Tratamento de sementes industrial

0
15

Fórum Multiplicadores 2021 contou com cerca de 300 participantes de diversas regiões produtoras de sementes de soja do País

Forum – Foto Divulgação

A Corteva Agriscience realizou, nos últimos dias, o Fórum Multiplicadores 2021, encontro virtual com o objetivo de conectar multiplicadores e especialistas para discutir os desafios e oportunidades de produzir sementes de soja e o futuro do tratamento de sementes industrial no Brasil. O evento contou com a participação de Roberto Hun, presidente da Corteva para Brasil e Paraguai, executivos de empresas do setor e cooperativas. Apresentou, ainda, histórias de diversos representantes da cadeia agrícola.

No encontro, também foi promovida uma mesa-redonda com a participação de multiplicadores que mostraram diferentes visões e realidades sobre o segmento. “É muito importante impulsionar a união da cadeia e criar esse espaço para troca de conhecimento e experiências, de forma que uma região possa contribuir com as outras para a evolução do tratamento de sementes no País”, afirma David Tassara, gerente de Contas Estratégicas de Tratamento de Sementes da Corteva Agriscience para América Latina.

Durante o evento, foram abordados temas como os principais desafios da produção, de que forma o super ciclo da soja tem impactado as decisões do setor, a prática de salvar semente versus sementes piratas e o crescimento do Tratamento de Sementes Industrial, de olho nas diferentes perspectivas de cada região e no futuro. Além disso, foi apresentada pelo Banco Rabobank uma análise mercadológica microambiente e macroambiente sobre o setor.

A Corteva atua e investe fortemente no portfólio de Produtos e Serviços de Tratamento de Sementes para elevar o potencial produtivo de um dos bens mais valiosos do agricultor, a semente. Um dos passos importantes para isso foi a criação do Centro de Tecnologia de Tratamento de Sementes (CSAT), em Formosa (GO), o primeiro da Corteva na América Latina e o segundo no mundo, onde são desenvolvidas soluções e feitos todos os testes para que o agricultor e parceiros tenham cada vez mais acesso à inovação e tecnologia.

“Semente tratada com qualidade é garantia de uma produção melhor e de um futuro mais promissor. Trabalhamos diariamente para contribuir com o desenvolvimento desse segmento e estamos ao lado de multiplicadores, produtores e demais elos da cadeia para juntos construirmos o futuro do tratamento de sementes no Brasil”, completa David.

Sobre a Corteva Agriscience

A Corteva Agriscience é uma empresa de capital aberto que oferece aos agricultores de todo o mundo o mais completo portfólio de insumos do setor, como sementes, proteção de cultivos e soluções digitais para maximizar a produtividade e a rentabilidade dos produtores. A empresa é detentora de algumas das marcas mais reconhecidas na agricultura (Pioneer®, Granular®, Brevant® Sementes e premiados produtos de Proteção de Cultivos), trabalhando ativamente no desenvolvimento e lançamento de produtos por meio de seu robusto pipeline de química ativa e tecnologias. A empresa está empenhada em trabalhar com toda a cadeia para cumprir o seu propósito de enriquecer a vida daqueles que produzem e consomem, garantindo o progresso para as próximas gerações. A Corteva Agriscience tornou-se uma empresa independente em 1º de junho de 2019. Antes dessa data, era Divisão Agrícola da holding DowDuPont. Mais informações disponíveis em www.corteva.com

Acompanhe a Corteva Agriscience em Facebook, Instagram, LinkedIn, TwitterYouTube.