18.1 C
São Paulo
segunda-feira, agosto 8, 2022
-Publicidade-
Inicio Revistas Grãos Você realmente sabe adubar seu cafezal?

Você realmente sabe adubar seu cafezal?

Carla Verônica Corrêa

cvcorrea1509@gmail.com

Bruno Novaes Menezes Martins

brunonovaes17@hotmail.com

Fabrício Custódio de Moura Gonçalves

fabricio-moura-07@hotmail.com

Engenheiros agrônomos e doutorandos em Horticultura ” UNESP/Botucatu

Crédito Shutterstock
Crédito Shutterstock

Muitos técnicos e cafeicultores, ao recomendarem ou usarem adubos no cafezal, se preocupam mais com a quantidade e se descuidam da fonte e do modo de aplicação dos produtos, aspectos tão importantes quanto a dose.

A adubação adequada da lavoura de café deve considerar a necessidade da lavoura, conforme suas características vegetativas e produtivas, a disponibilidade de nutrientes do solo e seu equilíbrio e, então, indicar os adubos apropriados, as doses e modos de utilização, visando atender às necessidades dos cafeeiros.

Importância da adubação para o cafezal

A nutrição do solo é um parâmetro essencial para um eficiente sistema de produção de café, pois as lavouras atuais, em sua maioria, encontram-se implantadas em solos naturalmente pobres. Para aumentar a produtividade do cafezal e qualidade do grão, um dos principais fatores é o manejo adequado da adubação.

Tal prática se resume a satisfazer as necessidades nutricionais da planta, de modo que possa atender as exigências nutricionais em todos os estádios de desenvolvimento da planta por meio de técnicas que proporcionem maior otimização no uso da água, dos adubos, da mão de obra e de outros insumos, culminando em menores perdas de nutrientes por erosão, lixiviação e volatilização.

Em condições de preços baixos do café, é necessário a racionalização do uso dos adubos, visto que o manejo é significativo sobre o custo de produção, pois representa cerca de 20% das despesas anuais com custeio da lavoura.

O momento da adubação depende do período de maior consumo de nutrientes pela planta
O momento da adubação depende do período de maior consumo de nutrientes pela planta ” Crédito Shutterstock

Nutrientes de maior relevância para a cultura

O café é uma cultura de alta exigência nutricional, portanto, para alcançar aumentos significativos na produtividade é necessário ter atenção especial no manejo da adubação. Esta se torna uma prática bastante importante para atingir a melhoria de qualidade da bebida do café,mas infelizmente tem pouca atenção dos cafeicultores.

A maioria dos trabalhos de pesquisa mostra que as plantas de café, para vegetar e produzir, necessitam, em ordem de importância, dos seguintes nutrientes:

Macronutrientes: N>K>Ca>Mg>P>S

Micronutrientes: Fe>Mn>Zn>Cu>B>Mo

A nutrição do solo é um parâmetro essencial para um eficiente sistema de produção de café - Crédito Daniel Vieira
A nutrição do solo é um parâmetro essencial para um eficiente sistema de produção de café – Crédito Daniel Vieira

ðNitrogênio (N): assume papel primordial na fotossíntese e no crescimento vegetativo, elevando a produtividade vegetal.

ðPotássio (K): um dos nutrientes mais exigidos pelo cafeeiro. É importante na defesa das plantas às condições adversas do ambiente. Influi diretamente na atividade enzimática, na síntese e transporte dos carboidratos.

ðCálcio (Ca):influi na arquitetura da plantae na produtividade vegetal.

ðMagnésio (Mg): participa da formação da clorofila e, portanto, do metabolismo da planta.

ðFósforo (P): sua deficiência é mais prejudicial em plantas novas, sendo um dos nutrientes mais importantes durante o plantio e formação do cafezal. Influi na síntese e armazenamento de energia.

Assim, torna-se importante o conhecimento prévio das funções de cada nutriente, bem como identificar suas carências, uma vez que os nutrientes estão diretamente ligados à produtividade, visto que uma planta bem nutrida adequadamente consegue otimizar ou até mesmo maximizar a produtividade.

Lembrando que cada nutriente apresenta um “papel chave“ na fisiologia da planta, sendo que o excesso de um não suprirá a deficiência de outro.

Manejo

O modo mais tradicional de aplicação da adubação é via solo, utilizando adubos sólidos ou em aplicações via fertirrigação. Além disso, pode-se realizar adubação via foliar, com micronutrientes, por meio de pulverizações, especialmente do zinco, cobre, manganês e ferro.

São recomendadas de duas a quatro aplicações durante o ano. A aplicação dos adubos varia de acordo com o sistema de condução do cafezal. Durante o plantio, os adubos são incorporados ao solo no sulco ou cova. Já na fase de formação da lavoura é recomendada a aplicação em cobertura, em faixa, na linha dos cafeeiros, tendo cuidado, no primeiro ano, de não colocar nitrogênio e potássio próximo às mudas, pois pode ocorrer queima de raízes e morte da planta, decorrentes do excesso de sais.

A faixa de aplicação vai aumentando à medida em que os cafeeiros vão se desenvolvendo. Os adubos são aplicados em cobertura, na projeção da saia, nos dois lados da linha, durante a fase adulta da planta.

 

Essa matéria completa você encontra na edição de junho 2017 da revista Campo & Negócios Grãos. Adquira já a sua para leitura integral.

Inicio Revistas Grãos Você realmente sabe adubar seu cafezal?