Inicio Notícias Silício beneficia cultivo de tomateiro

Silício beneficia cultivo de tomateiro

0
404

Sueellen Pereira da Silva

sueelle_su@hotmail.com

Vander Rocha Lacerda

Engenheiros agrônomos e mestrandos – UNESP FCA/ Botucatu

 Crédito Ana Maria Diniz
Crédito Ana Maria Diniz

O silício pode estimular o crescimento e a produção vegetal do tomateiro por meio de várias ações indiretas, como a redução do autossombreamento, por permitir que as folhas fiquem mais eretas; o decréscimo na suscetibilidade ao acamamento, a maior rigidez estrutural dos tecidos, a proteção contra estresses abióticos, como a redução da toxidez por Al, Mn, Fe e Na; a diminuição na incidência de patógenos e o aumento na proteção contra herbívoros, incluindo insetos fitófagos.

O silício é um elemento utilizado dentro do manejo nutricional das plantas com função preventiva. Àmedida em que é aplicado nas paredes celulares, forma uma barreira química e física que dificulta a proliferação de doenças e o ataque de pragas.

Estudos apontam que o Si está relacionado ao aumento de clorofila e metabolismo da planta, aumento na tolerância das plantas a estresses ambientais, como frio, calor e à seca, reduzindo o desequilíbrio de nutrientes e toxicidade dos metais na planta, tornando a parede celular da planta mais rígida, além de possuir papel importante na reprodução dos frutos.

Vantagens

 O silício melhora floração e produtividade - Crédito Alltech
O silício melhora floração e produtividade – Crédito Alltech

A aplicação desse elemento pode resultar em aumento de produtividade. Outra vantagem poderia estar relacionada à melhor nutrição das plantas. Estudos demonstram, ainda, que o silício favorece a absorção de macronutrientes, consequentemente, ajuda na redução da toxidez por alumínio, manganês e por estresse salino.

A adubação silicatada evidencia a redução da podridão apical nos frutos de tomate, provavelmente devido ao maior fornecimento de cálcio nos frutos, além do que este elemento promove o uso mais eficiente da água, diminuindo a competição por cálcio pela transpiração foliar.

Atuação no vegetal

Crédito Shutterstock
Crédito Shutterstock

Mesmo não sendo um elemento essencialao crescimento e desenvolvimento das plantas, do ponto de vista fisiológico, em muitos estudos a aplicação de silício demonstrou efeito benéfico sobre o aumento da produção vegetativa em diferentes culturas.

Pesquisas apontam que em plantas de tomateiro cultivadas em solução nutritiva com baixo teor de silício a deficiência desse elemento surge durante a fase reprodutiva, no início da formação dos botões florais, o que leva a crer que esse elemento possui papel importante na reprodução vegetal.

A importância da aplicação de Si para as plantas está relacionada principalmente ao aumento do crescimento e produção vegetal por meio de várias ações indiretas, deixando as folhas mais eretas, com diminuição do autossombreamento, e consequentemente interferindo na arquitetura das plantas.

Ainda, favorece a fotossíntese, ao proporcionar folhas mais eretas, permitindo maior penetração e distribuição de luz solar no interior da planta, maior absorção de CO2 e diminuição da transpiração excessiva, ocorrendo assim maior eficiência e elevação da taxa fotossintética.

O aumento na taxa fotossintética das plantas contribui para aumentar a quantidade total de fotoassimilados produzidos durante a fotossíntese, culminando com o maior desenvolvimento e crescimento das partes vegetais.

Silício x toxidez

 A adubação silicatadareduz a podridão apical nos frutos - Crédito Luize Hess
A adubação silicatadareduz a podridão apical nos frutos – Crédito Luize Hess

Os metais pesados, em quantidades significativas no solo, são tóxicos para o tomateiro. A adubação com silício proporciona redução dessa toxidez, aumento no pH do solo e formação de compostos inertes na solução do solo.

Essa redução da toxidez pode ser observada em cada órgão da planta: nas folhas ele possibilita um aumento na síntese de clorofila; redução do estresse oxidativo, aumento da atividade das enzimas antioxidantes, aumento de biomassa e coprecipitação de Si com metais.

Nas raízes ele reduz a absorção do metal; aumenta o crescimento e absorção de nutrientes; reduz o estresse oxidativo e aumenta a atividade das enzimas antioxidantes. Consequentemente, na haste e nos frutos haverá menor concentração dos metais pesados.

Essa matéria completa você encontra na edição de setembro de 2018 da Revista Campo & Negócios Hortifrúti. Adquira o seu exemplar para leitura completa.

 

Ou assine

SEM COMENTÁRIO