18.1 C
São Paulo
sábado, agosto 13, 2022
-Publicidade-
Inicio Revistas Hortifrúti Telas termorrefletivas proporcionam mais fotossíntese para as plantas

Telas termorrefletivas proporcionam mais fotossíntese para as plantas

 

Glaucio da Cruz Genuncio

Doutor em Nutrição de Plantas ” UFRRJ

glauciogenuncio@gmail.com

Everaldo Zonta

Doutor em Fertilidade dos Solos ” UFRRJ

Elisamara Caldeira do Nascimento

Talita de Santana Matos

Mestres em Fitotecnia ” UFRRJ

Crédito GinegarPolysack
Crédito GinegarPolysack

As telas termorrefletivas são ferramentas de proteção contra a incidência de radiação solar (irradiância). Atuam, primariamente, bloqueando os raios UVA e UVB, uma vez que possuem aditivos contra estes raios de onda curta e, consequentemente, mais energéticos. Tais aditivos têm como função principal o aumento da vida útil das telas de sombreamento.

Especificamente, a aplicação de telas tem por finalidade a melhoria das variáveis ambientais: radiação luminosa e, consequentemente, temperaturas. Como exemplos de melhoria microclimática têm-se: menores injúrias ocasionadas pela radiação às plantas, como processo fisiológico denominado fotoinibição, além de uma maior transmissão da radiação fotossinteticamente ativa (PAR), menor difusão de radiação no ambiente, redução de danos ocasionados pelos impactos da chuva e granizo (proteção) e redução do ataque de pragas.

O aumento em produção, produtividade e características organolépticas, tais como flavor em tomate, são variáveis que configuram como importantes para a avaliação do custo-benefício da aplicação de telas em cultivos hortícolas.

Funcionalidades

As telas de sombreamento são divididas por funcionalidades. A avaliação da especificidade da tela é um fator determinante para a aplicação. O produtor deve traçar o objetivo a ser alcançado em função da característica do material. Por exemplo, caso o objetivo seja a redução da temperatura, a recomendação é a aplicação de uma tela termorrefletiva.

A reflexão do excesso da radiação incidente (acima de 70.000 lux) no ambiente de cultivo é importante para reduzir a transformação energética dos comprimentos de onda da faixa do visível em infravermelho, e consequente elevação da temperatura no ambiente de cultivo.

Por outro lado, esta mesma tela (termorrefletiva) tem por função a manutenção do calor convertido durante o dia, favorecendo o aquecimento do ambiente em condições de baixas temperaturas. Esta dupla função visa a reduzir variações drásticas de temperaturas máximas e mínimas, conferindo ao ambiente características favoráveis ao crescimento, desenvolvimento e manejo da cultura conduzida em ambiente protegido.

Por outro lado, caso o produtor objetive a seleção de comprimentos de ondas específicos visando incrementos em produção, produtividade e qualidade, a recomendação é a aplicação de telas pigmentadas. Estas telas (vermelhas, azuis, cinzas, amarelas e pérolas) têm como função o enriquecimento do ambiente de cultivo com comprimentos de onda favoráveis ao acúmulo de fotoassimilados.

Eficiência

Cabe ressaltar que a maior eficiência fotossintética é favorecida pelos comprimentos de ondas nas faixas do azul e vermelho, assim como a regulação da abertura estomática (ativação) é induzida pelo comprimento de onda na faixa do azul e o comprimento de onda na faixa do vermelho atua na redução da senescência, com aumento dos pigmentos (clorofila e carotenoides), além de induzir a uma maior ramificação lateral e perfilhamento das hortaliças de fruto.

Assim, estes comprimentos de onda são especificamente importantes, por atuarem em processos fisiológicos fundamentais para o vegetal, como a fotossíntese e a regulação hormonal, síntese de giberelina, por exemplo. Este hormônio em questão é fundamental na indução floral, algo a ser manejado pelos produtores de flores de corte e vaso.

Outras alternativas

Se a função principal buscada pelo produtor for a de implantação de barreiras físicas, principalmente para Bremisia lactuca, B. argentifolii e B. tabaci (mosca-branca), a recomendação de aplicação é a tela antiafídea nas laterais da casa de vegetação.

Esta tecnologia vem se tornando cada vez mais aplicável e recomendável em áreas de cultivo de cereais (Centro-oeste e Sul), especificamente em áreas onde o cultivo de soja é predominante, devido ao caráter endêmico da mosca-branca.

Existem inúmeros outros tipos de telas e funções específicas. Assim, uma recomendação técnica é de fundamental importância para que o objetivo traçado no manejo da cultura seja alcançado.

Ainda assim, vale ressaltar que o uso inapropriado de telas de sombreamento pode reduzir a produção, a produtividade e a qualidade, como por exemplo, telas com alto índice de sombreamento (80%) em cultivos que necessitam de altos níveis de radiação (entre os 50 a 70.000 LUX). Este uso inadequado pode induzir ao estiolamento e consequente perdas de qualidade.

Essa matéria completa você encontra na edição de dezembro 2015  da revista Campo & Negócios Hortifrúti. Adquira já a sua para leitura integral.

Inicio Revistas Hortifrúti Telas termorrefletivas proporcionam mais fotossíntese para as plantas