26.6 C
Uberlândia
sexta-feira, junho 14, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosGrãosTrichoderma controla doenças e estimula crescimento

Trichoderma controla doenças e estimula crescimento

Janaina Marek

Engenheira agrônoma, mestre e doutoranda em Produção Vegetal – Universidade Estadual do Centro-Oeste

janainamarek@yahoo.com.br

Dione de Azevedo

Engenheiro agrônomo e consultor

Crédito Shutterstock
Crédito Shutterstock

Fungos do gênero Trichoderma se destacam entre os microrganismos utilizados no controle biológico de doenças em plantas, tanto no Brasil como a nível mundial. Inúmeras pesquisas têm evidenciado o potencial deste bioagente no controle de fitopatógenos e sua ação na promoção de crescimento em diferentes culturas.

Visto que o consumidor exige alimentos mais saudáveis e livres de resíduos e contaminantes, a utilização do controle biológico de pragas e doenças é uma importante alternativa no manejo das lavouras, em um país onde a produção agrícola é a base da economia.

Desta forma, a utilização de fungicidas biológicos reduz diversos problemas, entre eles a contaminação do solo, da água e dos animais, evitando assim o desequilíbrio ecológico, preservando a biodiversidade, além de proporcionar maior eficiência de controle de diferentes microrganismos patogênicos.

Espécies

O gênero Trichoderma reúne mais de 200 espécies conhecidas. Entre elas, as mais estudadas e comercializadas para o controle de doenças e promoção de crescimento em plantas são T. harzianum, T. asperellum, T. atroviride, T. virens, e T. viride. No entanto, T. harzianum é a espécie mais adaptável à diversidade dos solos agrícolas.

Estes agentes de biocontrole estão entre os mais estudados e empregados na produção agrícola, por apresentarem ampla versatilidade e diferentes modos de ação. Por serem encontrados em diferentes ambientes, apresentam facilidade de cultivo, crescendo rapidamente em diferentes tipos de substratos.

A rizosfera e a atuação do Trichoderma

A rizosfera é a zona ao redor das raízes (cerca de 01 a 03 mm), onde há uma diversidade de compostos orgânicos em grande quantidade, o que permite o desenvolvimento de diferentes microrganismos, benéficos ou não, entre eles os fungos do gênero Trichoderma. Várias espécies de Trichoderma são capazes de modificar o pH da rizosfera, impossibilitando a colonização por patógenos.

 Trichoderma promove maior desenvolvimento foliar - Crédito Shutterstock
Trichoderma promove maior desenvolvimento foliar – Crédito Shutterstock

Fitopatógenos controlados pelo Trichoderma

O gênero Trichoderma controla uma vasta gama de doenças, no entanto, estudos têm demonstrado eficiente controle de Sclerotiniasclerotiorum, Sclerotiumrolfsii, Rhizoctoniasolani, Fusarium spp.,Phytium spp., Phytophthorainfestans, Macrophominaphaseolina, Thielaviopsissp e Pratylenchuszeae.

Modo de ação

Os mecanismos de ação de Trichoderma sobre o agente patogênico são: parasitismo, hiperparasitismo e/ou micoparasitismo, competição e antibiose, além de promover a indução de resistência e a promoção de crescimento na planta (hospedeiro). A seguir está cada um destes modos de ação:

ÃœParasitismo: é uma relação entre dois organismos, em que um deles é o parasita (Trichoderma), que obtém todo ou parte de seu alimento às custas do outro, o hospedeiro (patógeno).

ÃœHiperparasitismo: seria um nível mais avançado do parasitismo. O Trichoderma tem a habilidade de perceber a presença de estruturas de patógenos (como hifas), localizando-as e enrolando fortemente as hifas do hospedeiro. Depois, o Trichoderma sintetiza e libera várias enzimas hidrolíticas, como quitinases, proteases, glucanases e lipases, que atuam na degradação da parede celular do patógeno, e após esta degradação ele se alimenta do hospedeiro. Esse mecanismo de ação também é conhecido como micoparasitismo, sendo um importante mecanismo de biocontrole.

Trichoderma spp. controlam patógenos presentes no solo - Crédito Shutterstock
Trichoderma spp. controlam patógenos presentes no solo – Crédito Shutterstock

ÃœCompetição: ocorre quando dois organismos competem entre si por alimento, água, luz, espaço e outros fatores importantes para o crescimento e desenvolvimento. O Trichoderma é mais eficiente em colonizar o ambiente. Desta forma, o fitopatógeno fica em desvantagem, e como são sensíveis principalmente à falta de nutrientes, acabam morrendo.

ÃœAntibiose: é a interação entre organismos onde ocorre a produção de um ou mais metabólitos tóxicos (substâncias excretadas) que serão danosos ao outro. Muitas espécies de Trichoderma produzem metabólitos secundários tóxicos, como antibióticos e enzimas líticas (degradam substâncias), que atuam inibindo e destruindo estruturas de propagação de fungos fitopatogênicos.

ÃœIndução de resistência: o Trichoderma também atua como indutor de resistência em plantas contra patógenos, promovendo o aumento da atividade de enzimas relacionadas à patogênese, como quitinases, glucanases e peroxidases, que estão envolvidas nas rotas de defesa da planta. Sendo assim, plantas submetidas ao tratamento com Trichoderma (seja no solo, via semente ou aplicação foliar) possuem maior capacidade de defesa ao ataque de fitopatógenos e outros agentes estressantes.

ÃœPromoção de crescimento: na interação Trichoderma-planta, mesmo na ausência de patógenos, pesquisadores têm observado que as plantas apresentaram maior crescimento em função do aumento da produção de hormônios, principalmente de auxinas. O aumento da produção de AIA (auxina) pelo vegetal estimula o desenvolvimento das raízes laterais e o aumento da produção de biomassa. A promoção de crescimento também está relacionada com a maior solubilização de nutrientes necessários.Com isso, ocorre maior eficiência de absorção e assimilação destes pela planta.

 

Essa matéria completa você encontra na edição de dezembro 2017 da revista Campo & Negócios Grãos. Adquira já a sua para leitura integral.

ARTIGOS RELACIONADOS

Fertilizantes foliares complexados com aminoácidos: evolução em nutrição

  Luis Fernando Gundim Engenheiro agrônomo e consultor especialista em HF luis.fernando@ciadaterra.com   Para toda a planta, os aminoácidos (a.a.) são fontes diretas de substrato para suas reações...

Aqua-4D – Soluções em irrigação

Este é o segundo ano que a Aqua-4D participa da Hortitec por meio de seus distribuidores. “A Hortitec é uma referência em tecnologia agrícola,...

Agricultores de Berilo investem em técnicas simples e aumentam produção

Uma comunidade quilombola, do município de Berilo, no Vale do Jequitinhonha, está colhendo os frutos de um trabalho feito para melhorar a produção de uva. A...

Mapeamento da compactação agrega conhecimento na agricultura de precisão

Tecnologia avançada gera mapas de compactação do solo, um dos maiores problemas de rendimento no campo Vários são os motivos para a perda de produtividade...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!