21.3 C
Uberlândia
domingo, julho 14, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosSaiba como produzir beterrabas sem anéis brancos

Saiba como produzir beterrabas sem anéis brancos

Foto: Shutterstock

Louyne Varini Santos dos Anjos
Engenheira Agrônoma e doutoranda em Fisiologia Vegetal – Unesp
louyne.varini@unesp.br
Pâmela Gomes Nakada-Freitas
Engenheira Agrônoma e professora – Unesp
pamela.nakada@unesp.br  

As variedades híbridas de beterraba (Beta vulgaris) são amplamente cultivadas e possuem maior desempenho quando comparadas com as de polinização aberta, principalmente sob situações de estresse biótico e abiótico. O maior desempenho é decorrente da heterose ou vigor híbrido, que ocorre quando linhagens geneticamente distintas são cruzadas.

Lavouras mais uniformes

No melhoramento vegetal, a heterose é fundamental na produtividade agrícola. A heterose é quando os descendentes do híbrido F1 exibem melhorias quantitativas e qualitativas nas características em níveis que não aparecem nos seus parentais.

A heterose pode ser descrita como o acréscimo de características desejáveis, como o incremento de produtividade, qualidade nos produtos, dentre outras.

Com o avanço tecnológico, principalmente na tecnologia de melhoramento de plantas, tem permitido o aumento de produtividade, do desenvolvimento de técnicas mais apropriadas para o cultivo.

Nesse sentido, melhoristas de plantas têm direcionado esforços para obter sementes híbridas e explorar sua capacidade produtiva. Essas são produzidas por meio da polinização cruzada entre indivíduos geneticamente diferentes, o que permite maior uniformidade das lavouras, aumento no potencial produtivo, além de melhorar a qualidade e a tolerância ou resistência aos fatores bióticos e abióticos, permitindo o manejo facilitado das culturas e explorando a potencialidade produtiva.

Sem anéis brancos

Os híbridos são caracterizados por serem um material mais homogêneo, consequentemente, proporcionando uma maior uniformidade no produto. A utilização desse material proporciona, além de uma maior produtividade e melhor flexibilidade de colheita, uma maior adaptação a temperaturas elevadas, sendo esse o principal causador da formação de anéis brancos, fazendo com que haja uma coloração mais homogênea interna e externamente e um melhor aproveitamento comercial das raízes e mais apreciado pelo consumidor.

Os anéis brancos são uma anomalia fisiológica. Ao cortar transversalmente as raízes são observados círculos concêntricos que formam anéis de coloração mais clara, ou até mesmo realmente brancos, alternados com anéis de coloração purpúrea, ocorrência mais comum em variedades em comparação aos híbridos.

Ressalta-se que, para se alcançar o máximo desempenho produtivo com os híbridos, e sem os anéis brancos, faz-se necessário o fornecimento de condições ótimas de cultivo. As áreas de cultivo que são quentes e úmidas são as mais afetadas pela mancha foliar de cercóspora.

O fungo infecta as folhas e pecíolos, causando manchas circulares nas folhas que, com o tempo, coalescem e se espalham por toda a folha, podendo evoluir para a morte completa do tecido foliar. As doenças foliares em produtos frescos podem induzir à rejeição pelo consumidor.

Nessas regiões, os produtores devem aplicar fungicidas de diferentes mecanismos de ação e utilizar variedades que possuam resistência genética moderada a alta à doença, com o objetivo de levar maturidade à colheita.

As variedades resistentes à cercóspora ainda podem exibir manchas foliares, se ocorrerem condições climáticas adequadas para o desenvolvimento da doença. Por esse motivo, a aplicação apropriada de fungicidas, junto com modelos de previsão que preveem a possibilidade de infecção por cercóspora, tornou-se um complemento relevante à resistência genética no controle de manchas foliares.

Close up young sugar beet leaves grows in the agricultural beet field in the evening sunset. Agriculture.

Dessa forma, o controle da cercosporiose em beterraba demanda uma rotação criteriosa de fungicidas com o objetivo de prever ou prevenir o desenvolvimento de estirpes resistentes e reduzir a sua incidência no campo. 

Variedades resistentes de beterraba, incluindo a beterraba sacarina e beterraba de mesa, à doença cercóspora, apresentam tamanho reduzido de lesão, menor número de lesões em folhas infectadas e redução na produção de conídios (esporos assexuais do fungo) por unidade de área lesionada.

Uma alternativa para o controle de cercosporiose é o uso de híbridos resistentes à doença. Uma planta é considerada resistente ou menos suscetível quando apresenta características que evitam totalmente o desenvolvimento de um patógeno ou até certo ponto.

Qualidade e uniformidade

O avanço tecnológico no setor agrícola, principalmente à tecnologia de melhoramento de plantas, tem permitido o aumento de produtividade. Dentre os muitos motivos que contribuíram para a ampliação da produtividade, maior destaque tem sido direcionado para o desenvolvimento de técnicas mais apropriadas para o cultivo.

Nesse sentido, melhoristas de plantas têm direcionado esforços para obter sementes híbridas e explorar sua capacidade produtiva.

As sementes híbridas são produzidas por meio da polinização cruzada entre indivíduos geneticamente diferentes, o que permite maior uniformidade das lavouras, aumento no potencial produtivo, além de melhorar a qualidade e a tolerância ou resistência aos fatores bióticos e abióticos, permitindo o manejo facilitado das culturas e explorando a potencialidade da cultura.

ARTIGOS RELACIONADOS

Beterraba: A raiz forte da terra

A área plantada de beterraba no Brasil é de aproximadamente 18 mil hectares. São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Bahia e Goiás respondem por cerca de 87% da comercialização de beterraba nas Ceasas nacionais.

Beterraba para todos os gostos

A beterraba tem elevada importância nutricional, rica em vitaminas A, do complexo B e vitamina C, além de possuir a betalaí­na, um poderoso antioxidante. Produto de muita procura, notando-se pelos dados da Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (CEAGESP), a beterraba tem ocupado o 10° lugar no ranking das hortaliças denominadas “legumes“, englobando as hortaliças fruto e tuberosas, desde 2014 a 2016, observado volume de 30,9; 28,6 e 28,0 t, respectivamente.

Organominerais + ácidos húmicos – Vantagens para a beterraba

A beterraba (Beta vulgaris L.) é uma ótima alternativa de renda para os horticultores. A cultura apresenta três biótipos para cultivo: beterraba açucareira, forrageira e hortícola. Dentre esses, a hortícola, ou beterraba vermelha, é a mais cultivada no Brasil.

Padronização de tamanho da beterraba pelas algas

Autores Fábio Olivieri de Nobile Professor do Centro Universitário da Fundação Educacional de Barretos – UNIFEB fabio.nobile@unifeb.edu.br Maria Gabriela Anunciação Graduanda em...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!