23.6 C
Uberlândia
terça-feira, junho 18, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosHortifrútiVantagens do LED no cultivo hidropônico

Vantagens do LED no cultivo hidropônico

 

Paulo Sérgio Gomes da Rocha

rocha@uricer.edu.br

Sergio Henrique Mosele

Professores do Curso de Agronomia e Engenharia Agrícola da URI Erechim

 Créditos Paulo Sérgio Gomes da Rocha
Créditos Paulo Sérgio Gomes da Rocha

Em ensaios conduzidos na produção de mudas in vitro de morangueiro constatou-se aumento na quantidade de pigmentos fotossintéticos, tais como clorofila a, b e carotenoides. Esses pigmentos são responsáveis pela absorção de luz e estão envolvidos na realização da fotossíntese.

Em termos práticos, as lâmpadas de LEDs (Light emittingdiode) contribuem para o aumento do número de folhas. Em espécies como a alface, são desejáveis plantas com maior número de folhas, que são as partes comercializáveis.

Adicionalmente, os LEDs contribuem para melhor formação do sistema radicular (maior número de raízes). Considerando que os nutrientes são absorvidos pelas raízes, quanto melhor o sistema radicular maior será a absorção dos nutrientes.

Entretanto, vale ressaltar que esse incremento é mais pronunciado quando a iluminação natural no interior das estufas não é adequada por razões como a alta densidade de plantas cultivadas, assim como dias curtos e/ou nublados em razão da estação do ano.

O crescimento e o desenvolvimento das plantas são influenciados por fatores internos: genótipo e hormônios vegetais e por fatores externos como a luz, mais especificamente a qualidade dela (intensidade, comprimento de onda específico e fotoperíodo).

Resultados práticos

Os ensaios em cultivo hidropônico de hortaliças em estufas com LED têm mostrado que as plantas apresentam maior número e comprimento raízes, número de folhas e massa fresca da parte área e do sistema radicular.

Nos ensaios conduzidos com diferentes intensidades luminosas em algumas espécies de hortaliças (alface, agrião e cebolinha), a intensidade considerada como amais adequada para cultivo variou entre 50 e 75 µmol.m-2.S-1 (setenta e cinco micro mol por metro quadrado por segundo).

Portanto, pode-se inferir que a intensidade considerada como ótima poderá variar de uma espécie para outra. Nas lâmpadas de LEDsestáa especificação de quanto ela emite. Assim, dependendo da intensidade luminosa desejada, aumenta-se o número de lâmpadas.

Variações de LEDs

 

Vale ressaltar que no mercado existe um número muito expressivo de lâmpadas LEDs, assim como os valores das mesmas. Entretanto, para o cultivo de plantas é necessário o uso de lâmpadas com LEDs de alto brilho. Adicionalmente, estudos apontam que os melhores resultados são obtidos com aquelas constituídas por LEDs de cor vermelha e azul.

Sabe-se que a luz vermelha favorece o desenvolvimento do aparato fotossintético e a acumulação de amido, enquanto que a luz azul contribui para a síntese de clorofila, desenvolvimento de cloroplasto, abertura de estômatos e fotomorfogênese.

O que você deve saber

Para a instalação das lâmpadas de LEDs de alto brilho, os pré-requisitos não são diferentes da instalação das lâmpadas tradicionalmente usadas nos vários tipos de ambientes. São os mesmos usados na instalação de lâmpadas fluorescentes, assim como a rede elétrica e mecanismos para fixar as lâmpadas sobre as linhas de cultivo.

Investimento

Como qualquer tecnologia de ponta, o custo inicial é elevado. No que se refere à fonte de luz, os LEDs representam a mais moderna iluminação, pois apresentam maior vida útil, não emitem calor, são mais eficientes na transformação da energia elétrica em energia luminosa, podem ultrapassar 50 mil horas de uso e não possuem substâncias tóxicas, tais como o mercúrio.

Espera-se, assim como ocorreu com outras tecnologias, que o uso de LEDs popularize-se e com isso o preço caia, tornando-se economicamente mais acessível.

Retorno

O tempo médio de retorno do capital investido são quatro anos, podendo ocorrer variações em razão dos índices de produtividade alcançada em decorrência do manejo adotado, assim como em função da rentabilidade da espécie hortícola a ser cultivada.

Os ensaios foram conduzidos em pequena escala, mas os dados obtidos possibilitaram inferir que, para a cultura da alface hidropônica cultivada sob lâmpadasde LEDs, há um retorno de R$ 1,11 para cada real investido.

No que se refere ao consumo de energia elétrica pelas lâmpadas de LEDs, elas podem apresentar uma economia superior a 80% em relação às lâmpadas incandescentes.

Contudo, sugere-se que a tecnologia seja adotada inicialmente em pequena escala, recomendação semelhante à que se faz aos produtores que desejam mudar, por exemplo, a produção de alface do sistema convencional (cultivo na terra) para o cultivo hidropônico.

Essa matéria você encontra na edição de março 2017  da revista Campo & Negócios Hortifrúti. Adquira já a sua.

ARTIGOS RELACIONADOS

Aminoácidos garantem mais força para as batatas

  Nilva Teresinha Teixeira Engenheira agrônoma, doutora em Solos e Nutrição de Plantas e professora do Curso de Engenharia Agronômica do Centro Regional Universitário de Espírito...

Ácido salicílico – Indutor de resistência contra bactérias do tomateiro

  Douglas José Marques Professor de Olericultura e Melhoramento Vegetal da Universidade José do Rosário Vellano - UNIFENAS douglas.marques@unifenas.br Hudson Carvalho Bianchini Professor de Fertilidade do Solo da...

Sistema Caramuru: por uma produção mais sustentável e rentável

Quais são os benefícios do Sistema Caramuru ao cafeeiro? A Nim Brasil trouxe 14 deles.

Fitorreguladores na cultura da soja é a receita para altas produtividades?

Autora Nilva Terezinha Teixeira Engenheira agrônoma, doutora em Solos e Nutrição de Plantas e professora de Nutrição de Plantas, Bioquímica e Produção Orgânica...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!