26.6 C
Uberlândia
domingo, maio 19, 2024
- Publicidade -
InícioDestaquesTécnica inédita avalia carbono no solo

Técnica inédita avalia carbono no solo

Solo – Foto: Elmar Floss

Pela primeira vez a técnica fotônica Espectroscopia de Fluorescência Induzida por Laser (LIFS) foi aplicada para detecção de grau de formação de húmus da matéria orgânica do solo em sistemas integrados de produção. O estudo foi realizado por pesquisadores da Embrapa em São Carlos (SP) e traz uma importante contribuição para detectar o carbono no solo.

Aplicada em sistemas de produção, como a integração-lavoura-pecuária-floresta (ILPF), é capaz de avaliar com precisão, de forma limpa e rápida, o grau de estabilidade química do carbono retido no solo.

No estudo, a técnica direta detecta que o índice de humificação (formação de húmus) da matéria orgânica do solo (MOS) é 36% maior em camadas mais profundas do solo no sistema ILPF do que em áreas de floresta nativa, referências consideradas para a pesquisa.

Tanto o estoque de MOS quanto a biomassa das árvores aumentam sob esse sistema integrado e sequestram mais carbono, o que torna o modelo de cultivo, com diferentes tipos, uma prática sustentável e uma forte aliada na descarbonização da agricultura brasileira.

Uma projeção da WayCarbon, consultora com foco exclusivo em sustentabilidade e mudança do clima, junto com o  ICC Brasil, braço local da Câmara Internacional de Comércio, aponta que o País pode gerar entre US$ 493 milhões e US$ 100 bilhões em crédito de carbono até 2030.

A vantagem da LIFS é não precisar fazer extrações químicas dos solos, somente preparar uma pastilha e medir. A técnica fotônica vem, assim, se destacando como uma ferramenta ambientalmente sustentável, porque permite avaliar a qualidade e estabilidade da matéria orgânica com maior facilidade e rapidez que os métodos convencionais.

A matéria orgânica do solo é composta por resíduos vegetais e animais contendo carbono em sua estrutura. Na superfície ou incorporada ao solo, um MOS tem vários estágios de decomposição. O último e mais estável é o húmus, capaz de melhorar as condições físicas, químicas e biológicas do solo, além de fornecer nutrientes e melhorar o seu potencial produtivo.

ARTIGOS RELACIONADOS

Algas estimulam germinação da batata

O cultivo de batata no Brasil é de grande importância socioeconômica, pela geração ...

Você sabia que a sua saúde depende da saúde do solo?

Você sabia que o solo é acima de tudo um meio vivo e que contém mais de um quarto das espécies animais e vegetais conhecidas em nosso planeta?

Práticas conservacionistas no pré-plantio aumentam a produtividade em soja em 9,5%

Agricultor do Paraná viu aumento de produtividade e menor pressão de ervas daninhas ao trabalhar com práticas sustentáveis visando aumento da matéria orgânica no solo

Pesquisadores percorrem 1,8 mil km entre Goiás e Tocantins para ampliar conhecimento sobre os solos do Planalto Central Brasileiro

A XIV Reunião Brasileira de Classificação e Correlação de Solos: RCC de Goiás e Tocantins (XIV RCC) começa neste sábado (8/10) e prossegue até o dia 15 de outubro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!