21.6 C
Uberlândia
quarta-feira, fevereiro 21, 2024
- Publicidade -
InícioArtigosHortifrútiSilício contra a traça-do-tomateiro

Silício contra a traça-do-tomateiro

Rafael Rosa RochaEngenheiro agrônomo e mestrando em Ambiente e Sistemas de Produção Agrícola – Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT)rafaelrochaagro@outlook.com

Traça-do-tomateiro – Crédito: José Salazar Zanuncio Junior

O silício funciona como um produto complementar no controle fitossanitário no tomateiro.As doses de silício pulverizado via foliar promovem o aumento do tamanho do fruto e reduzem o ataque da traça-do-tomateiro, uma das principais pragas da cultura. Sendo fundamental acompanhamento do monitoramento da área e o uso de silício.

Ação da praga

Tuta absoluta é considerada uma praga de destaque, conhecida vulgarmente como traça-do-tomateiro. Esta é a única praga do tomateiro que pode ocasionar três danos às plantas. Normalmente os adultos fazem suas posturas nas folhas, sendo 71% dos ovos alocados nas folhas do terço superior, 23,2% nas do terço médio e 5,8% no terço inferior.

Após a eclosão, as lagartas penetram no tecido vegetal das folhas mais tenros e passam a destruir o parênquima foliar, provocando a chamada mina. Outro dano pode ocorrer quando as plantas estão no estágio inicial de crescimento e as lagartas perfuram as brotações apicais, impedindo o crescimento da planta.

Além desses danos, os frutos podem ser alvo de ataques dessa praga, quando as lagartinhas penetram no pericarpo do fruto e fazem galerias na polpa, depreciando o tomate para a comercialização. Outro fator de severidade dessa praga é que em campo as gerações da traça são superpostas, podendo ocorrer em uma lavoura infestada todos os estágios da praga ao mesmo tempo.

Formas de controle

Em relação às condições climáticas, a ocorrência dessa praga está diretamente relacionada às condições de altas temperaturas e umidade, e em relação a cultura em si, quando mal manejada, com adubação desequilibrada e plantios próximos a áreas com restos culturas de tomateiro, também ocasionam a traça.

As formas de controle dessa praga podem ser química, biológica e cultural, sendo o controle químico o mais utilizado pelos agricultores. Recomenda-se utilizar os produtos registrados para o controle da praga – consultar um agrônomo e/ou técnico para isso.

A aplicação de inseticidas não é capaz de eliminar todos os insetos presentes nas lavouras. Normalmente, os produtos mais eficientes controlam cerca de 95% da população. Estudos indicaram que o uso constante de um inseticida ou inseticidas de um mesmo grupo químico selecionam populações resistentes.

Já o controle biológico conta com uma série de inimigos naturais da traça-do-tomateiro, encontrada em sistemas de produção de tomate que utilizam conceitos de manejo integrado de pragas. Em geral, 12 espécies de parasitoides das famílias Bethylidae, Braconidae, Chalcididae, Eulophidae, Ichneumonidae, Mymaridae e Trichogrammatidae já foram registradas no Brasil.

Entre os predadores podemos citar vespas, formigas, o neuróptero Chrysoperla externa, aranhas e percevejos das famílias Reduviidae, Pentatomidae e Nabidae. Nas áreas em que os inseticidas são usados indiscriminadamente, a ação dos insetos benéficos não tem impacto sobre a população da traça-do-tomateiro.

E em relação ao controle cultural, as medidas mais eficientes de controle, como a destruição e incorporação dos restos culturais, visam interromper o ciclo biológico do inseto.

Como o silício pode ajudar

[rml_read_more]

O silício é um elemento muito importante para a agricultura mundial, existindo a discussão científica quanto à essencialidade do elemento. Entre os efeitos mais representativos estão: diminuição da incidência de doenças e tolerância ao estresse abiótico, pois quando absorvido o silício na forma de ácido monossilícico (H4SiO4), a maior parte é depositada na parede celular da epiderme, promovendo o aumento na resistência ao ataque de doenças e pragas, bem como fatores ambientais.

Além disso, nas cucurbitáceas o silício também contribui para o aumento da fotossíntese, diminuição da transpiração e elasticidade da parede celular, interagindo com os polifenóis e promovendo maior desenvolvimento da planta.

Para esclarecimento, podemos informar que o silicato de cálcio tem ação contra algumas pragas, principalmente aquelas que são mastigadoras. O silício é um elemento não essencial para as plantas, porém, algumas têm a capacidade de absorvê-lo e armazenar em seus tecidos.

Para essas plantas, basta uma aplicação de silicato de cálcio e a mesma adquire resistência induzida. A exemplo, podemos citar as monocotiledôneas, como o milho, arroz, pastagem, sorgo, etc.

Existem também as plantas não acumuladoras de silício, e para essas há necessidade de aplicações sequenciadas de silicato de cálcio para haver a indução de resistência. No caso do tomateiro, a capacidade de absorção é extremante baixa.

Pela baixa capacidade de absorção de silicato de cálcio e pelo fato de não ocorrer a indução de resistência na planta de tomateiro, a traça não é controlada por meio dessa técnica. Quanto às características fitotécnicas do silício no tamanho dos frutos, não podemos afirmar nenhum resultado, pois não foi alvo de nossas pesquisas.

Atuação

O silício, que é borrifado sobre a planta, deposita-se no vegetal e funciona como uma barreira física às larvas da traça, em função das inúmeras partículas de quartzo presentes no produto.

Então, o silício pode atuar na constituição de barreira física de maneira a impedir o ataque de pragas e afetar os sinais entre o hospedeiro e praga, resultando na ativação mais rápida e extensiva dos mecanismos de defesa, pré e pós-formados da planta, assim como função estrutural.

Proporciona mudanças anatômicas nos tecidos, como células epidérmicas com a parede celular mais espessa devido à deposição de sílica nas mesmas, favorecendo a melhor arquitetura das plantas, além de aumentar a capacidade fotossintética e resistência às doenças e pragas.

Manejo

A aplicação de silício pode ser feita tanto na forma preventiva como também de maneira curativa, sendo que o elemento possibilita ganhos produtivos, mesmo em situação de não ocorrência da praga.

A forma de aplicação mais utilizada é via foliar, em virtude da diversidade de produtos no mercado nacional, como silício com outros micronutrientes. A técnica apresenta alta capacidade de absorção em função da área foliar. Entretanto, o silício também pode ser aplicado via solo durante a semeadura ou na adubação de cobertura.

Para essa praga, as amostragens devem ocorrer a cada quatro dias, pois assim poderemos acompanhar a evolução da população no campo. Já existem índices que demonstram quando a população dessa praga poderá proporcionar prejuízos à lavoura e é o indicativo de que temos que optar pela aplicação de um inseticida químico. Esses índices são:  folha – 25% com larvas; ponteiro – 5% com larvas, e frutos – 5% de pencas com ovos.

Investimento x retorno

Em geral, as fontes de silício disponíveis no mercado variam bastante quanto à composição dos produtos, bem como as formas disponíveis no mercado. Com produtos comercializados na forma líquida ou em pó, as embalagens variam de 1,0 a 5,0 litros, com preços de R$ 46,00 a R$ 240,00.

Em geral, as fontes de silício apresentam custo viável, com excelente retorno quanto ao aumento de resistência de plantas de tomate ao ataque de pragas como a traça-do-tomateiro.

ARTIGOS RELACIONADOS

Resultados dos adubos complexados com algas

Na parede celular das algas são encontrados polissacarídeos complexos, os quais podem apresentar diferentes formas de atividade biológica, como aumentar as respostas de defesa das plantas. Portanto, por meio da aplicação de adubos complexados com algas é possível observar um fenômeno denominado efeito fisioativador, responsável por proporcionar às plantas estímulos de crescimento vegetativo e defesa contra patógenos.

Mudanças climáticas impactam agricultura

Clima mudou setor agrícola em uma década e produtores, gestores e empresas precisam monitorar constantemente as suas vulnerabilidades e fazer adaptações para uma gestão mais sustentável

Svensson – Da família para o mundo

Svensson é uma empresa familiar sueca que acaba de completar 130 anos, sendo atualmente gerida pela 4ª geração. “Somos especializados em têxteis técnicos para...

Hazera – Sementes de alta qualidade

Esse é o primeiro ano que a Hazera participa como expositora da Hortitec, mas já esteve presente no evento desde o início de suas...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!