26.6 C
Uberlândia
segunda-feira, julho 22, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosGrãosVantagens do gotejamento para o café

Vantagens do gotejamento para o café

 

Em tempos de escassez de água, a tecnologia empregada à irrigação tem se mostrado uma das alternativas mais eficientes

 

Irrigação por gotejamento economiza água - Crédito Luize Hess
Irrigação por gotejamento economiza água – Crédito Luize Hess

A irregularidade na distribuição das chuvas e o calor intenso têm causado redução de produtividade na região centro-sul (principal área brasileira produtora de café, citros e cana-de-açúcar), estendendo-se a outras regiões agrícolas do país.

Isso comprova a importância do emprego de tecnologias de irrigação e fertirrigação por gotejamento, visando o aumento de produtividade com redução de água.

Prejuízos

A ausência de chuva deste ano em várias regiões produtoras de café provocou situações de déficit hídrico e temperaturas acima do normal, que somaram prejuízos em enchimento de grãos, causando perdas de produtividade e qualidade para a safra 2015.

Em se falando de café, Acácio José Dianin, engenheiro agrônomo e consultor especializado em Cafeicultura Empresarial e Irrigada, informa que os prejuízos foram expressivos, tanto que o preço de mercado subiu significativamente. “Porém, esses prejuízos foram variáveis de região para região, conforme o volume de chuvas e as temperaturas máximas atingidas.

Estudo sobre as estimativas de perdas

O Quadro 1 indica a análise dos grupos técnicos que representam as maiores áreas de cultivo de café do Brasil. Ao todo, são quase 200 agrônomos especialistas em café, em que se verifica a perda regional de cada grupo e, ao final,a média de perdas”a conclusão final é de 17,6% ou algo em torno de 7,65 milhões de sacas (reunião ocorrida em Poços de Caldas, de 2 a 4 de abril de 2014).

 tabela

Vantagens da irrigação

Quanto mais os extremos de déficit hídrico e temperaturas máximas foram atingidos, se evidenciou ainda mais a necessidade de irrigação. Para Acácio Dianin, a técnica da irrigação por gotejamento na cafeicultura vem sendo utilizada para garantir a produção nas épocas onde as condições climáticas são desfavoráveis, seja proporcionando o pegamento das mudas logo após o plantio ou garantindo a formação normal das plantas, o pegamento das floradas e o desenvolvimento normal nas diversas fases do grão após a florada, sobretudo nos momentos de veranicos, fato que ocorreu em diversas regiões produtoras de café do Brasil no começo de 2014.

Além do benefício de suprir o fornecimento da água, como insumo fundamental para a produção vegetal, ela serve de veículo para o fornecimento de outros insumos, como a aplicação de fertilizantes e defensivos agrícolas via água de irrigação que garantirão um aumento de produtividade e qualidade das lavouras cafeeiras. Outro benefício é a redução no número de horas máquinas nas lavouras, diminuindo o custo de produção.

O aumento de produtividade é evidenciado nomeadamente nas primeiras safras da lavoura, conforme a fonte de dados do Educampo Café, do Sebrae Minas Gerais.Ele mostra, como resultado da média de produtividade nas cinco primeiras safras de café comparando café irrigado (50 sc/ha) e sequeiro (40 sc/ha), uma diferença significativa de 10 sc/ha a cada ano.

Outra situação de perda muito vista na região, exemplificada por Acácio Dianin, são os novos plantios, que sem irrigação têm necessitado de replantio. Isso ocorreu no ano anterior (final de 2012 e inicio de 2013), que necessitou em torno 25 a 30% de replantio, comprometendo o sucesso das primeiras safras; logo, houve um aumento de custo de formação de lavoura.

 

A irrigação oferece segurança em épocas de veranico - CréditoAcácio Dianin
A irrigação oferece segurança em épocas de veranico – CréditoAcácio Dianin

Viabilidade

A irrigação é viável em culturas perenes, como café, citros, cana-de-açúcar, seringueira; e em diversas frutíferas, a exemplo de uva, manga, maracujá, abacate, banana, entre outras. “Atualmente,a irrigação tem sido instalada em áreas com madeiras de lei como mogno africano, cedro australiano, eucalipto etc. Podemos instalar em áreas de hortifrúti com projetos móveis, em que se monta e, em seguida, tais projetos são desmontados e levados para outra área, como alface e outras folhosas (tomate, pimentão, melão, melancia, morango dentre outras)“, diz o especialista.

Ainda segundo ele,a principal vantagem da irrigação por gotejamento é a possibilidade de instalação em propriedades com topografia irregular, em que há o aproveitamento total da área.

Cafezal com excelente desenvolvimento vegetativo - Crédito Acácio Dianin
Cafezal com excelente desenvolvimento vegetativo – Crédito Acácio Dianin

Essa matéria você encontra na edição de julho da Revista Campo & Negócios Grãos. Adquira o seu exemplar.

ARTIGOS RELACIONADOS

Tecnologias no pós-colheita em café para todos: dia de campo Palinialves em Muzambinho-MG destacou Controlador Digital de Temperatura e Despolpador Ecozero

Cafeicultores se reuniram no último dia 18 de junho na Fazenda São Manuel, propriedade de Carlos Donizete Costa, em Muzambinho, no Sul de Minas Gerais, para conhecer...

Hidroponia reduz o consumo de água e mão de obra

  Adriano de Lima Mendes Técnico agrícola especialista em hidroponia adrianohidro2008@hotmail.com Quando se fala em hidroponia, logo surge a ideia de que tudo deve ser bem protegido e...

Australiana Nufarm lança herbicida Sumyzin® 500 na formulação líquida

Inovação amplia o número de culturas para as quais o produto tem registro; tecnologia de ponta é empregada no manejo de daninhas de difícil...

Hidrogood – Horticultura moderna

Para esta edição, a Hidrogood levou para a Hortitec seu mais novo modelo de estufas com saída de ar (lanternim) e o novo produto“calha...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!