21.6 C
Uberlândia
sábado, junho 15, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioMercadoProdução de etanol combustível é a saída para o milhocultor no MT

Produção de etanol combustível é a saída para o milhocultor no MT

Rentabilidade cresce quando destinado para este novo consumo

Crédito Fernando Gomes
Crédito Fernando Gomes

A colheita do milho no Estado do Mato Grosso segue em ritmo acelerado e a previsão é colher 19,872 milhões de toneladas, ante as 16,835 milhões de toneladas registradas em 2014. Este número indica, mais uma vez, o MT como o principal produtor do cereal no Brasil.Mas, enquanto a produção aumenta, o preço é achatado, gerando desânimo, pois, a remuneração não está de acordo com os gastos dos produtores rurais.E para somar, os custos com logística para levar o milho ao mercado consumidor, acabam não compensando. Diante deste quadro é natural que o agricultor busque alguma solução para agregar valor à sua propriedade e dar sentido aos seus investimentos na produção do cereal.

  A produção de etanol a partir do milho é uma opção de empreendimento viável e rentável para o produtor deste estado brasileiro. Isto porque, vaiaumentar a valorização do milho, proporcionando uma nova utilização para o cereal, pois além do combustível, produz outras matérias primas utilizadas em vários segmentos. Vislumbrando este mercado potencial a USI ” Usinas Sociais Inteligentes S/A, empresa que se dedica à pesquisa, produção e comercialização de etanol criou soluções industriais para a obtenção deste combustível a partir do milho.Tendo como parceiros a CHS e a Novozymes, a USI formatou um arranjo comercial com foco no Produtor Rural. Este arranjo oferece a possibilidade de instalação de usinas com capacidade de produção diária de até 100 mil litrosde etanol combustível (utilizandoaproximadamente 4.350sacos/dia ou 1,5 milhão de sacos/ano), utilizando como matéria prima o milho para o Centro-Oeste do País.

  Diferenciais – Com este arranjo a USI quer proporcionar um aumento da renda líquida e sustentável ao produtor, consorciando a produção rural com o resultado da biorefinaria. Ao mesmo tempo, a empresa oferece a garantia de 100% da comercialização do etanol, através da cooperativa americana, CHS, uma das maiores trandings do mundo, com o recolhimento do combustível diretamente da propriedade.A USI também faz a atualização tecnológica permanente nos processos de produção através da Novozymes. E para melhorar ainda o pacote tecnológico e comercial, a empresa ofereceo assessoramento em todas as etapas necessárias para o licenciamento da biorefinaria junto à Agência Nacional do Petróleo ” ANP e completo acompanhamento para a obtenção de financiamento junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Social ” BNDES, através do fornecimento de todo o plano de viabilidade financeira.

      Conforme o presidente da USI, Francisco Mallmann, a proposta é agregar valor ao saco de milho produzido no MT. Ele explica que uma saca de milho gera 23 litros de etanol e 16 quilos de DDGs(para ração animal). Fazendo a conta, 1lt de etanol = R$ 1,50, que resultará em = R$ 34,50 (1sc x 23lt x R$ 1,50). Já 1kg de DDGs = R$ 0,45, que resultará em = R$ 7,20 (1sc x 16kg x R$ 0,45). Ao final, o produtor vai receber bruto por saca de milho, cerca de R$ 41,70. “Em outras palavras, o projeto da USI propõe oferecer, através das usinas, a produtores, cooperativas, associações e/ou empresas, uma solução para o aumento da renda com a produção de etanol (combustível renovável), alimentação animal e biofertilizantes, buscando uma atividade sustentável e com preservação do meio ambiente“, finaliza Mallmann.

ARTIGOS RELACIONADOS

Quais as doenças que atingem a nogueira-pecã?

AutoresMarília Lazarotto Mestra em Engenharia Florestal e professora da Faculdade de Agronomia – Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) Carlos Roberto...

Como cuidar de sua semente até o plantio?

Por Aline Clemente, engenheira agrônoma, doutora em fitotecnia e Gerente do Laboratório de Análise de Sementes (LAS) da Fertiláqua A semente é um dos pilares do processo produtivo...

Fosfito + fungicida = defesa e proteção para o pêssego

Bruno Nicchio Engenheiro agrônomo e doutorando em Fitotecnia - ICIAG-UFU bruno_nicchio@hotmail.com Ernane Miranda Lemes Engenheiro agrônomo, fitopatologista e doutor em Fitotecnia ernanelemes@yahoo.com.br A procura por alimentos mais saudáveis tem gerado...

FMC consagra portfólio para Hortifrúti

A FMC AgriculturalSolutions participa há 15 anos da Hortitec, considerada a principal vitrine da América Latina, para apresentar inovações e lançamentos em hortifrúti. “Nosso...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!