Tripes: Neem pode ser a solução

0
24

Herika Paula PessoaEngenheira agrônoma, mestre em Fitotecnia e doutoranda em Fitotecnia – Universidade Federal de Viçosa (UFV)herika.paula@ufv.br

Manoel Nelson de Castro FilhoEngenheiro agrônomo e doutorando em Fitotecnia – UFVmanoel.nelson@ufv.br

Francisco Davi da SilvaEngenheiro agrônomo, mestre em genética e melhoramento e doutorando em Fitotecnia – UFVfrancisco.davi@ufv.br

Lavoura – Crédito Nilton Fritzons Sanches

As espécies-praga de tripes (Thysanopter: Thripidaea) são fitófagos sugadores de seiva que atacam uma variedade de plantas cultivadas. As ninfas e os adultos podem se alimentar da seiva das flores, das folhas e dos frutos, destruindo os tecidos sugados (dano direto).

 Com sua alimentação também pode transmitir ou facilitar a infecção de fitopatógenos, como vírus, fungos e bactérias (dano indireto).  As perdas de produção variam de acordo com a cultura e a condição climática, mas existem relatos de perdas de até 75% na cultura da cebola em infestações severas.

Sintomas

Os sintomas de ataque variam, pois são várias espécies-praga que podem atacar culturas distintas. No geral, em ataques severos, ocorre o prateamento/bronzeamento nas folhas, com áreas esbranquiçadas ou prateadas, que evoluem para áreas necróticas, que podem deformar e secar completamente as folhas.

Isso compromete a capacidade de crescimento e produção. Também pode alterar a aparência e forma dos frutos, reduzindo a vida pós-colheita e a comercialização. São encontrados em todas as regiões do País, com determinados fatores climáticos contribuindo para a incidência e aumento populacional. Infestações são frequentes em condições de alta temperatura e baixa umidade, podendo surgir também em condições com baixa temperatura, associada à estiagem.

Esses insetos-praga são controlados principalmente por produtos químicos sintéticos, porém, métodos de controle e produtos alternativos estão sendo cada vez mais adotados.

A árvore de neem (Azadirachta indica) é um bom exemplo disso, pois fornece uma boa fonte para o controle desses insetos-praga, contendo mais de 30 substâncias terpenoides com propriedades inseticidas, repelentes, e que reduzem a alimentação dos insetos.

O composto presente mais importante é a azadiractina, além da salanina, meliantriol, nimbina e nimbidina. Esses derivados são mais seguros para o homem e outros organismos não visados, no entanto, tem efeitos sobre uma grande variedade de insetos, inclusive aqueles que são benéficos.

Tripes que ingerem ou entram em contato com extratos de neem têm alterações na sua metamorfose, inibição do crescimento, má formação, redução da fertilidade e aumento da mortalidade, o que reduz significativamente a população de ninfas e adultos desses insetos-praga. 

Manejo Integrado de Pragas

Para ler o restante deste artigo você tem que estar logado. Se você já tem uma conta, digite seu nome de usuário e senha. Se ainda não tem uma conta, cadastre-se e aguarde a liberação do seu acesso.