18.1 C
São Paulo
quinta-feira, agosto 11, 2022
-Publicidade-
Inicio Revistas Hortifrúti Substratos - Mais uma opção para a semi-hidroponia

Substratos – Mais uma opção para a semi-hidroponia

 

João Caço

Engenheiro agrônomo do Hubel Verde – Grupo Hubel

hv@hubel.pt

 

Crédito Jorge Barcelos
Crédito Jorge Barcelos

Um substrato para semi-hidroponia é o suporte para o desenvolvimento das raízes, limitado fisicamente no seu volume, isolado do solo, capaz de proporcionar à planta a água e os elementos nutritivos de que ela necessita, e às raízes a oxigenação para sua respiração.

Nas culturas sem solo, a nutrição é incorporada na solução do substrato por meio da fertirrigação. Na realidade, a condução das culturas em hidroponia pressupõe a existência de um sistema de fertirrigação capaz de irrigar de forma fracionada ao longo do dia, ajustando a nutrição em função da capacidade do substrato, do volume utilizadopor planta, do tamanho da planta e das condições climatéricas envolventes.

As culturas em substrato têm como suporte bolsas de polietileno, vasos de polietileno, esferovite, ou canais contínuos de polietileno ou polipropileno celular.

 A escolha do substrato certo para cada cultura está relacionada com o conhecimento de suas características - Crédito Vivaz Consultoria
A escolha do substrato certo para cada cultura está relacionada com o conhecimento de suas características – Crédito Vivaz Consultoria

Características dos substratos

A escolha do substrato certo para cada cultura está relacionada com o conhecimento das suas características, entre as quais se destacam os seguintes parâmetros.

 Parâmetros físicos: densidade e estrutura interna. A densidade real de uma partícula é uma grandeza dimensional, definida como a razão da massa dessa partícula e a massa da água, que ocupa volume igual. A densidade aparente de um substrato é a razão da massa da sua parte sólida e a massa da água que ocupa um volume igual ao volume da sua parte sólida e dos poros.

Além da fase sólida, temos a fase líquida e gasosa que ocupam o espaço deixado entre as partículas sólidas, o que chamamos porosidade.

Porosidade (%) = 100 (Dr ” Dap)/Dr

  • §Compressibilidade, elasticidade e estabilidade mecânica: ossubstratostêm partículas que podem comprimir-sesob o efeito de uma força. Esta açãopode provocar a diminuição do seu tamanho e do espaço entre si, ou seja, daporosidade. Alguns materiais têm uma natureza elástica e, portanto, acapacidade de voltar ao volume inicial.
  • §Inércia térmica: indica a velocidade com que o substratoganha ou perde temperatura para o volume utilizado. Neste caso, édeterminante o conteúdo em água do mesmo.
  • §Capacidade de retenção de água: aágua no substrato pode ser classificadaem função da energia despendida por uma planta. A águafacilmente disponível (AFD) é utilizada para tensões de 10 a 50 cm.c.a. e aágua de reserva (AR) para tensões de 50 a 100 cm.c.a.

Para tensões superiores, a água é considerada de difícil utilização. Segundo “De Bood“, osubstrato ideal tem 25% do seu volume em AFD e 10% em AR. No entanto,esta característica depende muito do material utilizado. No caso da lã de rocha, a AFD+AR corresponde a cerca de 90% do seu volume total.

São várias as opções em substratos disponíveis para a hidroponia - Crédito Jorge Barcelos
São várias as opções em substratos disponíveis para a hidroponia – Crédito Jorge Barcelos

ðFatores químicos: As propriedades químicas dos substratos referem-se principalmente ao valor de pH, à capacidade de troca de cátions (CTC) e à salinidade (KÄMPF, 2000). São características importantes, especialmente em relação à disponibilidade de nutrientes para as plantas, e devem estar relacionadas com a fertirrigação aplicada (LUDWIG, 2010).

  • § Condutividade elétrica:expressa-seem dS/m e representa aconcentração de sais ionizados na solução aquosa do substrato e a suainfluência no potencial osmótico da solução. As soluções nutritivas sãocalculadas geralmente para valores de 1,5 a 3,0 dS/m.
  • §Acidez potencial: representa os ânions H+ absorvidos no complexo de troca eque se podem dissociar em H+ livres e conferir acidez à solução aquosa do substrato. O valor ideal de pH para a maioria das plantas cultivadas situa-se entre 5,5 e 6,5.

Substratos orgânicos

 

Misturas CH: resultam da mistura e correção de diferentes matérias, de forma a obter substratos orgânicos de elevada qualidade. As matérias-primasmais utilizadassão a casca de pinuscompostado e estabilizado, a fibra de coco, a turfa, a perlita e a espuma fenólica.

Os valores de pH e CE são controlados. Possuem boa capacidade de retenção de água, boa drenagem e bom arejamento.Utilizado em horticultura (morangueiros, entre outros), floricultura, ornamentais,florestais e também em jardinagem e gramados.

Fibra de coco

 

Produto natural obtido por desfibração da casca de coco, de onde se obtêm fibras do mesocarpo, fibras curtas (0,5 a 6 cm), fibras longas (>6 cm) e ainda pequenos filetes de estrutura mais compacta, designados “chips“.

Material 100% orgânico e constituído por partículas de lignina e celulose, com uma relação C/N de 80. É isento de aditivos químicos e biodegradável. Possui uma densidade aparente média de 75 kg de matéria seca por m3, com uma porosidade total superior a 80%.

Possui baixa condutividade e pH médio de 6,5. Não é totalmente inerte e possui uma capacidade de troca catiônica de 20 a 30 meq/l. Durante a sua utilização dá-se a liberação de potássio, que deve ser tomado em conta no cálculo dos planos de fertilização.

Essa matéria completa você encontra na edição de novembro 2015  da revista Campo & Negócios Hortifrúti. Adquira já a sua para leitura integral.

 

Inicio Revistas Hortifrúti Substratos - Mais uma opção para a semi-hidroponia