adubação complementar com micronutrientes e biopromotores.

Exigências nutricionais da cultura

A berinjela redonda é bastante exigente nutricionalmente, requerendo 100 kg N/ha, 300 a 400 kg de P2O5/ha e 150 kg K2O/ha. Ainda sim, por ser uma cultura exigente em Mg, recomenda-se adicionar 150 kg ha-1 de sulfato de magnésio, sempre se baseando nos resultados de análise do solo, porém, mantendo-se uma relação Ca:Mg em torno de 3-6:1.

Já para a fertirrigação, considerando-se as recomendações da Embrapa (2015), é necessário, no estádio vegetativo, uma dose de 400g de nitrato de cálcio, 400g de nitrato de potássio, 50 g de sulfato de magnésio, 60 g de monoâmonio fosfato, 25 g de micronutrientes e 30 g de Fe quelatados (Fe-EDDHA). Tais valores são referenciados em g/1.000m2 de estufa/dois dias.

Já para a fase reprodutiva, a recomendação é de 600g de nitrato de cálcio, 1.200g de nitrato de potássio, 250 g de sulfato de magnésio, 80 g de monoâmonio fosfato, 25 g de micronutrientes e 30 g de Fe quelatados (Fe-EDDHA).

As doenças

O uso do cultivo protegido vem reduzindo a incidência de pragas e doenças em níveis bem abaixo do dano econômico e, consequente, as aplicações de defensivos. Por outro lado, pela notória ausência de rotação de culturas nestes ambientes de cultivo protegido, recomenda-se monitoramento e medidas de controle preventivo a partir de um eficiente manejo integrado de pragas e doenças.

 

Pós-colheita da berinjela redonda

A colheita da berinjela redonda se dá entre os 80 a 90 dias após a semeadura, prolongando-se por três meses, em média, com uma ou duas colheitas semanais. Após a colheita, alguns procedimentos devem ser adotados, tais como: limpeza e seleção, classificação e padronização, embalagem, em que a manutenção da qualidade dos frutos exige uma embalagem que ofereça proteção, boa apresentação, informações sobre o produto, racionalização do transporte e armazenamento.

Atualmente, a embalagem indicada para frutos de berinjela é à base de filmes plásticos de PVC, por diminuir os efeitos da injúria por frio,a perda de brilho e o murchamento dos frutos.

O armazenamento após esta etapa é de crucial importância para a berinjela redonda, em que temperaturas entre 8 e 12°C são recomendáveis, além de UR% entre 90 e 95%,

Essa matéria completa você encontra na edição de junho 2016  da revista Campo & Negócios Hortifrúti. Adquira já a sua para leitura integral.

 

Inicio Revistas Hortifrúti Produção de berinjela redonda em estufas