21.6 C
Uberlândia
quinta-feira, fevereiro 22, 2024
- Publicidade -
InícioArtigosGrãosCálcio está tendo a devida importância no solo?

Cálcio está tendo a devida importância no solo?

Autor

Afonso Peche Filho
Doutor e pesquisador científico do Centro de Engenharia e Automação do Instituto Agronômico de Campinas – CEA/IAC
peche@iac.sp.gov.br

Crédito: Arquivo

Os efeitos indiretos do cálcio são tão importantes quanto o seu papel como nutriente. O cálcio promove a redução da acidez do solo, melhora o crescimento das raízes, aumenta a atividade microbiana, a disponibilidade de molibdênio (Mo) e de outros nutrientes, reduzindo a acidez do solo diminui a toxidez do alumínio (Al), cobre (Cu) e manganês (Mn).

Plantas que apresentam altos teores de cálcio resistem melhor à toxidez destes elementos. Mas, infelizmente o cálcio não está tendo a devida importância no solo, por ser ainda um desconhecido, principalmente como cátion fundamental para a qualidade da CTC (Capacidade de Troca Catiônica).

A CTC do solo não muda, mas a porcentagem de composição sim – toda CTC com baixa porcentagem de cálcio limita muito o desenvolvimento fisiológico das plantas, inibindo seu potencial produtivo. Com o diagnóstico bem feito e um plano eficaz de manejo do cálcio, a rentabilidade da lavoura aumenta.

A técnica, para um bom manejo do cálcio, passa pelo menos por três tipos de diagnóstico:

ð A condição real do cálcio no solo (superfície e subsuperfície) de forma a caracterizar sua variabilidade nos diferentes talhões produtivos.

ð A garantia da qualidade física (reativa) e química (teor do nutriente) dos produtos comerciais adquiridos, tanto para o calcário como para o gesso.

ð A qualidade da recomendação de aplicação dos produtos (dosagem e escolha do corretivo).

A correta aplicação passa também por pelo menos três pontos fundamentais:

ð A qualidade do distribuidor, da manutenção da oficina e da manutenção durante a operação.

ð A qualidade da regulagem do conjunto trator/máquinas, e adoção de critérios para avaliação da qualidade operacional da aplicação ao longo da jornada (começo/meio/fim).

ð Adequação às variações climáticas, principalmente ao vento e umidade relativa do ar com a escoabilidade do produto.  

Efetivamente, o bom manejo do cálcio vai propiciar quatro efeitos produtivos:

ΠA longevidade produtiva do solo;

 O bom desempenho fisiológico das plantas;

Ž A redução de plantas improdutivas na colheita;

 A redução de áreas com baixa performance.

Aumentos de produtividade às vezes não são visíveis, mas a maior rentabilidade por área é garantida, pois o manejo correto do cálcio potencializa a tecnologia e a redução global dos custos com insumos.

Como resultado prático no campo tem-se: aumento da renda, firmeza dos frutos, vagens e botões florais; promoção diferenciada do crescimento apical (caule e raízes), melhoria significativa na capacidade de nodulação em leguminosas e promoção de um maior acúmulo de matéria seca nas plantas jovens.

É importante, entretanto, que o produtor se atente a erros fatais, como por exemplo:

” Amostragem inadequada do solo;

” Aquisição de produtos sem garantia de qualidade;

” Regulagem inadequada dos aplicadores;

” Falhas na distribuição (desuniformidade, altos índices de vazios);

” Aplicação em condições climáticas inadequadas, principalmente com ventos fortes e contínuos).

Cinco cuidados fundamentais:

1 – Elaboração de um bom plano de manejo específico para o cálcio;

2 – Adoção de um procedimento adequado para amostragem de solo e plantas;

3 – Profissionalização de colaboradores nas atividades de recomendação de compra e aplicação do insumo;

4 – Estabelecer um modelo de gestão da qualidade operacional (manutenção/operação);

5 – Adotar um esquema de inspeção e monitoramento de padrão da qualidade de aplicação.

ARTIGOS RELACIONADOS

Efeito do silício no aumento de vagens da soja

  Carlos Alexandre Costa Crusciol crusciol@fca.unesp.br Rogério Peres Soratto Departamento de Produção e Melhoramento Vegetal, Faculdade de Ciências Agronômicas, Universidade Estadual Paulista/UNESP Gustavo Spadotti Amaral Castro Pesquisador da Embrapa...

IAC lança Feijão-tigre

Parceria entre IAC e Ibrafe vai apresentar mais uma opção de cultivar para os produtores brasileiros Um dos principais objetivos do Instituto Brasileiro do Feijão...

Produção de pêssegos cresce e aparece

  A produção nacional, que ocupa mais de 21 mil hectares, movimenta R$ 400 milhões e gera anualmente mais de 2,5 milhões de empregos diretos...

Inixia – Especialista em nutrição de plantas

A Inixia é uma divisão de produtos exclusivos para fertirrigação da Defensive, criada em 2017 para trabalhar com um portfólio de especialidades na área...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!