28 C
Uberlândia
terça-feira, junho 25, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosGrãosVírus tem ajudado no controle da lagarta falsa-medideira

Vírus tem ajudado no controle da lagarta falsa-medideira

Vírus tem ajudado no controle da falsa medideira - Crédito Divulgação
Vírus tem ajudado no controle da falsa medideira – Crédito Divulgação

As infestações naturais com um vírus, ainda não identificado, na lagarta falsa-medideira, Chrysodeixis includens, tem ajudado os produtores no controle dessa praga, segundo aponta a entomologista da Fundação de Apoio à Pesquisa Agropecuária de Mato Grosso, Fundação MT, Lucia Vivan.

Este cenário foi constatado na safra 2014/15 e vem aumentando nos dois últimos anos. “Essas infestações vêm ocorrendo de forma natural e têm causado bom impacto no manejo da lagarta em algumas regiões, muitas vezes evitando a aplicações de defensivos químicos“.

Pontos importantes

Uma das informações enfatizadas por Lucia Vivan é com relação ao monitoramento da lavoura, fundamental para o sucesso no manejo da lagarta. “Geralmente o controle é ineficiente devido à alta infestação no momento em que se constata a presença das lagartas no campo. É importante realizar o monitoramento e detectar a infestação inicial. Assim é possível ter um período maior de controle com os produtos utilizados“.

Depois de detectada, a falsa-medideira pode ser controlada de diversas formas. Como explica a pesquisadora da Fundação MT, o químico é o mais utilizado, no entanto, é possível realizar o manejo integrado com a liberação de vespas Trichogramma spp., que irão parasitar os ovos. “Outra estratégia de controle é a utilização de plantas Bt. Também é possível utilizar armadilhas de feromônio para detectar o período de aumento da população de adultos da praga, e assim realizar o controle no momento mais adequado. Outra opção é aplicar produtos à base de Bacillus thuringiensis, que também faz parte do manejo integrado e mantém a população sob controle, com pulverizações em infestações iniciais na presença de lagartas pequenas de até 1,0 cm“.

Trabalho constante

A Fundação MT desenvolve trabalhos com produtos químicos a fim de avaliar a eficiência de controle da falsa-medideira. “Realizamos avaliações com produtos em fase de registro para essa espécie, produtos biológicos, como também avaliações em áreas de agricultores com a utilização de manejo integrado de pragas“, finaliza Vivan.

Essa matéria você encontra na edição de maio da revista Campo & Negócios Grãos. Adquira a sua!

 

ARTIGOS RELACIONADOS

Nematoide – Uma das mais temidas pragas agrícolas

José Otavio Menten Presidente do Conselho Científico Agro Sustentável (CCAS), engenheiro agrônomo, mestre e doutor em Agronomia, pós-doutorado em Manejo de Pragas e Biotecnologia e...

Sagra – Parceira fiel do produtor rural

  O produtor Adriano de Almeida, em Araxá, é cliente antigo da Sagra e conta que a eficiência dos produtos é inquestionável e a empresa...

Syngenta participa do VII Congresso ANDAV

Patrocinadora do evento, empresa contará com um espaço exclusivo para fortalecer seu relacionamento com distribuidores e apresentar suas contribuições para o desenvolvimento do setor Entre...

Tratamento de sementes de algodão com fungicida e inseticida

Alderi Emídio de Araújo Engenheiro agrônomo fitopatologista, D.Sc. e pesquisador da Embrapa Algodão   O tratamento de sementes é uma prática comum e imprescindível para assegurar uma...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!