28.6 C
Uberlândia
terça-feira, junho 25, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioNotíciasQuais as perspectivas para o agronegócio em 2023?

Quais as perspectivas para o agronegócio em 2023?

Estudo que demonstra panorama das startups agro neste ano abrem portas para análises sobre o futuro do setor.

Um dos pilares econômicos do país, o agronegócio brasileiro pode ter um novo horizonte a partir de 2023. Para estabelecer as perspectivas sobre esse futuro, é preciso entender o cenário como ele está atualmente e as expectativas dos especialistas sobre o que está por vir.

Enquanto surgem conversas sobre um agro mais sustentável para os próximos anos, com investimentos aplicados em ciência e tecnologia, há também um forte cenário de startups na área, as chamadas agtechs. 

O potencial dessas empresas inovadoras é demonstrado no levantamento Radar Agtech Brasil, realizado pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), SP Ventures e Homo Ludens, com apoio da plataforma Distrito e do Sebrae. O estudo analisou, entre outras coisas, o mercado de investimentos do setor — que apontou 2022 como o ano mais próspero da série histórica do relatório, em termos de volume.

Fernando Kunzel, sócio da  L6 Capital Partners, boutique de investimentos especializada em Fusões e Aquisições, explica as razões por trás do sucesso: “O setor agro é, historicamente, a mola propulsora da nossa economia. No ano passado, o setor representou cerca de 26% do PIB. Por si só, isso já resulta em mais crédito para a área, mas também estamos vivendo uma busca maior por soluções inovadoras, o que leva mais crédito especificamente para startups em estágio inicial”. Trata-se dos estágios de seed e pré-seed, que, segundo o estudo, são de fato os que mais receberam injeções de capital recentemente.

Outro movimento relevante do mercado está no setor de alimentos, que vem ganhando destaque e deve seguir no mesmo caminho daqui para frente. No caso das startups, as companhias que tratam desse ramo específico são chamadas de agfoodtechs.

O Radar Agtech catalogou 1703 empresas, sempre de base tecnológica, separando-as em três categorias principais fundamentadas na posição da cadeia produtiva em que atuam: antes da fazenda (14,2%), dentro (41,4%) e depois da fazenda (44,4%). A maioria, na terceira categoria, trata principalmente de soluções e tendências alimentares; ou seja, são as agfoodtechs. Elas receberam, no último ano, 85% a mais em valor de investimentos global em relação a 2020.

Tendências

“Os próximos anos parecem estar bem encaminhados em termos de investimentos”, defende Willian May, engenheiro de produção e sócio na L6 Capital. “Contudo, é preciso cuidado para sempre acompanhar todas as tendências, não apenas aquelas voltadas para um ou outro ponto da cadeia produtiva, uma vez que as necessidades, bem como o capital, podem fluir entre eles”, completa.

Enquanto o mercado brasileiro de venture capital (VC) acabou por se tornar um dos principais da América Latina, toda a região é vista como um ecossistema poderoso para o agro. As agfoodtechs também são populares de forma geral: em 2021, os investimentos em VC para essas startups atingiram US$ 15,7 bilhões na América Latina, contra US$ 4,2 bilhões em 2020.

Ainda assim, como Kunzel aponta, outras tendências estão crescendo. O Radar Agtech identificou que os mercados de Insumos Biológicos, Agfintechs, Marketplace para o agronegócio e Climatechs são destaques para os próximos anos. Todos vêm atraindo fluxos de capital do mundo todo e podem atrair ainda mais em breve.

“A verdade é que o mercado está sendo bastante agressivo no crédito para o agro, com diversos FIAGROs sendo lançados. É improvável que o mercado recue em 2023, já que a busca por inovação e tecnologia é de grande importância para o fortalecimento do agro em todas as suas etapas, e o retorno segue positivo na maioria dos casos”, conclui Kunzel.

Sobre a L6 Capital A L6 Capital Partners é uma boutique de investimentos e consultoria independente focada em assessoria em Fusões e ­­Aquisições (M&A) e Crédito/Produtos Estruturados. Pioneira em aliar estas expertises, está há mais de 10 anos no mercado e conta com sócios com diferentes competências, que possuem experiência no mercado de capitais em passagens por bancos de investimento e consultorias renomadas no cenário internacional. A L6 Capital apresenta operação nacional e integrada, atuando com excelência, agilidade, independência e ética na assessoria de empresas familiares de médio e grande porte.

ARTIGOS RELACIONADOS

Tendências e perspectivas para o agro foram discutidas durante o 5º Congresso Nacional das Mulheres do Agronegócio

O terceiro dia da 5ª edição do Congresso Nacional das Mulheres do Agronegócio reuniu profissionais do Brasil e do exterior para falar sobre as tendências e perspectivas para o agro brasileiro e mundial.

Lactalis inaugura Fábrica

A relação da empresa com os produtores de Minas Gerais também será ampliada com o novo projeto e apoio da CCPR.

SulGesso inaugura usina de energia solar em Imbituba

Investimento em energia renovável ratifica o compromisso da empresa catarinense com a responsabilidade ambiental e o desenvolvimento sustentável.

Exportações batem recorde

As exportações do agronegócio brasileiro atingiram o valor recorde para o mês de março ....

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!