Soja brasileira da safra 2021/22 está 76,7% comercializada, mostra DATAGRO

0
29
grãos de soja
Soja – Foto: Fabiano Bastos

A comercialização da safra 2021/22 da soja brasileira chegou a 76,7% da produção esperada até o dia 8 de julho, mostra levantamento realizado pela Consultoria DATAGRO. Com isso, continuou aquém dos 91,2% do fluxo recorde da safra 2019/20, dos 80,2% observados em igual momento do ano passado e também da média de 78,8% dos últimos 5 anos.

Houve incremento mensal de 6,8 pontos percentuais, acima dos 5,9 p.p. observados no mês anterior e do padrão normal para o período — 5,5 p.p. “Os preços médios internos tiveram comportamento misto em junho, sem direção única. Os negócios acabaram acontecendo onde tivemos altas, devido à necessidade de fazer caixa para financiar a compra de insumos. De todo modo, sempre de forma cautelosa, uma vez que a expectativa dominante é a de que as condições de mercado ainda são muito tensas, com espaço para novas elevações com a intensificação da entressafra, levando os produtores a dividir sua opção com a venda do milho”, destaca Flávio Roberto de França Junior, coordenador de Grãos da DATAGRO.

Considerando a previsão da safra 2021/22, revisada para 126,18 milhões de toneladas, os sojicultores brasileiros negociaram, até a data analisada, 96,77 mi de t. Em igual período do ano passado, esse volume de produção negociado estava muito maior em termos relativos e absolutos, chegando a 111,33 mi de t.

Safra 2022/23

A análise da DATAGRO mostra que 13,4% da produção estimada da oleaginosa safra 2022/23 está comprometida comercialmente, avanço de 1,7 p.p. na comparação com o levantamento anterior. Esse fluxo está abaixo dos 19,2% em igual momento do ano passado, dos 36,2% do recorde de 2020 e dos 18,7% da média plurianual.

As vendas chegaram a 26,3% no Mato Grosso, 29,0% na Bahia, 16,6% no Mato Grosso do Sul e 9,0% em Goiás.

Milho

O levantamento da DATAGRO mostra moderado andamento na comercialização do milho da safra de verão 2021/22 no Centro-Sul do Brasil, com avanço de 6,0 p.p. em um mês. Com isso, as vendas alcançaram 64,6% da produção esperada, contra 58,6% no levantamento anterior, 79,0% em igual momento do ano passado e 73,2% na média dos últimos 5 anos.

Com previsão de safra atualizada em 18,21 mi de t, os produtores comercializaram 11,76 mi de t.

Em relação à safra de inverno 2022, até o dia 8 de julho, 43,4% da produção estava compromissada pelos produtores, ante 38,6% no mês passado, 65,4% em 2021 e 58,7% na média plurianual.

Com a previsão de safra em 83,55 mi de t, 36,28 mi de t estão comercializadas.