23.3 C
São Paulo
domingo, julho 3, 2022
- Publicidade -
-Publicidade-
Inicio Revistas Hortifrúti Silício reduz a severidade de bacterioses e fungos de solo na cenoura

Silício reduz a severidade de bacterioses e fungos de solo na cenoura

 

Rodrigo Vieira da Silva

Engenheiro agrônomo, doutor em Fitopatologia e professor do IF Goiano ” CâmpusMorrinhos

rodrigo.silva@ifgoiano.edu.br

Bruno Eduardo Cardozo de Miranda

Engenheiro agrônomo, doutor em Fitopatologia e Bolsista DCR (CNPq/FAPEG) do IF Goiano

José Orlando de Oliveira

Engenheiro agrônomo e mestrando em Olericultura – IF Goiano

João Pedro Elias Gondim

João Paulo Marques Furtado

Graduandos em Agronomia – IF Goiano

 

Silício reduz bacteriose e fungos se solo na cenoura - Crédito Ana Maria Diniz
Silício reduz bacteriose e fungos se solo na cenoura – Crédito Ana Maria Diniz

As hortaliças, de maneira geral, são atacadas por diversos microrganismos causadores de doenças, pois são vegetais que possuem alto teor de água e nutrientes, além de tecidos vegetais tenros, tornando-as propícias ao ataque de agentes bióticos, como os fungos, bactérias, vírus e nematoides.

Para o manejo dessas enfermidades, tratos culturais são imprescindíveis, entre os quais se incluem a adubação equilibrada e a aplicação de técnicas alternativas de controle de pragas, como a aplicação do mineral silício (Si), muito comum na natureza.

O caso da cenoura

A cenoura, uma das hortaliças mais nutritivas e consumidas no Brasil, é uma cultura suscetível a ataques de diversas doenças, principalmente de origem fúngica e bacteriana. Estas, quando em condições ideais, podem se tornar fatores limitantes à sua produção.

No nosso país já foram descritos mais de 15 agentes causais de doenças nesta cultura. Entre as doenças da cenoura, destaca-se no Brasil a queima das folhas, por esta causar grandes danos à cultura e demandar o uso de uma grande quantidade de fungicidas para seu controle.

Sintomas de bacterioses em cenoura - Crédito Miriam
Sintomas de bacterioses em cenoura – Crédito Miriam

O silício no controle de doenças de plantas

O silício constitui-se num dos elementos minerais mais abundantes na natureza. Este é conhecido, principalmente, por ser o material básico da indústria eletrônica, na composição de circuitos integrados ou chips, presentes em equipamentos como computadores e celulares.

Até pouco tempo era relegado ao segundo plano na agricultura, por não ser, ainda, considerado essencial à nutrição das plantas. No entanto, atualmente este vem se destacando em diversas culturas de expressão econômica em várias partes do mundo como fundamental em processos fisiológicos, bioquímicos e fitotécnicos, tornando-se, desta forma, em nutriente benéfico de salutar importância, evidenciando a potencialidade da utilização do mesmo na agricultura atual.

O silíciopode estimular o crescimento e a produção vegetal, deixando as folhas mais eretas, com diminuição do autossombreamento, redução no acamamento, maior rigidez estrutural dos tecidos, proteção contra estresses abióticos, como redução da toxidez de Fe, Mn, Al e Na, diminuição na incidência de patógenos e aumento na proteção contra herbívoros, incluindo os insetos-pragas.

Manejar adequadamente o Si na proteção de plantas, em especial para se controlar doenças, pode favorecer o desenvolvimento de uma agricultura ecologicamente correta e contribuir para a diminuição de uso de defensivos agrícolas.

O silício estimula o crescimento e a produção vegetal - Crédito Grupo Leópolis
O silício estimula o crescimento e a produção vegetal – Crédito Grupo Leópolis

Pesquisas

Trabalhos de pesquisas realizados nas Universidades de Lavras (UFLA), Viçosa (UFV) e Uberlândia (UFU) demonstraram resultados satisfatórios utilizando silício, via solo e foliar, para a redução do progresso de doenças foliares, inclusive na cultura da cenoura.

Verificou-se promoçãoda nutrição, melhorando o crescimento, aumento da produção, da fotossíntese e a regulação da transpiração; além da deposição de silício na epiderme evitar a invasão de fungos, bactérias e insetos sugadores.

Silício reduz bacteriose e fungos se solo na cenoura - Crédito Luize Hess
Silício reduz bacteriose e fungos se solo na cenoura – Crédito Luize Hess

Na cultura da cenoura, o silício líquido solúvel na forma de silicato de potássio aplicado via foliar na dose 0,5% na calda de pulverização torna as plantas mais eretas, melhorando a interceptação de luz, permitindo maior penetração da luz no dossel da cultura, reduzindo a proliferação de bacterioses e evitando a reinfestação com fungos de solo.

Desta maneira, resultados de pesquisas mostram aumentos de produção de raízes próximos a 5,8 t/ha, proporcionado pela maior quantidade de cenouras classificadas do tipo 2A, 3A e G, que possuem maior valor de mercado.

Essa matéria completa você encontra na edição de janeiro da revista Campo & Negócios Hortifrúti. Clique aqui para adquirir já a sua.

 

Inicio Revistas Hortifrúti Silício reduz a severidade de bacterioses e fungos de solo na cenoura