20.2 C
Uberlândia
terça-feira, julho 16, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosGrãosSatis apresenta novas tecnologias

Satis apresenta novas tecnologias

 

 Foto Luize Hess
Foto Luize Hess

A Satis participa do Congresso Brasileiro de Pesquisas Cafeeiras desde 2009. “A importância do Congresso se dá pela apresentação de novas pesquisas, inclusive da nossa linha de produtos“, conta Endrigo Celso Bezerra, gerente comercial da Satis.

Destaque

Nesse ano, o principal destaque da Satis no Congresso foi o produto Sturdy, assim como em 2014.Sturdyé um bioativador para liberação de fósforo retido no solo para o café que substitui outras fontes de fósforo, como Super Simples e MAP.

A Satis também vai destacar novamente o Mathury, que visa a uniformidade da maturação do café. “Com ele é possível aumentar o percentual de café cereja e diminuir os frutos de café de varrição. Para o produtor, isso representa café de qualidade, menos mão de obra para a rastelação do cafeeiro, portanto, menos custo por hectare, além de maior renda, já que o café será de melhor qualidade“, pontua o gerente.

Trabalho

A Satis apresentou trabalhos no Congresso Brasileiro de Pesquisas Cafeeiras. Àfrente estava o Victor Afonso Reis Gonçalves, acadêmico em agronomia da UFV Rio Paranaíba, que falou dos resultados do Sturdycomo bioativador do fósforo presente no solo na produção do cafeeiro.O estudo acontece há quatro anos na ACA de Araguari (MG) junto à Procafé.

“Com Sturdyconseguimos a substituição de outras fontes nutricionais de fósforo no solo, com o diferencial de ter uma melhor aplicação, por se tratar de um produto líquido. Além disso, aproveitamos para aplicar outros produtos via drench no solo, diminuindo a operação e tendo o mesmo resultado de produtividade em quatro anos do MAP“, ressalta Victor Gonçalves.

 Foto PG 82

O evento

Para Endrigo Bezerra, a organização do Congresso melhorou muito nesse ano. “Sobre o Congresso Brasileiro de Pesquisas Cafeeiras 2015, embora tivéssemos uma expectativa um pouco negativa em virtude do cenário econômico brasileiro atual, foi muito positivo. Além da economia, o mercado do café não está muito animador devido ao clima. Mas, para nós o evento foi muito bom. Fizemos muito contato com revendedores e firmamos mais parcerias, como com o pesquisador e professor Fábio Moreira, da Ufla e o Roberto Santinato, do MAPA/Procafé“, relata.

O professor Fábio Moreira está, atualmente, realizando trabalhos de pesquisas em relação ao Mathury, no café Conilon mecanizado, e aguarda para breve os resultados.

Essa matéria você encontra na edição de novembro 2015 da revista Campo & Negócios Grãos. Adquira já a sua.

 
 

ARTIGOS RELACIONADOS

Cafeicultores de Minas Gerais obtêm resultados positivos mesmo com a seca

O Programa Construindo Plantas (PCP 360) da Fertiláqua atua na fisiologia da planta e na qualidade do solo, proporcionando maior produtividade e rentabilidade da...

Para produzir pêssegos, requer condições climáticas específicas?

Com a proximidade do fim do ano, algumas frutas ganham destaque nas bancas de sacolões e supermercados. É o caso do pêssego, fruta típica de clima...

Benefícios dos bioestimulantes na produção de mudas de alface

  Fábio Steiner Engenheiro agrônomo, doutor em Agronomia e Professor de Horticultura das Faculdades Integradas de Ourinhos (FIO). fsteiner_agro@yahoo.com.br Felipe Otávio Brito Pavan Engenheiro agrônomo felipe_pavan92@yahoo.com.br   A utilização de mudas...

Café Geisha fica novamente, entre os finalistas do Cup Of Excellence deste ano

Lote Geisha Exotic de um dos fundadores da Coffee ++ e produtor Pedro Brás ficou entre os 40 melhores do Brasil. A variedade é considerada rara...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!