Timos florestais: Gestão mostra o caminho do sucesso

0
61

Paula Almeida NascimentoEngenheira agrônoma e doutoranda em Fitotecnia – Universidade Federal de Lavras (UFLA)paula.alna@yahoo.com.br

Crédito: Shutterstock

Timber Investment Management Organization (TIMO) é um grupo de gestão que auxilia os investidores institucionais na gestão de suas carteiras de investimento em ativos florestais.

O processo de investimento no qual os recursos financeiros são oriundos principalmente de grandes investidores institucionais, tais como fundos de pensão e seguradoras, convertem seu capital para a compra de áreas florestadas que serão adquiridas, manejadas e os produtos gerados serão vendidos por empresas gestoras especializadas no setor florestal.

Estas empresas, denominadas TIMOs (Timberland Investment Management Organizations), posteriormente repassam o acompanhamento dos investimentos e os retornos das transações aos investidores (Gastaldi & Minardi, 2012).


Características das TIMOs

• As TIMOs têm como objetivo maximizar os retornos econômicos de seus clientes (fundos de pensão, seguradoras, e outras instituições financeiras), comprando e vendendo terras florestais e comercializando seus produtos.

• As TIMOs não possuem as florestas, mas as compram, manejam e vendem para os seus clientes: fundos de pensão, fundos de doação, sistema público de pensão, pessoas físicas de alto poder aquisitivo, fundos de cobertura ou outros.

• As TIMOs representam, hoje, o maior grupo de compradores de florestas no Brasil.


Como as TIMOs surgiram?

No final da década de 1980, os profissionais da área financeira, nos Estados Unidos, criaram as TIMOs. Assim, devido à necessidade de novas modalidades de financiamento à expansão florestal, estas organizações funcionam unindo investidores e os investimentos florestais, levantando fundos, analisando o mercado florestal, adquirindo propriedades, efetuando e gerenciando as plantações florestais.

De acordo com a ABRAF (Associação Brasileira dos Produtores de Florestas Plantadas), as TIMOs iniciaram no Brasil na década de 1990 e estão em crescimento até os dias atuais. Assim, as TIMOs têm adquirido ativos florestais já estabelecidos e comercializado a madeira, e já se constituem importante opção de investimentos no setor florestal.

As atividades mais comuns são as aquisições das propriedades rurais, incluindo a floresta, ou apenas a floresta (árvores em pé). Outra atividade são os fundos de investimentos em ativos florestais, quase sempre vinculados a fundos de pensão.

Assim, a atuação das TIMOs no Brasil iniciou com o plantio de pinus em regiões ao Sul do País. Segundo a Indústria Brasileira de Árvores (IBÁ), mais de 800 mil hectares de florestas plantadas no Brasil estão sobre a gerência das TIMOs.

No País há muitas regiões que estão em pleno crescimento e investindo em plantios florestais. Em relação aos outros países, o Brasil apresenta solo e clima favoráveis. Na Finlândia, por exemplo, as florestas naturais de pinus crescem cerca de 7,0 metros cúbicos por hectare/ano, enquanto no Brasil está próximo de 35 metros cúbicos por hectare/ano, crescimento cinco vezes superior.

Atuação

A corretora de investimentos tem a função de mediar a compra e venda de ativos. Ativos são as ações e título públicos que são negociados em uma bolsa de valores. Para quem deseja aplicação em ações ou em títulos públicos, é necessário a contratação de uma corretora. Desta forma, as operações das TIMOs são próximas à de um corretor de investimentos, pois elas pesquisam, analisam e compram ativos de investimentos que melhor atendam seus clientes.

E também, as TIMOs recebem a responsabilidade de gerenciar a área florestal para obter os retornos adequados para os investidores.

As TIMOs operam como um fundo de investimento que consiste em múltiplos investidores que compram o ativo e fazem a gestão dele por um tempo definido, ou atuam como  investidores individuais, compram o ativo e o gerenciam por um período indefinido.

Geração de receita

A geração de receita começa por capturar o valor gerado para seus diferentes públicos-alvo. A geração de receita acontece por meio de taxas de transação, de administração (que crescem com seus ativos sob gestão) e de desempenho.

Há diferenças entre as taxas das TIMOs. Essa variação se deve aos diferentes objetivos estratégicos de investimento, aos fatores que compõem essas taxas, combinado aos objetivos de investimento e às tolerâncias de risco de diferentes investidores e dos gestores dos fundos.

A corretora de investimentos tem a função de mediar a compra e venda de ativos – Crédito Painel Florestal

Venda de ativos pelas TIMOs

No manejo florestal há gastos de investimento de longo prazo, ou seja, muitos anos para obter maiores ganhos de produção, então, é necessário a forma mais correta de rentabilidade. As TIMOs podem gerar grande parte da sua receita na venda dos ativos florestais, momento em que ocorre a liquidez do ativo e os valores de lucro desta venda beneficiam as partes interessadas, com o retorno total do investimento.

Desta forma, a maioria das transações de compra e venda de madeira acontece com a venda da madeira em pé. Para isso, é essencial que o inventário florestal seja executado de maneira bem feita e eficiente.

Benefícios

Para ler o restante deste artigo você tem que estar logado. Se você já tem uma conta, digite seu nome de usuário e senha. Se ainda não tem uma conta, cadastre-se e aguarde a liberação do seu acesso.