Sistema de irrigação por gotejamento

0
40

André dos Santos MeloMestrando em Entomologia – Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE)andre.mello004@gmail.com

Pablo Henrique de Almeida OliveiraMestrando em Produção Vegetal – UFRPEpablohenrickk@gmail.com

Dhyene Rayne dos Santos BeckerMestranda em Biodiversidade e Conservação – Universidade Federal do Pará (UFPA)drayneagro@gmail.com

Tomate – Crédito Waldir Marouelli

O tomateiro é uma planta com elevada demanda hídrica. Dependendo da cultivar, dos aspectos ambientais e do sistema de irrigação, a quantidade total de água necessária é de 300 a 650 mm.

O tomate pode tolerar déficit hídrico em determinados níveis, no entanto, é importante manter a umidade do solo acima de 50% sem perdas de rendimento. É essencial conservar os coeficientes adequados de água no solo, sobretudo na fase inicial do plantio. Durante o pico de desenvolvimento da planta, o consumo médio de água chega a 7,0 mm em regiões subtropicais e 9,0 mm em regiões semiáridas.

Apesar da tolerância à seca, o excesso de água reduz a qualidade dos frutos em função do acúmulo de nitrato na polpa. A maior demanda hídrica do tomateiro é no estágio de floração e enchimento dos frutos, não podendo haver oscilações no teor de umidade no solo. Isso pode provocar rachaduras nos frutos, abortamento de flores, frutos ocos e redução no pegamento.

Água na medida certa

Como a maioria das culturas, a necessidade hídrica do tomate é estimada por meio da ETc (evapotranspiração da área de cultivo). Essa quantidade de água deve ser necessária pra manter a faixa de solo de ocupação do sistema radicular úmida, em profundidade de pelo menos 40 cm.

Nesse aspecto, o método de irrigação por gotejamento proporciona melhor aproveitamento da água no solo, otimiza a aplicação de defensivos químicos, permite melhor manejo no controle de plantas daninhas e evita perdas de nutrientes por lixiviação.

A água é o fator preponderante para a maximização da produtividade, aliada a outros fatores inerentes à nutrição, material genético e sanidade do cultivo. A eficiência no uso da água consiste no fornecimento na quantidade certa e no momento adequado requerido pela planta, nas suas diferentes fases de desenvolvimento.

A aplicação de água localizada permite aumento de produtividade e redução da lâmina de água fornecida. Por não molhar a parte aérea, a irrigação por gotejamento contribui com a diminuição de doenças fúngicas, reduzindo até 50% as aplicações de fungicidas.

Na tomaticultura

Para ler o restante deste artigo você tem que estar logado. Se você já tem uma conta, digite seu nome de usuário e senha. Se ainda não tem uma conta, cadastre-se e aguarde a liberação do seu acesso.