18.1 C
São Paulo
sábado, agosto 13, 2022
-Publicidade-
Inicio Revistas Grãos Tratamento de sementes no controle de lagartas da soja

Tratamento de sementes no controle de lagartas da soja

 Janaina Marek

Mestranda em produção vegetal -Universidade Estadual do Centro-Oeste

Dione de Azevedo

Engenheiro Agrônomo

Leandro Alvarenga Santos

Cacilda M. D. Rios Faria

criosfaria@hotmail.com

Doutores e professores da Universidade Estadual do Centro-Oeste

 

Crédito Shutterstock
Crédito Shutterstock

Com o passar das gerações houve um aumento populacional no qual a demanda por alimento vem crescendo dia após dia e isso implicou no aumento de produção de alimentos, matéria-prima para as indústrias, biocombustíveis, etc.

Primeiramente se buscava esse aumento com a abertura e exploração de novas áreas, mas sabe-se que esta realidade vem mudando, e trazendo a necessidade dos pesquisadores buscarem alternativas para aumentar a produção com tecnologias inovadoras que reduzam danos e perdas na produção, principalmente as causadas por doenças e pragas.

Nos últimos anos foram observadas várias tecnologias sendo inseridas e se destacando no cenário agrícola como, por exemplo, a transgenia, o Bacillusthuringiensis, entre outras estratégias que visam aumentara produtividade das culturas, em destaque no cenário nacional,principalmente na cultura da soja, que por sua vez é a mais cultivada no território nacional, atualmente ocupandocerca de 46% da área agrícola brasileira, segundo dados da CONAB.

As pragas x a produtividade

Vem sendo observado que nas últimas safras ocorreram grandes perdas de produção pelo controle ineficaz das lagartas na cultura da soja. Na safra 2014/15os prejuízos superam R$ 2 bilhões, de acordo com levantamentos realizados por empresas no segmento da cadeia produtiva.

As lagartas atacam a soja ao longo de todo o ciclo.Por isso, cuidados preventivos devem ser tomados, desde a implantação até a colheita, pois elas destroem a área foliar, influenciando na má formação de grãos ou até mesmo na diminuição do número de botões florais e/ou vagens, devido ao ataque aos órgãos da planta.

As principais lagartas que causam os maiores danos econômicos à cultura da soja são:

– Lagarta da soja (Anticarsiagemmatalis);

– Lagarta-medideira (Pseudoplusiaincludens);

– Lagarta das maçãs (Helicoverpaspp).

As lagartas atacam a soja ao longo de todo o ciclo - Crédito Adeney Bueno
As lagartas atacam a soja ao longo de todo o ciclo – Crédito Adeney Bueno

Preocupação

A maior preocupaçãodos produtores de várias regiões do país é a baixa eficiência dos produtos. Decorrente do uso intensivo de produtos químicos, a ausência de rotação de mecanismos de ação e a necessidade natural de sobrevivência do inseto fazem com que aumente a possibilidade de pressão de seleção do mesmo. Com isso, aumenta o número de aplicações ao longo da cultura, gerando um custo mais elevado, e muitas vezes sem eficiente controle da praga.

Algumas empresas já mostraram sua “arma“ de defesa, que vem sendo muito elogiada após vários estudos. Uma alternativa muito eficiente e econômica é o tratamento de sementes com inseticidas, que proporciona efeito preventivo contra os danos causados pelas lagartas desde a formação da cultura.

Manejo

O tratamento de sementes com inseticidas deve ser feito no dia do plantio, com aplicação direta na semente. A quantidade de água a ser aplicada junto com o produto é a necessária para que todas as sementes tenham contato total com o líquido, e a dose deve seguir a bula. Antes de qualquer aplicação de produto agroquímico o produtor deve buscar a orientação de um engenheiro agrônomo.

O princípio ativo que se encontraregistrado para o tratamento de sementes com inseticida na cultura da soja para o controle de lagartasé o Clorantraniliprole, pertencente a uma nova classe de inseticidas, reconhecida como Diamidaantranílica, que leva a uma disfunção muscular, acarretando paralisia nos insetos.

Depois de realizado o tratamento das sementes elas já podem ser plantadas, pois inicia o processo de solubilização do ingrediente ativo,o qual utiliza como meio condutor a água presente no sol.Isso faz com que a planta ative sua proteção antes mesmo da germinação.

O sistema radicular, por sua vez, com o início do seu desenvolvimento, começa a absorver o produto, que é translocado (transportado e redistribuído) para toda a parte aérea da planta. Com isso, no momento que a lagarta atacar a planta e começar a ingerir partes da mesma, ela também estará ingerindo o inseticida, levando àsua morte.

Vantagens

A aplicação desta técnica possibilita um maior potencial para o desenvolvimento inicial da cultural, e subsequentemente auxilia no alcance do estande desejado, diminuindo consideravelmente o ataque de pragas ao longo da cultura.

Estudosrecentesdesmistificam queaaplicaçãodeinseticidasnotratamentodesementescausareduçãodopoderdegerminaçãoenovigordamesma.Contudo, o quechamaa atenção é o baixo custo desta técnica, uma vez que, se bem realizada, reduz e muito a aplicação de inseticida ao longo do ciclo da cultura.

Porém, isso vai depender da pressão de indivíduos ao longo do ciclo, que por sua vez tem relação com o clima e o local que se encontra a lavoura.

Essa matéria você encontra na edição de setembro da revista Campo & Negócios Grãos. Adquira já a sua.

Inicio Revistas Grãos Tratamento de sementes no controle de lagartas da soja