18.6 C
Uberlândia
quarta-feira, maio 22, 2024
- Publicidade -
InícioDestaquesVantagens do mulching para o limoeiro

Vantagens do mulching para o limoeiro

Ana Claudia Costaanaclaudia.costa@ufla.br

Leila Aparecida Salles Pioleila.pio@ufla.br

Professoras do curso de Agronomia – Universidade Federal de Lavras (UFLA)

Limoeiro – Crédito: ElectroPlastic

A demanda por alimentos mais saudáveis, de melhor qualidade, com elevado valor nutricional e produzidos em sistemas menos agressivos ao ambiente gerou a necessidade do levantamento de informações técnicas que proporcionem produções de frutos de citros com qualidade e que atendam à preservação ambiental.

O uso da cobertura do solo para citros pode contribuir com o aumento da produtividade e assim, com a permanência de pequenos produtores na citricultura.

Como funciona

A cobertura de solo (“mulching”) é um sistema de proteção que utiliza diversos tipos de materiais para cobrir o solo, buscando oferecer melhores condições à planta. A técnica é tão antiga quanto as florestas, que deixam uma manta espessa de folhas sobre a superfície e funciona como uma barreira entre solo e atmosfera, promovendo um efeito isolante.

As coberturas mais tradicionais são matérias orgânicas vegetais: capim, palha, bagaço, casca e outros que estejam disponíveis. Existem também materiais inertes, como pedra, cascalho, carvão, papel tratado, etc.

Entretanto, nenhum desses supera a utilização do plástico, devido a sua diversidade na composição, disponibilidade no mercado, facilidade no manejo e custo acessível.

Características

Os filmes para a cobertura de solo são de polietileno de baixa espessura e limitada largura, apresentando diversas cores: transparente, preta, branca, prateada, parda, verde etc. Os transparentes são mais utilizados nas regiões frias, por causa do efeito estufa sobre o solo, porém, não controlam as plantas daninhas. Em oposição, o filme preto não causa o efeito estufa, porém, controla as plantas daninhas e é mais resistente, sendo o mais utilizado no Brasil.

Os filmes de outras cores apresentam características intermediárias. Observa-se que o filme preto absorve muito calor recebido, aquecendo-se e podendo provocar queimaduras nas partes mais sensíveis da planta, com as quais esteja em contato direto.

Uma opção interessante, já oferecida pelo mercado, é o filme dupla face: preto na face interna – opaco e mais resistente – e branco ou prateado na externa – reflete a luz e não se aquece tanto. Além disso, os filmes plásticos podem ser repelentes à água ou permeáveis, permanente ou fotográfico, biodegradável, refletivo ou não, havendo muitas opções no mercado.

Benefícios

[rml_read_more]

As vantagens desse sistema é que a cobertura do solo proporciona um ambiente favorável para o crescimento, o que resulta em uma planta mais vigorosa e saudável, que pode ser mais resistente às pragas. 

O mulching também impede a evaporação da água da superfície do solo e, como dito, reduz o crescimento das ervas daninhas. Além disso, as coberturas têm vários efeitos no solo, como a redução da taxa de infiltração, conservar a umidade do solo, manter a temperatura do solo, reduzir a lixiviação de fertilizantes, promover a colheita antecipada e melhorar o rendimento e a qualidade dos frutos.

Para citros, de forma geral, há necessidade contínua de reduzir os custos de produção e antecipar receitas, acelerando o crescimento inicial das plantas. No entanto, recentemente isso tornou-se muito mais desafiador, especialmente após a presença do Huanglongbing ou HLB nas principais regiões produtoras brasileiras.

Entre as diversas práticas culturais que podem contribuir para esse objetivo está o uso de cobertura do solo, com destaque para os filmes plásticos, cuja aplicação interfere nos aspectos fitotécnicos e fitossanitários no pomar.

No que diz respeito aos aspectos fitotécnicos, além das vantagens já mencionadas, o filme plástico não altera apenas a quantidade de luz refletida pelo solo, mas também sua qualidade, que pode afetar a luz não visível e, consequentemente, o crescimento das plantas.

 Por outro lado, o aspecto fitossanitário refere-se, essencialmente, à repelência ou desorientação de pragas insetos ou vetores de patógenos com voo diurno, tornando difícil para eles encontrar plantas hospedeiras, quando utilizando coberturas plásticas refletivas.

Comprovação

Particularmente em citros, o uso de cobertura plástica metalizada reduziu em quase 50% o número de brotos infestados com o psilídeo cítrico asiático (Diaphorina citri) e sua captura em cartões amarelos, diminuindo a incidência de HLB em comparação com parcelas sem cobertura de filme plástico (Croxton; Stansly, 2014).

Devido a uma maior frequência de fluxos vegetativos, árvores cítricas jovens são mais vulneráveis à infecção por doenças como HLB, clorose variegada dos citros e cancro cítrico (Bassanezi et al., 2016). Portanto, é interessante para promover o rápido crescimento e porte de árvores cítricas em pomares recém-plantados.

Em trabalho realizado por Almeida (2018), plantas de lima ácida ‘Tahiti’, clone IAC-5, enxertadas em trifoliata ‘Flying Dragon’, utilizando-se espaçamento de 4,8 m x 1,8 m, foram implantadas em quatro diferentes sistemas: PDH – plantio direto na palha de Urochloa ruziziensis (UR) e glifosato na linha; PD – plantio direto na palha de UR sem glifosato na linha; CM – cultivo mínimo, plantio no solo da linha descoberta, com glifosato na linha; e CONV- plantio convencional, no solo descoberto, com glifosato.

O autor concluiu que o sistema de plantio direto e seu manejo (PD e PDH) conferiu alta deposição de fitomassa na linha de plantio do ‘Tahiti’. O PDH foi eficiente no controle de plantas daninhas e proporcionou incremento de N, P e K na folha de lima ácida ‘Tahiti’ e de K no solo; o solo da linha de plantio se manteve mais úmido no tratamento PDH; e maior produtividade de lima ácida ‘Tahiti’ foi obtida no sistema de plantio direto com glifosato.

De acordo com o autor, a eficiência do controle de plantas daninhas no tratamento PDH foi consequência da aplicação de herbicida, associado à barreira física do mulching que a fitomassa proporcionou, por constituir-se uma barreira física de impedimento, além de diminuir a intensidade de luz disponível para as plantas daninhas.

ARTIGOS RELACIONADOS

Software aprimora diagnóstico nutricional em citros

Danilo Eduardo Rozane Engenheiro agrônomo, doutor e professor na Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho“ (Unesp), campus de Registro e no Programa de Pós-Graduação...

O Brasil é líder mundial em tecnologias de controle biológico?

Com aplicação desse tipo de manejo em mais de 23 milhões de hectares, o Brasil está na liderança mundial no uso do controle biológico nas lavouras...

Jiló amarelado

O jiló (Solanum aethiopicum) é uma planta da família das solanáceas produzida principalmente na ..

Pomar de citros é recuperado após uso de soluções naturais

Foi possível constatar um aumento de 15 a 20% a mais de vigor na área plantada Há 26 anos, o produtor de citros, Alfredo José Gois...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!