26.6 C
Uberlândia
sexta-feira, junho 14, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioAnimaisProdutores apoiados pela Codevasf participam da 7ª Conferência Brasileira de APLs

Produtores apoiados pela Codevasf participam da 7ª Conferência Brasileira de APLs

23336974460_f8ba9046bf_zDivulgar produtos, trocar experiências e estabelecer novos contatos. Esses são alguns dos benefícios para os expositores da 7ª Conferência Brasileira de Arranjos Produtivos Locais, na avaliação de Sebastião Costa Melo, diretor-presidente da Associação de Apicultores de Campo Maior (APICAM), localizada no Piauí.

Ao lado de outras entidades, a associação participa do evento graças ao apoio da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf). A conferência acontece até a próxima quinta-feira (10), no Centro de Eventos Brasil 21, em Brasília (DF). Entre os produtos selecionados pela APICAM para exposição no local estão o mel, própolis, cera de abelha e pólen. Hoje, a entidade conta com 88 apicultores que recebem o apoio da Codevasf.

“Desde que tivemos a sorte de receber o apoio da Codevasf, com a instalação de uma casa de mel, um entreposto de mel e cursos de capacitação, crescemos muito e conseguimos nos organizar. Isso impacta diretamente nas nossas famílias que retiram o sustento diário dessa atividade. É a nossa grande recompensa“, conta o apicultor, que atua na apicultura desde os 14 anos.

De acordo com o presidente da entidade, a produção de mel diminuiu um pouco nesses últimos quatro anos devido a seca que assolou o município de Campo Maior (PI). No entanto, os apicultores estão com melhores perspectivas para a próxima estação chuvosa. “Nossa expectativa é de produzir no próximo inverno cerca de 60 toneladas de mel“, explica.
23632681975_a62a0a5448_z
Outra entidade apoiada pela Codevasf presente na Conferência Brasileira de Arranjos Produtivos Locais é a Associação dos Apicultores de Bocaiúva (APIBOC), do município de Bocaiúva, no norte de Minas. Entre os produtos trazidos para o evento, destacam-se o mel floral e o de aroeira. Ivan Pereira de Almeida, presidente da entidade, explica o diferencial desses produtos. “Eles possuem propriedades medicinais interessantes“, conta o apicultor.

Os produtos da APIBOC são vendidos para o mercado local, exportados e também  nas compras públicas do governo federal, como o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).

Para o presidente da Associação dos Apicultores de Bocaiúva, a participação da entidade na conferência é importante para divulgar os produtos e trocar experiências. “Esses eventos são muito interessantes. A gente conhece novas experiências de apicultores de outras regiões, como na área de comercialização, além de possibilitar a venda e a divulgação do nosso produto”, destaca o apicultor.

Para o gerente de Desenvolvimento Territorial da Codevasf, Walber Santana dos Santos, o evento é uma vitrine das ações realizadas pela Codevasf e pelo Ministério da Integração Nacional (MI).
23336969410_d7047102af_z
“Até o momento, nós já entregamos cerca de 3,6 mil kits de apicultura e construímos diversas casas de méis em municípios da nossa área de atuação. Ao todo, já investimos cerca de R$ 40 milhões no fortalecimento da apicultura“, destaca o gerente da Codevasf.

“A Codevasf, como principal braço executor do Ministério da Integração Nacional na execução das Rotas da Integração, trabalha para o fortalecimento da produção de mel na sua área de atuação“, finaliza. Ouça: https://soundcloud.com/codevasf/gerente-de-desenvolvimento-territorial-da-codevasf-fala-da-importancia-da-conferencia-de-apls

Os produtos estão sendo expostos no estande do Ministério da Integração Nacional (MI), até a próxima esta quinta-feira, 10 de dezembro. O evento acontece no Centro de Eventos Brasil 21, em Brasília.

ARTIGOS RELACIONADOS

Abelhas rainhas selecionadas são entregues aos apicultores do oeste

Maior exportador de mel do País, o Estado de Santa Catarina é o terceiro maior produtor nacional e o primeiro em produtividade, com aproximadamente...

Produtos das abelhas sem ferrão carregam propriedades terapêuticas

Tema será abordado na programação do Primeiro Seminário Noroeste de Meliponicultura promovido pela Amevat e que ocorre nos dias 29 e 30 de abril.

Bactérias da folha da laranja reduz impacto de agrotóxicos

O uso indiscriminado de agrotóxicos gera uma série de impactos ao meio ambiente. Dependendo da forma como são aplicados e da dose empregada nas plantações, os produtos podem se acumular no solo, rios ou nas próprias hortaliças, afetando insetos que vivem no local, como as abelhas, e poluindo recursos hídricos.

Fundação MT em Campo 2018 aproxima pesquisa do produtor rural

Pesquisa, tempo, tecnologia e aprendizado reafirmam o trabalho da Fundação MT no campo Janeiro e fevereiro são períodos de colheita da soja e semeadura da...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!