14.3 C
Uberlândia
segunda-feira, julho 15, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioDestaquesProteja sua lavoura dos estresses hídricos e térmicos

Proteja sua lavoura dos estresses hídricos e térmicos

Amaury Diniz PauloDiretor da Apex

Crédito: Divulgação

É óbvio que as condições ambientais adversas para uma cultura têm um impacto significativo no seu desenvolvimento e produtividade. Elas podem causar o que chamamos estresse abiótico, quando é provocado por déficit hídrico, térmico, salinidade do solo, radiação solar excessiva, etc.

Como estratégia nutricional contra o estresse abiótico, a Apex Agro desenvolveu o bioestimulante osmoprotetor Glybet para combater estes efeitos indesejáveis nas culturas.

O que entendemos por efeito osmoprotetor?

Qualquer planta, ao sofrer estresse hídrico do citoplasma, principalmente, coloca em prática uma série de respostas e reações para se proteger contra a desidratação. A nível celular, diminuindo a quantidade de água no meio, há um fluxo de água do citoplasma para o exterior da membrana celular, produzindo uma perda de turgescência dos tecidos e uma diminuição na taxa fotossintética da célula.

Plantas tratadas com Glybet, via pulverização foliar, quando submetidas às condições de estresse hídrico, começam a sintetizar substâncias que aumentam a concentração de solutos dentro do citoplasma, impedindo a saída excessiva de água das células.

Quais são os efeitos do uso do Glybet?

Em primeiro lugar, o uso do Glybet proporciona uma enorme economia de energia, pois a planta não precisa sintetizar substâncias naturais, que são fornecidas diretamente pelo produto para suportarem e se defenderem do estresse presente.

Em segundo lugar, Glybet garante uma resposta mais rápida da planta ao estresse causado pela falta de água, temperaturas extremas, etc., na sua proteção e/ou recuperação.

Benefícios decorrentes do uso do Glybet

O principal benefício do uso do Glybet é manter ao máximo o potencial produtivo das plantas, quando submetidas aos estresses abióticos que naturalmente ocorrem na natureza.

Para quais culturas é recomendado o uso do Glybet?

Glybet é recomendado para todas as culturas que se desenvolvem totalmente ou parcialmente em épocas do ano‚ em que o déficit hídrico normalmente se faz presente, variando apenas de intensidade.

Porém, está sempre presente em culturas como o milho safrinha, café, cana-de-açúcar, trigo, citros, feijão de sequeiro, entre outras, que respondem significativamente em produtividade, quando submetidas ao tratamento preventivo com Glybet nos períodos mais secos do ano.

ARTIGOS RELACIONADOS

Adjuvantes: como eles podem beneficiar a lavoura?

O que são, como funcionam e como escolher.

Cálcio previne apodrecimento apical em tomate

É muito comum encontrarmos em plantas de tomate, aparentemente saudáveis, os sintomas de fundo preto nos frutos. Por isso, conhecer suas características e causas é necessário para a aplicação correta das técnicas preventivas.

A fase de enchimento de grãos requer atenção e manejo adequado da soja

Sabemos que até o início do enchimento de grãos cerca de 80 a 90% de todo o investimento na lavoura de soja já foi instalado e está alocado nas folhas, hastes e raízes, porém, é comum observarmos situações onde a cultura apresenta sua estrutura vegetativa muito bem desenvolvida e sadia, mas que muitas vezes não expressa na colheita todo este potencial visual.

Corteva Agriscience fortalece atuação no setor cafeeiro

A Corteva Agriscience reforça a sua atuação no segmento de café, que tem o Brasil como maior produtor e exportador mundial, e lança ao mercado o inseticida Revolux.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!