Sabão contra doenças em HF parece funcionar

0
1629

 

Oídio em tomateiro - Crédito UFRGS  (Bom Verdi)
Oídio em tomateiro – Crédito UFRGS (Bom Verdi)

José Roberto Bergamo é produtor rural em Porangaba, no interior paulista, onde planta 10 mil metros quadrados divididos igualmente entre folhosas em estufas hidropônicas, tomate e pimentão.

Inovador como é, ele resolveu experimentar, há um mês, uma solução de sabão para controle de oídio. “Escolhi o Tixan, da Ypê, e aplico duas vezes por semana a solução de um grama de sabão por litro de óleo, num total de 100 litros. E, em uma bomba costal de 20 litros ou aplico via foliar na lavoura, quase ‘lavando’ as plantas. O controle do oídio tem sido bom, e de quebra ainda combati o míldio e o tripes“, conta o produtor, que ficou assustado com a pressão de doenças trazidas pela seca desse ano.

Segundo ele, o oídio não chega a resultar em muitas perdas, mas o tripes foi alarmante. Tanto que, todas as folhas maiores de baixo passaram pela limpeza. Então, ao invés de um pé, perde-se 50%, exigindo o plantio de duas plantas para que uma sobreviva.

O sabão trouxe tranquilidade a José Roberto, que o aplica a qualquer momento, já que o produto não deixa resíduos. “Qualquer outro produto que eu tentava passar deixava residual, sem o controle efetivo do míldio“, conta.

Mas, não pense que tudo aconteceu por acaso. A ideia surgiu dentro do laboratório do Instituto Agronômico (IAC), e quando os pesquisadores observaram que a técnica poderia ser promissora, convidaram José Roberto para experimentá-la. “Não poderia ter dado mais certo. Além de eficiente, a técnica reduziu muito meu custo“, finaliza o produtor.