13 C
São Paulo
domingo, junho 26, 2022
- Publicidade -
-Publicidade-
Inicio Revistas Grãos Trichoderma pode ser também bioestimulante

Trichoderma pode ser também bioestimulante

Claudia Adriana Görgen

Doutoranda em Geociências Aplicadas – UnB

gorgenclaudia@gmail.com

Crédito Shutterstock
Crédito Shutterstock

Diversos pesquisadores confirmam que fungos do gênero Trichoderma são capazes de atuar como bioestimulantes do crescimento radicular, promover o desenvolvimento de raízes por meio de fitohormônios, melhorar a assimilação de nutrientes, aumentar a resistência diante de fatores bióticos não favoráveis, além de degradar fontes de nutrientes que serão importantes para o desenvolvimento do vegetal.

Façamos um raciocínio básico: no planeta terra existem bilhões de pessoas. Destas, quantas você conhece? Normalmente as pessoas conhecidas executam funções diferenciadas. Quanto maior os benefícios proporcionados por estas pessoas, mais conhecidas elas são (chamamos de herói).

O contrário também é verdadeiro – muitas pessoas são conhecidas pelos malefícios causados para a população (chamamos de bandido). Precisamos considerar sempre com quem estas pessoas estão dialogando ou negociando e qual a cultura da comunidade em que vivem.

A identificação

Tudo depende da função que exercida, definida pelo meio ambiente onde ele está inserido. Considerando o ambiente da rizosfera, as comunidades microbianas assumem a função de responder às necessidades das plantas.

Desta forma, o sistema radicular envia sinais bioquímicos via exsudatos, atraindo indivíduos específicos ou comunidades microbianas para adaptar o ambiente. A adaptação do ambiente envolve a disponibilidade de nutrientes básicos para que as plantas silvestres ou cultivadas possam completar seu ciclo de desenvolvimento, garantindo a perpetuação da espécie silvestre ou cultivada.

Importante: a comunidade rizosférica se modifica em função dos diferentes estágios de desenvolvimento da planta. Diferentes microrganismos exercem variadas funções na germinação, no desenvolvimento vegetativo, no florescimento, no enchimento de grão e na maturação.

Onde entra o Trichoderma

Fungos do gênero Trichoderma estão naturalmente presentes na superfície da Terra. Foram encontrados, inclusive, em desertos e geleiras. Diferentes tipos de solos e vegetações interagem com diferentes espécies de Trichoderma. Desta forma, precisamos sempre considerar “qual espécie de Trichoderma vive onde“ e “faz o que“.

Em muitos casos, a aquisição e aplicação de produtos comercializados à base de Trichoderma apresenta incompatibilidade com o ambiente e não mostra eficiência nem no controle de patógenos no solo nem na produtividade, podendo, inclusive, agir como “bandido“ pelo potencial de produção de enzimas degradantes de biomassa, entre outros.

O Trichoderma como bioestimulante

Como as plantas “não têm pernas“, ficam impedidas de se locomoverem para outros lugares e ambientes. Faz-se necessário, então, encontrar formas de se manterem vivas e garantirem a reprodução. Neste caso, a função dos microrganismos é estabelecer uma relação de comunicação e troca (dialogando e negociando) entre as raízes, o solo, a água e o ar.

Neste ambiente de trocas intensas e contínuas, a rizosfera desenvolve mecanismos bioquímicos de crescimento e desenvolvimento. O papel do Trichoderma e dos demais microrganismos, então, é estimular o crescimento das raízes em busca de água e nutrientes, promover a liberação (ionização) ou a contenção de elementos (complexação), proteger a planta, produzindo antibióticos, entre outros.

Mais Trichoderma no solo

É perfeitamente possível multiplicar o Trichoderma naturalmente presente no solo. E não somente o Trichoderma, mas todas as comunidades microbianas naturalmente presentes no solo podem ser multiplicadas.

Muitos agricultores, empresas e cooperativas estão realizando a multiplicação em vários locais no Brasil. Por exemplo, no Oeste Baiano (Luiz Eduardo Magalhães), no Sudoeste Goiano (Rio Verde, Perolândia e Mineiros) no Rio Grande do Sul (Seberi), entre outros.

O investimento no Trichoderma pode ser baixo ou alto, dependendo da condição e da necessidade de cada área de cultivo, de cada agricultor ou de sua organização. Quando há condição econômica e tempo, o agricultor pode realizar em sua fazenda. Se for o caso, vários agricultores se reúnem e realizam o processo de produção comunitário.

Outra opção é adquirir de empresas idôneas que fabricam e comercializam o produto.

Cuidado

Existem relatos do Trichoderma causando doenças respiratórias em seres humanos pela produção de compostos orgânicos voláteis. O diagnóstico normalmente é tardio pelo fato de o Trichoderma ser utilizado no controle de Penicillium, sendo necessário então utilizar outros antibióticos no processo de cura em humanos.

Ver artigo publicado por: Schuster, A., & Schmoll, M. (2010). Biology and biotechnology of Trichoderma. Appliedmicrobiologyandbiotechnology, 87(3), 787-799.

Essa matéria você encontra na edição de setembro 2016 da revista Campo & Negócios Grãos. Adquira já a sua.

 

Inicio Revistas Grãos Trichoderma pode ser também bioestimulante