Soja resistente aos nematoides otimiza produtividade

0
79

Diouneia Lisiane BerlitzBióloga, doutora e sócia administrativa da DLB Soluções Biológicasdberlitz@hotmail.com

Soja – Crédito: Shutterstock

Os fitonematoides se destacam pela sua importância econômica, principalmente em culturas como a soja, o milho e o feijão. As principais espécies-praga são distribuídas em quatro gêneros, que são Heterodera, Meloidogyne, Pratylenchus e Globodera (Davis e Curty, 2011; Moens e Perry, 2009) que acometem várias culturas agrícolas.

Diferentes autores descrevem o ciclo de vida dos fiotonematoides, onde a identificação das plantas hospedeiras ocorre por meio de fatores químicos, que dependem da temperatura e umidade. Os juvenis de segundo estágio (J2) que estão no solo penetram nas raízes das plantas através da região do alongamento da raiz, migrando e atingindo o cilindro vascular onde ocorre a alimentação.

Rosso et al. (1999) indicam que as secreções do estilete dos nematoides, produzidas pelas glândulas esofágicas, são fatores cruciais para a penetração, migração e formação dos sítios de alimentação. Além disso, enzimas secretoras, como pectinases e celulases, estão envolvidas no amolecimento da parede celular da raiz, facilitando a penetração e a migração dos nematoides (Rosso et al., 1999; Doyle e Lambert, 2002).

Esses nematoides fitoparasitas causam perdas que variam de imperceptíveis até a morte de um grande número de plantas, chegando a inviabilizar áreas para o plantio. Em termos financeiros, os danos causados por essa praga ascenderam a US$ 125 bilhões, no mundo (Koenning et al, 1999; Oka et al, 2000).

Hospedeiros

Os nematoides têm uma grande gama de hospedeiros, sendo de difícil controle, já que sobrevivem durante longos períodos no solo ou em restos culturais, os quais podem ser facilmente disseminados por implementos agrícolas, água (irrigação, enxurradas), animais (aderidos às patas e fezes) e material vegetal (mudas e sementes).

O gênero Pratylenchus, ou nematoides da lesão radicular, são migradores, ou seja, visitam diferentes plantas no seu ciclo de vida. Esse gênero se distribui em ambientes frios, tropicais e temperados e compreende 68 espécies distintas, sendo a principal delas o P. brachyurus (Moes e Perry, 2009).

Para ler o restante deste artigo você tem que estar logado. Se você já tem uma conta, digite seu nome de usuário e senha. Se ainda não tem uma conta, cadastre-se e aguarde a liberação do seu acesso.