Sustentabilidade exige visão multifacetária do setor agro

0
123

Quinto episódio do projeto “Caminhos do Agro SP” abordou os desafios de um cultivo ambientalmente correto, socialmente justo e que seja rentável

Conciliar a atividade agropecuária com a sustentabilidade é um desafio atual, que envolve toda a cadeia produtiva. O Brasil figura como modelo de produção de alimentos, visto que está entre os dez países no mundo com mais de 2 milhões de quilômetros quadrados, sendo o único que protege três vezes mais seu território natural graças à sua agricultura sustentável. Produzir de forma sustentável é sinônimo de um cultivo ambientalmente correto e socialmente justo. Este foi o tema que conduziu o debate do quinto episódio do projeto “Caminhos do Agro SP”, realizado pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo em conjunto com a TV Cultura, InvestSP, Fundag e a iniciativa privada.

Se o Brasil é hoje um dos maiores produtores de alimento do mundo foi devido aos esforços feitos em inovação tecnológica para tornar o agronegócio cada vez mais viável, usando menos recursos naturais. Para o Secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Gustavo Diniz Junqueira, um negócio sustentável se faz com boa gestão, que traz oportunidade de alcançar novos mercados.

“No agronegócio, não há como fugir da produção sustentável e o estado de São Paulo, por exemplo, é referência em plantio eficiente e equilibrado. Transformamos nosso grande potencial numa potência. Isso tudo só foi alcançado porque nós nos especializamos, como as cadeias de cana-de-açúcar, laranja e café, e com o trabalho de nossos institutos de pesquisa, que têm trabalhado de maneira focada para poder entregar resultados que aumentem a produtividade, mas com menos impacto ambiental”, apontou Junqueira.

O encontro on-line contou com a participação do coordenador do Centro de Agronegócios da Escola de Economia de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas, Embaixador Especial da FAO para as Cooperativas e ex-Ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues. Segundo ele, o desafio atual da humanidade é compatibilizar a produção de alimentos com a população crescente e a preservação de recursos naturais. “A pandemia mostrou que podemos ficar sem tudo, menos sem comida. O Brasil realmente é um país exemplar em segurança alimentar e produção sustentável. Os números estão para mostrar isso, como a produção de carne bovina, com recente crescimento em produtividade e menor área de pastos utilizados. Outro exemplo é o nosso etanol, que emite 11% menos CO2 do que a gasolina. Isso é sustentabilidade na veia”, enfatizou.

Por outro lado, apesar dos esforços feitos pelo setor para uma produção sustentável, falta ao País explorar melhor os fatores positivos apresentados no mercado externo. “Ainda somos incapazes de mostrar ao mundo inteiro o que é feito aqui. Infelizmente, o que aparece são as mínimas manchas do que não é sustentável, como desmatamentos e grilagem de terra. Mas, o nosso produtor rural é o que promoverá a paz, ao fornecer alimentos, pois não há paz na fome. Os Caminhos do Agro São Paulo serão os caminhos do Agro no Brasil e no mundo. Seremos o campeão mundial da segurança alimentar e da paz”, concluiu Roberto Rodrigues.

Segundo João José Assumpção de Abreu Demarchi, pesquisador científico do Instituto de Zootecnia (IZ) da Secretaria, que também participou do debate, há a constante necessidade de uma visão multifacetária dos sistemas produtivos para alcançar alternativas viáveis a todos os integrantes da cadeia. “Um exemplo bem atual é que estamos com risco, novamente, de disponibilidade de água. É um desafio ter uma produção e cidades sustentáveis sem segurança hídrica. A água é um tema caro para todos nós e é um fator interdisciplinar. É preciso que haja interação entre o urbano e rural. A pesquisa é a engrenagem disponível para fazer este intercâmbio, pois não adianta gerarmos uma pesquisa desconectada da realidade: precisamos gerá-la e levá-la”, comentou.

Granja em Cordeirópolis (SP) é exemplo de produção sustentável

A empresa Agronegócios Picolini, situada em Cordeirópolis (SP), foi tema de reportagem exibida no episódio desta semana. A propriedade tem 200 matrizes suínas e faz o tratamento de efluentes num sistema inovador desenvolvido pelo IZ em parceria com a empresa JLTec. Com auxílio da tecnologia, a propriedade aproveita os dejetos para a produção de crisântemos e café, além de reuso de água de chuva.

“A ideia surgiu na intenção de conseguirmos regularizar um sistema de produção de suínos voltado às regras ambientais, respeitando modelo de produção mais sustentável. Com isso, melhoramos a cadeia produtiva da granja e pudemos aproveitar insumos que, até então, não faziam parte da nossa realidade como: o gás metano, o biossólido e a água do tratamento”, explicou o produtor Matheus Mendes Zanetti Picolini. 

Iniciativa auxilia produtores a ampliar produtividade

Garantir aos produtores acesso a tecnologias e práticas agrícolas que tragam mais produtividade, benefícios ambientais e segurança para quem consome, como rastreabilidade, aumento da biodiversidade e redução da emissão do carbono são componentes que integram o conceito de produção sustentável. É o que exemplificou Guillermo Carvajal, líder de Sustentabilidade para a América Latina da Syngenta.

“Em sete anos do Plano de Agricultura Sustentável da companhia, conseguimos capacitar um milhão de produtores rurais em todo o Brasil e auxiliá-los a obter 18,8% de aumento de produtividade, sem utilizar mais recursos, insumos ou recursos naturais. Acreditamos que logo estejam perto dos 20% de incremento. Também atingimos os 6,3 milhões de hectares de solos recuperados, sendo 2,7 milhões somente no estado de São Paulo”, informou.

“Caminhos do Agro SP”

O projeto “Caminhos do Agro SP” é resultado de uma parceria entre InvestSP, Fundag, TV Cultura, Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo e a iniciativa privada. Os episódios podem ser acompanhados nos canais do YouTube da Secretaria de Agricultura e Abastecimento: https://www.youtube.com/agriculturasp e da TV Cultura: https://www.youtube.com/cultura

AGENDA CAMINHOS DO AGRO SP

14 de outubro: Live 4 – Leite

21 de outubro: Episódio 6 – Agro Seguro

28 de outubro: Live 5 – Citricultura

04 de novembro: Episódio 7 – Comercialização

11 de novembro: Live 6 – Papel e Celulose

18 de novembro: Episódio 8 – Consumo

25 de novembro: Live 7 – Olericultura

02 de dezembro: Episódio 9 – Exportação

09 de dezembro: Live 8 – Soja

16 de dezembro: Episódio 10 – Conectividade