100 sacas de soja na 1ª colheita de Intacta2 Xtend 

Produtividade média obtida pelos produtores ficou acima dos volumes colhidos nas mais de 500 áreas de testes da Bayer.

0
99
Crédito Shutterstock

As colheitas da terceira geração de biotecnologia em soja da Bayer, a Intacta2 Xtend®, semeada comercialmente pela primeira vez na safra 2021/2022, têm superado os resultados obtidos nas áreas de teste e chamado a atenção de produtores rurais pelo Brasil. Com produtividades médias acima de 100 sacas por hectare, alguns agricultores já planejam ampliar a área com a nova biotecnologia, mirando até concursos de produtividade.

A plataforma Intacta2 Xtend® foi experimentada e testada durante os últimos dois anos em mais de 500 áreas em todo o Brasil. Nessas áreas não comerciais, a produtividade média registrada chegou a 3,25 sacas a mais por hectare em relação às principais variedades existentes no mercado. Entretanto, as primeiras colheitas nas áreas comerciais nesta temporada revelaram uma perspectiva ainda mais animadora.

“Como sementeiro, gosto muito de testar novas tecnologias e cultivares. Me ofereceram cinco variedades da Intacta2 Xtend® adaptadas aqui para a região de Rio Verde, em Goiás. O resultado surpreendeu a todos na fazenda, já que os cinco talhões que plantamos com essa novidade tiveram produtividade acima de 100 sacas por hectare”, conta o produtor rural José Oscar Durigan.

Nos cerca de 1.700 hectares de soja que ele cultiva por ano na fazenda Pindaíbas, o resultado médio de produtividade não passou de 78 sacas, sendo que alguns talhões da Intacta2 Xtend® apresentaram uma média de 107 sacas por hectare. O resultado foi tão surpreendente que Durigan até se animou para participar do Desafio Nacional de Máxima Produtividade de Soja, realizado pelo Comitê Estratégico Soja Brasil (Cesb).

“O pessoal do Cesb ficou sabendo disso e vieram até a fazenda auditar, mas as áreas não eram do tamanho certo. No ano que vem vamos nos adequar e participar, com certeza. Já até encomendei as sementes”, relata o produtor.

A expectativa é que a fazenda Pindaíbas passe de uma área inferior a 1% com Intacta2 Xtend® em 21/22 para pouco mais de 10% em 22/23. Durigan relata que não precisou fazer qualquer mudança no manejo dessas áreas, apenas repetiu os cuidados que já toma em toda a fazenda, com a rotação de culturas e defensivos, refúgio adequado, tratamento de sementes e monitoramento.

Na região Sul do país, em Ponta Grossa (PR), a fazenda Bacaetava também conseguiu um resultado surpreendente, nas palavras do produtor Gilcesar Zeny. Nos 2.700 hectares que cultiva soja por ano, a média ficou em 80 sacas por hectare. Já na área com Intacta2 Xtend®, que ocupa menos de 2% desse total, a média ficou acima de 100 sacas, com alguns talhões apresentando 104 sacas por hectare.

“Se eu pegar a melhor média dos nossos talhões com outras sementes e comparar com a pior média que i2x apresentou, vemos uma diferença impressionante. E isso vira benefício e lucro para a fazenda”, comenta Zeny.

O produtor comenta que o plantio da Intacta2 Xtend® aconteceu bem no meio dos talhões com outras variedades, usando o mesmo manejo e que, apesar da presença de lagartas em toda a propriedade, na nova biotecnologia elas não foram encontradas e nenhuma folha foi mordiscada.

“O plano é plantar essa nova biotecnologia [Intacta2 Xtend®] em 40% da área na próxima safra e economizar um pouco nos inseticidas. Nossa experiência foi bem positiva, desde o plantio até a colheita, que se deu de forma bastante homogênea, com a lavoura em um tom amarelo ouro bonito e vistoso”, comemora Zeny.

Os dois produtores afirmaram estar curiosos para testar também as variedades de XTEND® Refúgio, já mirando o alto potencial produtivo e tolerância aos herbicidas dicamba e glifosato. Nas lavouras de soja, a prática de refúgio consiste em plantar variedades convencionais ou apenas tolerantes a herbicidas em, no mínimo, 20% da área total de soja plantada, respeitando a distância máxima de 800 metros entre as áreas

“Os produtores que aderem ao refúgio também estão seguindo as boas práticas que são premissas para aderir à pré-certificação da soja. Alguns dos principais benefícios desta prática é não precisar segregar a colheita dos grãos de soja, fator que agiliza o processo de entrega da produção na moega, já que poderá indicar tudo como tecnologia Intacta”, afirma o diretor de Negócios de Soja e Algodão da Bayer, Fernando Prudente. 

Ferramentas complementares

O produtor de Ponta Grossa ainda destacou que pretende testar outra importante ferramenta associada à Plataforma INTACTA2 XTEND®, o herbicida Xtendicam, recomendado para uso no pré-plantio da soja e que apresenta alta eficiência no manejo de plantas daninhas de folhas largas, como a buva, caruru, a corda-de-viola e o picão-preto.

“Já estou até programando com meus operadores de eles fazerem o curso da Bayer de boas práticas de aplicação de herbicidas, junto ao Senar, para garantir os melhores resultados e ter maior segurança na aplicação”, comenta Zeny.

O produtor de Goiás, José Oscar Durigan, também planeja sua safra com antecedência com o apoio do Climate FieldView™, plataforma de agricultura digital da Bayer que coleta e processa automaticamente dados de campo e ajuda os produtores na tomada de decisão.

“Muitas vezes vemos um problema no campo e temos a falsa impressão de ser uma questão relativa à semente, por exemplo. Mas com o monitoramento digital podemos avaliar desde o solo, a qualidade de plantio e outras métricas, permitindo que sejamos mais assertivos na resolução do problema e na escolha dos defensivos”, afirma José Oscar Durigan.

Sobre a Bayer

A Bayer é uma empresa global focada em Ciências da Vida nas áreas de saúde e nutrição. Seus produtos e serviços são desenvolvidos para ajudar o desenvolvimento do planeta e das pessoas, apoiando os esforços para enfrentar os grandes desafios apresentados pelo crescimento e envelhecimento populacional no mundo. A Bayer se compromete a impulsionar o desenvolvimento sustentável e gerar um impacto positivo a partir de seus negócios. Ao mesmo tempo, o Grupo visa a aumentar seu poder de ganho e criar valor por meio da inovação e do crescimento. A marca Bayer representa confiança, confiabilidade e qualidade ao redor do mundo. No ano fiscal de 2021, o Grupo empregou cerca de 100 mil pessoas e teve vendas de 44,1 bilhões de euros. As despesas de P&D antes de itens especiais totalizaram 5,3 bilhões de euros.