Produtividade do tomate é beneficiada pelo uso de enraizadores

0
149
Tomate - Crédito Shutterstock
Tomate – Crédito Shutterstock 

Reduzir o tempo necessário para que as mudas de hortaliças e frutas atinjam o tamanho ideal para o transplantio é o objetivo de todos os viveiristas. “Reduzir o tempo de formação das mudas e obter plantas mais sadias e vigorosas é uma forma de agregar valor ao negócio do viveirista“, afirma Guilherme Gomes, doutor e professor do Instituto Federal de São Paulo, campus Barretos.

Aumento do desenvolvimento do sistema radicular, maior crescimento inicial das mudas, mais rápida recuperação frente a situações de estresse, tais como escassez de água, altas temperaturas e fitotoxidades causadas por defensivos agrícolas e a melhor germinação das sementes são efeitos positivos observados quando se utiliza os enraizadores vegetais em mudas de tomate.

O que são

Os enraizadores podem conter em suas formulações diversas substâncias bioestimulantes do crescimento do sistema radicular. Entre elas podemos destacar os extratos de algas, aminoácidos, reguladores de crescimento, substâncias húmicas e extratos vegetais.

O AlgarenBZn®, uma formulação contendo extratos de algas Eckloniamaxima, foi testado em mudas de tomate e a sua aplicação via sementes ou via foliar aos 10 DAE proporcionou um ganho no crescimento inicial do sistema radicular de 8%, principalmente no parâmetro número de raízes secundárias.

Estes 8% de ganho no número de raízes secundárias representou um aumento de 17% no peso seco do sistema radicular de plantas tratadas com AlgarenBZn®, em comparação com as mudas tratadas sem o Algaren®.

Outro fator importante observado durante o ciclo de produção das mudas foi a redução do tempo gastopara que as mudas atinjam o tamanho ideal para transplantio em aproximadamente 10 dias. “Neste mesmo experimento, pudemos perceber que as mudas obtidas eram mais vigorosas e sadias em relação às testemunhas, sem Algaren®“, pontua o professor.

Experimentos e resultados

Em seus trabalhos com a cultura do tomate, conduzidos principalmente nos estados de Goiás e Minas Gerais, Guilherme Gomes observou um maior desenvolvimento do sistema radicular de plantas de tomate cujas sementes foram tratadas com AlgarenBZn®.

Além do maior desenvolvimento radicular, as plantas oriundas das sementes tratadas com AlgarenBZn® apresentaram um crescimento inicial mais pronunciado devido ao maior volume de substrato explorado, o que possibilitou maior absorção de nutrientes e de água pelas plantas.

Em trabalhos com mudas de tomate, a utilização do AlgarenBZn® foi eficiente no aumento do número de raízes e na redução do tempo de formação das mudas. A redução no tempo para produção das mudas foi de até 12 dias, em algumas propriedades.

Já a aplicação foliar dos enraizadores, em mudas de tomate, também se mostrou eficiente para aumentar o enraizamento das mudas, desde que a aplicação fosse realizada com as mudas apresentando seu segundo par de folhas expandido.

“Como efeito da utilização do AlgarenBZn®, via foliar, durante as primeiras fases da cultura do tomate, observamos um ganho de produtividade, em torno de 18%, devido ao maior número de brotos laterais produtivos viáveis por planta“, revela Guilherme Gomes.

Estão disponíveis no mercado diversas formulações de enraizadores, no entanto, é preciso tomar alguns cuidados no momento da compra. “Procurar por resultados experimentais, ouvir as experiências dos vizinhos e questionar quais as fontes de bioestimulantes utilizadas podem reduzir as chances dos produtores comprarem um enraizador que não seja o mais eficiente“, recomenda o especialista.

Essa matéria você encontra na revista Campo & Negócios Hortifrúti, edição de junho. Adquira a sua.