18.1 C
São Paulo
quinta-feira, agosto 11, 2022
-Publicidade-
Inicio Revistas Hortifrúti Produção de morango em fibra de coco

Produção de morango em fibra de coco

Mário Calvino Palombini

Engenheiro agrônomo e consultor

vermelhonatural@hotmail.com

 

Créditos - Shutterstock
Créditos – Shutterstock

O tipo de fibra de coco mais usado para a cultura do morango é o granulado tipo 80. Estável no decorrer do tempo, inerte, ele possui um PH ideal, em torno de 5.5 a 6.2, condutividade baixa, de 0.2 a 0.5 mS/cm, aeração adequada de 20%, alta retenção de água, de 500 ml/l, com água facilmente disponível de 11% e enorme facilidade de translocação da solução nutritiva dentro do substrato.

O cuidado que se deve ter na aquisição da fibra de coco, dependendo da região em que é produzida, é decorrente dos altos teores de sódio, que é toxico às plantas.

O problema da fibra de coco é sua alta capacidade de retenção de potássio, podendoindisponibilizar este nutriente para as plantas, causando deficiências graves. Mas, é facilmente solucionável com a adição de nitrato de cálciono momento da hidratação.

O procedimento para a preparação em slabs é o seguinte:

Ãœ No caso da utilização do slab pronto, caso possua logomarca, deve ser colocado nas prateleiras com a logomarca voltada para cima.

Ãœ Para preparar o substrato e o slab na propriedade, o produtor deve seguir o seguinte procedimento: abrir a embalagem e destorroar o substrato compactado, deixando-o bem solto e fofo; adicionar 30 litros de água para cada 100 litros de substrato compactado, colocando a água aos poucos e misturando bem. Deixar o material “descansar“ por duas horas.Usar sacos de slabs com largura de 32 cm.Cortar os sacos do slabde forma uniforme com o comprimento máximo de 1,15 m.Soldar uma das extremidades do slab.Encher os slabs com a fibra de coco com o volume regular e soldar a outra extremidade. Encher osslabs sem apertar muito, para não compactar o substrato.

Procedimentos de instalação dos slabs pré-plantio

Antes de tudo, é importante assegurar-se que o volume de substrato está de forma homogênea em toda a superfície doslab.As arestas no final do slab devem estar apontadas para cima.

A distância entre os slabs deve ser de acordo com o programa de plantio. Em qualquer caso, o espaço entre eles na mesma linha não deve ser menor que dois centímetros (cerca de dois dedos).

A cada 20 centímetros deve haver gotejadores individuais. A taxa de fluxo recomendada é de 1 L/h, ou menos. No caso de usar sistemas de irrigação de “espaguete“, os furos no plástico podem ser feitos com um objeto afiado, como uma chave de fendas.

Para a hidratação, adicionar a quantidade de água necessária para que o substrato esteja bem umedecido. No caso do substrato não ter a adubação de correção inicial, durante a expansão deve-se aplicar um tratamento com nitrato de cálcio. Para cada metro cúbico expandido (1.000 litros) de fibra de coco, aplicar 03 kg de nitrato de cálcio.

Após 48 horas, os orifícios de drenagem devem ser feitos na parte inferior, em ambos os lados e/ou no centro do slabs. Também furar nos cantos dos slabs e no fundo, próximo das laterais. Cada furo deve ter de 03 a 04 cm, com o formato alongado. No total, devem ser feitos, no mínimo, quatro orifícios de drenagem por metro.

Os slabs devem ser lavados com água corrente limpa. A lavagem irá reduzir o nível de CE da água de drenagem para o nível da água de irrigação. Este procedimento pode levar tempo e água, mas é crucial para o crescimento da planta.

Durante ou após a lavagem, devem ser feitos os furos de plantio.Após, os slabs devem ser irrigados durante quatro dias com uma fórmula completa de fertirrigação, estando, então, prontos para o plantio.

Créditos - Shutterstock
Créditos – Shutterstock

Recomendações para o substrato de fibra de coco

Devido a sua alta capacidade de reter a solução nutritiva, a recomendação tradicional é a utilização de dois litros de substrato de fibra de coco por planta. Seu custo pode ser variado, dependendo do frete, mas pode ser considerada uma média de R$ 0,78 por planta.

Seu custo é superior aos substratos tradicionais brasileirosà base da combinação de casca de arroz carbonizada, cinza de casca de arroz e casca de pinus. Por ser um substrato de qualidade inferior, são utilizados quatro litros por planta, a um custo de R$ 0,29 por planta.

Essa matéria você encontra na edição de abril 2017  da revista Campo & Negócios Hortifrúti. Adquira já a sua.

 

Inicio Revistas Hortifrúti Produção de morango em fibra de coco