25.6 C
Uberlândia
terça-feira, junho 18, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosSafra de algodão deve crescer 27% em 2023

Safra de algodão deve crescer 27% em 2023

Créditos Shutterstock

Apesar das mudanças climáticas que atingem as regiões produtoras de algodão do Brasil prejudicando a safra, a colheita prevista pela Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa) será maior que a do ano passado e deve aumentar 27% na safra futura de 2022/2023.

A estimativa para 2022 era que esse número ficasse ainda maior. A projeção no início do ano era de 2,8 milhões de toneladas para a safra 2021/22. Em junho, os analistas da Abrapa reduziram a expectativa para 2,6 milhões de toneladas e, agora avaliam em 2,5 milhões.

Mesmo com essa queda, o volume de pluma da colheita será maior do que os 2,36 milhões registrados na safra passada.

Tendência

Para a safra 2022/23, que começou globalmente em agosto, mas no Brasil foi plantada em novembro, a estimativa é ainda melhor com perspectivas de crescimento de 27% sobre o volume deste ano atingindo 3,1 milhões de toneladas.

Os dados, divulgados em reunião da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Algodão e Derivados, se baseiam em cálculos estimados pelas nove estaduais associadas à Abrapa.

“Por questões climáticas, as lavouras do País foram impactadas e a produção oscilou para baixo. Mesmo assim teremos volumes para atender o mercado”, explicou o presidente da Abrapa, Júlio Cézar Busato, se referindo aos extremos que trouxeram chuvas excessivas ou seca nas regiões produtoras.

O setor têxtil brasileiro, um dos maiores players do mercado de algodão, também registrou queda na produção. De acordo com o presidente da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), Fernando Pimentel, o setor teve retração de 14,1% no acumulado dos últimos 12 meses.

Entre janeiro e julho deste ano, no comparativo a igual período de 2021, a queda foi de 14,6%. Para 2023, porém, a expectativa é de “ligeira” recuperação, com crescimento na produção de 1,9% e 0,9% em vendas internas.

Exportação

Os embarques de algodão 2021/2022 fecharam em 1,72 milhão de toneladas, sendo China, Vietnã e Paquistão os principais destinos. Para o executivo, alguns fatores dificultaram a exportação: o lockdown da China, que segurou a demanda, a inflação mundial, que gerou temor de uma recessão global, a volatilidade do petróleo, que foi a 125 dólares e hoje está em 85 dólares, impactando positivamente os sintéticos, e o custo elevado dos fertilizantes, que aumentou o custo do produtor.

Fonte: SNA e Abrapa

ARTIGOS RELACIONADOS

Como acertar o cálculo do algodão?

O planejamento da semeadura é essencial para alcançar o estande ideal de plantas e obter uma boa produtividade na cultura do algodão.

Plantio de soja Bt deve ser expressivo na próxima safra

  Adeney de Freitas Bueno Jose Ubirajara Moreira Pesquisadores da Embrapa Soja   Na safra 2014/15, a lagarta mais daninha para a cultura da soja foi novamente a falsa-medideira,...

Ascophyllum nodosum é aliada para o início da safra

Ascophyllum nodosum, a alga que faz toda a diferença no início da safra.

Plumas de algodão podem ter perdas de até 100% por ataque de Aphelenchoides

Informação vem de pesquisadores do Mato Grosso.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!