13 C
São Paulo
sábado, junho 25, 2022
- Publicidade -
-Publicidade-
Inicio Revistas Grãos Trichogramma no controle de pragas da cana e da soja

Trichogramma no controle de pragas da cana e da soja

Uéliton Trindade de Oliveira

Engenheiro Agrônomo da Integrada Cooperativa Agroindustrial

ueliton.trindade@integrada.coop.br

 

Crédito Koppert
Crédito Koppert

No contexto da produção agrícola, o controle biológico vem se destacando a cada ano, pois se trata de uma estratégia bastante eficiente e não impactante ao meio ambiente.

Entre os vários organismos que são utilizados no controle biológico, se destacam os pertencentes ao gênero Trichogramma, que se trata de um inseto microhimenóptero da família Trichogrammatidae, caracterizando-se por seu tamanho diminuto e por parasitar ovos de inúmeras espécies de praga da ordem Lepidoptera.

O Trichogramma é uma microvespa e suas fêmeas localizam no campo os ovos do hospedeiro e, neles, depositam seus ovos, interrompendo o desenvolvimento da praga logo no início do seu ciclo, tornando-os de coloração escura e dando origem a novas vespas.

Este processo demora de sete a 12 dias, dependendo da temperatura do ambiente. O método vem tomando espaço nas lavouras brasileiras devido a sua eficiência de controle, baixo custo e manutenção do equilíbrio de inimigos naturais.

Em destaque

Dentre os trichogrammas utilizados para este fim, vêm se destacando as espécies galloi e pretiosum, o primeiro no controle da broca da cana-de-açúcar e o segundo em lagartas que atacam a cultura da soja.

No que diz respeito à cultura da cana-de-açúcar, infelizmente vem sofrendo a forte incidência do inseto-praga Diatraeasaccharalis(Lepidoptera: Crambidae), considerada praga-chave na sua produção.

Este inseto possui seu controle bastante dificultado devido à arquitetura e espaçamento existentes nas lavouras da cana-de-açúcar, e também pelo seu hábito de ataque, o que torna muito difícil a utilização de inseticidas químicos para sua eliminação.

Esta praga vem reduzindo a produção de cana-de-açúcar, principalmente na região centro-sul, a qual representa uma área de grande produção no Brasil. Neste sentido, o Trichogrammagalloi atua combatendo a Diatraeasaccharalis na sua fase inicial de ovo.

Também no cultivo da soja o controle biológico vem ganhando força, se destacando entre muitos organismos o uso do Trichogrammapretiosum, que vem demonstrando grande eficiência como inseticida biológico contra as seguintes lagartas que a afetam a soja: Chrysodeixisincludens (falsa medideira), Anticarsiagemmatalis (lagarta da soja), Helicoverpaarmigera(helicoverpa),Neoleucionodeselegantalis (broca pequena) e Tuta absoluta. Seu ciclo de vida (ovo a adulto) dura cerca de 10 dias na temperatura de 25 graus, realizando eficazmente, neste período, sua função de parasitoide.

Aplicação

Tanto na cana-de-açúcar como na soja o gênero Trichogramma é aplicado nas lavouras por meio de cápsulas biodegradáveis que o protegem tanto da ação de predadores como também facilitam sua aplicação a campo. Pode ser liberado por diversas formas, se destacando o uso de máquinas dosadoras acopladas a equipamentos já existentes nas propriedades, ou até mesmo espalhadas por motocicletas, de uma forma simples e efetiva.

Geralmente a aplicação das cápsulas do Trichogramma se dá nas culturas que já tenham fechado a entrelinha, iniciando a liberação após a emergência dos ovos dos parasitóides e a liberação se realiza preferencialmente nos horários mais frescos do dia (anoitecer ou amanhecer).

Essa matéria você encontra na edição de fevereiro 2016 da revista Campo & Negócios Grãos. Adquira já a sua.

Inicio Revistas Grãos Trichogramma no controle de pragas da cana e da soja