19.6 C
Uberlândia
quinta-feira, junho 20, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioDestaquesSalvador sedia encontro mundial de fibras naturais na semana de 26 a...

Salvador sedia encontro mundial de fibras naturais na semana de 26 a 30 de maio de 2024

Divulgação

Conclusões de estudos e projetos que permitam que as fibras naturais se integrem efetivamente no mercado adaptado à mitigação das mudanças climáticas serão apresentados em Salvador (BA), durante a reunião conjunta dos Grupos Intergovernamentais de Fibras Naturais da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), da Organização Internacional de Fibras Naturais (International Natural Fibers Organization – INFO) e da Câmara Setorial de Fibras Naturais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Brasil (CSFN/MAPA), a ser realizada de 26 a 30/05 na sede da Federação das Indústrias da Bahia (FIEB).

O encontro em Salvador está sendo organizado pelo Sindicato das Indústrias de Fibras Vegetais no Estado da Bahia (Sindifibras/Fieb) e pelas demais entidades privadas ligadas ao setor que cuidam da cadeia de fibras naturais do Brasil (sisal, juta, malva, coco, piaçava, bambu, seda e cânhamo). As reuniões são fechadas para os membros de cada grupo, porém os interessados terão a oportunidade de conhecer o resumo das reuniões e os encaminhamentos.

Estão sendo esperados os membros da INFO e os delegados dos países membros dos Grupos Intergovernamentais da FAO. Foram convidados os países produtores e consumidores e que tenham interesse na permanente cooperação em tecnologias, desenvolvimento de novos bioprodutos e projetos específicos de novas utilizações das fibras naturais.

Esses grupos de fibras naturais da FAO – o mais importante fórum de debates e formulação de políticas públicas para as fibras – são formados pelos principais países que produzem e consomem fibras naturais como juta, abacá, coco, kenaf e sisal – conhecidas como JACKS.

Wilson Andrade / Foto: Heckel Junior

De acordo com Wilson Andrade, Presidente da INFO, da CSFN e do Sindifibras, na ocasião serão discutidos temas importantes para o setor, incluindo o desenvolvimento de novos bioprodutos e o acesso às compensações ambientais tais como pagamento por serviços ambientais e crédito de carbono.

“O Brasil é importante player no conjunto das fibras naturais, cuja produção anual é significativa e gera renda e emprego para mais de dois milhões de pessoas em regiões menos desenvolvidas e sem outras alternativas econômicas. Daí o nosso interesse que essas discussões ocorram no Brasil quando poderemos mostrar ao mundo as nossas vantagens e possibilidades de receber os incentivos, tecnologias e recursos que estão sendo destinados à evolução do novo mundo verde que visa o equilíbrio de geração e absorção de carbono. Poderemos então divulgar nosso interesse em atrair investimento, tecnologias, financiamentos favorecidos, além de podermos receber pagamentos por serviços ambientais e acesso ao mercado mundial de carbono”, acrescenta.

Atividades – A programação (veja completa abaixo) conta com a 41ª Sessão do Grupo Intergovernamental de Fibras Duras (Abacá, Coco e Sisal); 43ª Sessão do Grupo Intergovernamental de Juta, Kenaf e Fibras Aliadas; 38ª Reunião Ordinária da Câmara Setorial de Fibras Naturais do Brasil e Reunião da Organização Internacional de Fibras Naturais (International Natural Fibers Organization – INFO).

Estão convidados para falar na abertura (9h de 27/05) Wilson Andrade (INFO, CSFN e Sindifibras), El Mamoun Amrouk (FAO), do Governo da Bahia (SDE) e das entidades empresariais FIEB/CNI e FAEB/CNA. Estão convidados também os representantes das entidades apoiadoras:  Legislativo, Flem, MRE, MAPA, Embrapa, Setur e Seagri.

Em 29/05 ocorre a discussão sobre “Mudanças Climáticas e Aplicações Avançadas de Fibras Naturais”, que contará com os especialistas da Embrapa que falarão sobre as vantagens ambientais, potencial de monetização do carbono e pagamentos por serviços ambientais a partir do sisal (Gilvan Ferreira) e coco (Emiliano Costa); de Débora Meyer, da Companhia Têxtil de Castanhal que abordará essas vantagens a partir da juta brasileira; do pesquisador da Unicamp, Gonçalo Guimarães Pereira, que falará sobre etanol e outros bioprodutos feitos a partir do agave; do responsável pelo projeto da Volkswagen/Unesp para aproveitamento de resíduos de sisal e da fibra para produção de compósitos para a indústria automotiva, Alcides Leão/Unesp; do diretor de tecnologia do Cimatec, André Oliveira, que apresentará o desenvolvimento do semiárido por meio do uso de novas tecnologias e aproveitamento de plantas locais; e do consultor Danilo Hansen Guimarães que falará do aproveitamento da casca do coco verde (até então sem utilização econômica) com nanotecnologia da fibra do coco e da economia social circular. O consultor é da empresa Green Coco Europa que está em implantação na Bahia. Como programação extra, os participantes farão uma visita técnica na região produtora de sisal no município de Conceição do Coité/BA em 30/05, com o apoio da Prefeitura Municipal de Conceição do Coi

ARTIGOS RELACIONADOS

Projeto inédito de irrigação terá equipamentos movidos a energia solar

Para ampliar a produção de algodão de forma sustentável, fazenda do Oeste da Bahia investe na aquisição de 12 pivôs e para suprir a falta de energia elétrica na região, agricultor substituirá geradores por painéis fotovoltaicos.

Bahia Farm Show 2023 abre venda de ingressos online

Parte da venda dos ingressos da feira será revertida ao Hospital do Oeste, centro de saúde que atende pacientes de toda a região.

Produtores rurais avançam na certificação sustentável do algodão na Bahia

Os produtores rurais da Bahia dão mais um passo rumo à sustentabilidade da cadeia produtiva do algodão.

Oeste da Bahia finaliza semeadura do algodão de sequeiro

Terminou a semeadura do algodão em regime de sequeiro no Oeste da Bahia. A região responde por cerca de 98% da área plantada com a fibra no estado, que deve plantar em torno de 305,2 mil hectares, em 2022/2023.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!