Produtor de 27 anos vence o Desafio da Soja 2022

Como produtor rural, Matheus sempre procurou estudar e manteve-se atualizado em relação às inovações disponíveis no mercado e implementou um planejamento correto das safras de cada cultura.

0
190
Matheus Leonel Nunes Alves, produtor

Nascido em uma família de agricultores, o jovem Matheus Leonel Nunes Alves tem interesse pela terra desde cedo — legado do avô, seguido pelo pai e, agora, por ele. Apesar disso, quando começou a plantar soja, no início dos anos 2000, ele não imaginava que seria reconhecido como o maior produtor desse grão no Brasil. Neste Dia do Agricultor, celebrado em 28 de julho, você vai conhecer a história de Matheus, 27 anos, de Pilar do Sul, interior de São Paulo. Junto com dois irmãos, eles compõem a 3ª geração de uma família de planta e colhe alimentos. Matheus cresceu vendo as plantações de feijão, milho, citros, a criação de gado e a produção de leite na fazenda de seu pai.

No início dos 2000, porém, a família foi estimulada a investir na soja porque identificou tratar-se de um cultivo rentável, cujo mercado estava em expansão. A fazenda tem um total de 300 hectares destinados à agricultura. Hoje, a soja ocupa a maior parte, uma área de cerca de 200 hectares. Tudo o que é produzido no local segue para o mercado nacional, comercializado na própria região da fazenda.
 

Desafio da Soja

Na safra 2019/2020, sem grandes pretensões, Matheus resolveu inscrever-se no Desafio Nacional de Máxima Produtividade de Soja. Na época, ele conquistou o título estadual. “Eu tinha alguns amigos que já participavam e eles sempre me incentivavam. Um dia, resolvi entrar na disputa e, para minha própria surpresa, ganhei”, disse o produtor. Agora, em 2022, a vitória foi dupla — conquistou o prêmio de campeão da região Sudeste e levou o primeiro lugar Nacional.

O Desafio é uma iniciativa do Comitê Estratégico Soja Brasil (CESB), criado com o objetivo de estimular sojicultores e consultores a desenvolverem práticas de cultivo inovadoras e sustentáveis. A meta é alcançar o máximo potencial da cultura produzindo mais, no mesmo espaço e lançando mão de pesquisas e tecnologia como pilares tanto para a soja quanto para todo o sistema produtivo.

Trabalho de parceria

Como produtor rural, Matheus sempre procurou estudar. Dessa maneira, manteve-se atualizado em relação às inovações disponíveis no mercado e implementou um planejamento correto das safras de cada cultura. “A agricultura é muito dinâmica. Cada ano é uma praga, uma doença diferente. No solo, é preciso trabalhar por um bom tempo para que ele seja corrigido. Há também a questão do clima, que muda a cada safra. São muitos fatores. Tenho que ficar atento o tempo todo”, enfatizou. Além disso, para ajudá-lo nessa jornada, desde cedo, Matheus buscou o apoio de um especialista. Parceiro da família Nunes há cinco anos, o engenheiro agrônomo e consultor Rafael Oliveira, confirma a trabalho “a quatro mãos” com Matheus. “A gente sempre troca informações sobre tudo: a melhor cultivar, os insumos, o manejo correto de cada praga e muito mais”, explicou.
 

Rafael Oliveira, consultor e engenheiro agrônomo


O presidente da CropLife Brasil, Christian Lohbauer, concorda com a abordagem de Matheus e Rafael. “Para conseguir ser o campeão do Desafio da Soja, qualquer produtor deve estudar sua realidade e usar o pacote de tecnologias mais adequado àquela necessidade, local e momento”. Ele ainda menciona que a trajetória dos Nunes é a prova de que o acesso à inovação é a chave para o sucesso. “As pragas e doenças, como mencionou Matheus, são muitas. A menos que o Brasil tenha uma legislação que acompanhe a vida real do campo, não será possível aumentar a produtividade. O Projeto de Lei 1459/22, que tramita no Senado, quer fazer isso: garantir aos agricultores ferramentas de última geração para continuar colhendo mais, na mesma área e, portanto, preservando o meio ambiente.”

O trabalho feito na fazenda da família de Matheus resultou em uma produtividade de 126,85 sacas de soja por hectare, volume que lhe rendeu a premiação de campeão nacional. A área na qual o grão foi plantado era anteriormente dedicada a citrus. Para receber a soja, foi feita calagem, preparação do solo e utilização de bastante palhada de culturas como aveia, feijão e milho. “Acredito que o estudo, a troca de informações, a tomada de decisões no momento certo e o monitoramento da lavoura são fatores que nos ajudaram a chegar nesse resultado”, destacou Matheus. Para Rafael, ser campeão em uma competição que envolve a soja, considerada a principal cultura do país, é muito gratificante pois a disputa envolve os melhores produtores nacionais. “Fecha com chave de ouro o esforço que fazemos há tanto tempo”.

Curiosidade do 28 de julho

A data para celebrar o Dia do Agricultor foi instituída no calendário do país em 1960, pelo então presidente Juscelino Kubitschek, em comemoração ao centenário da fundação da Secretaria de Estado dos Negócios da Agricultura, Comércio e Obras Públicas, criada em 1860 pelo imperador Dom Pedro II.

Sobre a CropLife Brasil

A CropLife Brasil (CLB) é uma associação que reúne especialistas, instituições e empresas que atuam na pesquisa e desenvolvimento de tecnologias em quatro áreas essenciais para a produção agrícola sustentável: germoplasma (mudas e sementes), biotecnologia, defensivos químicos e produtos biológicos. Criada em 2019, a organização é resultado da união de entidades que antes representavam cada um destes setores individualmente. Com a adoção do novo posicionamento, representado pelo slogan, #ConectadosPeloCampo e #JuntosPeloFuturo, a CLB reforça seu compromisso como geradora de soluções para os desafios complexos que envolvem os sistemas alimentares e a agricultura em todo o mundo e ressalta a importância de um esforço conjunto para a construção de um futuro mais sustentável.