18.6 C
Uberlândia
segunda-feira, maio 27, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioNotíciasEmbrapa apresenta tecnologias sobre várias cadeias produtivas na Agrotins

Embrapa apresenta tecnologias sobre várias cadeias produtivas na Agrotins

Empresa participa do evento desde a primeira edição

Reprodução

A Embrapa mais uma vez marca presença na Feira de Tecnologia Agropecuária do Tocantins, a Agrotins, em Palmas, capital tocantinense. A empresa mostrará tecnologias, resultados de pesquisas e outros trabalhos que desenvolve em diferentes cadeias produtivas. Durante os cinco dias do evento, que vai acontecer entre 14 e 18 de maio, os visitantes poderão conferir novidades em aquicultura, mandioca, soja, gergelim, arroz e pecuária de leite e de corte.

Uma das tecnologias é a câmara de termoterapia para controle sanitário de mudas de mandioca. Desenvolvida pelo Centro Internacional para Agricultura Tropical (Ciat), na Colômbia, e aperfeiçoada pela Embrapa Mandioca e Fruticultura (Cruz das Almas-BA), ela é capaz de gerar, por meio da termoterapia, plantas de mandioca com alta qualidade fitossanitária, livres de patógenos sistêmicos, como vírus, bactérias e agentes que causam a podridão radicular. 

A câmara é uma estufa de aço galvanizado, toda coberta com plástico selado hermeticamente, que ocupa um espaço de 25 m². Possui um painel de controle automatizado, ou seja, a temperatura é controlada por meio de um sistema combinado de irrigação e ventilação, o que garante que as plantas não sofram com estresse devido a altas temperaturas.

O primeiro sistema, de nebulização, promove a pulverização de água, resfriando o ambiente interno da câmara; o segundo é uma janela composta por mecanismos de abertura ativados automaticamente ao atingirem as temperaturas máximas e mínimas pré-definidas, monitoradas internamente por termômetros industriais. No caso das plantas de mandioca, a temperatura ideal para abrir e fechar a janela é de 55°C e 50°C, respectivamente. Ainda sobre a cultura da mandioca, estão programadas palestra sobre a utilização de balança hidrostática e uma roda de conversa. 

No estande da Embrapa, estarão expostas duas maquetes físicas sobre aquicultura, tema que também será apresentado por meio de óculos de realidade virtual e de peças que mostram espécies de peixes e parte da estrutura interna desses animais, como espinhas em Y no tambaqui. Uma das maquetes demonstrará o sistema de produção aquícola em tanques-rede, um dos mais utilizados no país e que apresenta grande potencial de expansão em águas da União, como reservatórios de usinas hidrelétricas (a exemplo do Lago de Palmas). 

Outra maquete apresentará uma propriedade rural especializada em piscicultura, considerando-se os pontos mais importantes e que, portanto, não podem faltar para o sucesso da atividade. Já o óculos de realidade virtual permite interação com o visitante e, por meio da ferramenta, serão demonstrados dois temas essenciais para a aquicultura: a qualidade da água e a sanidade de peixes. São informações a que o produtor precisa estar atento para que sua atividade seja sustentável e desenvolvida de maneira cada vez mais profissional.

O gergelim, cultura em que a Embrapa está iniciando pesquisas para atestar a viabilidade do plantio e do cultivo para o Tocantins, também será abordado pela empresa durante a Agrotins. Sobre soja, a tecnologia de coinoculação e as doenças que atacam a cultura estão entre os temas que a Embrapa vai tratar em seu espaço. Assim como a mitigação da seca por bactérias benéficas, outra tecnologia da empresa que estará à disposição dos visitantes no estande. 

O arroz BRS A 709, nova variedade da Embrapa, será apresentado para o Tocantins durante o evento. É mais uma opção para o produtor de arroz tocantinense, apresentando potencial produtivo de 12 toneladas por hectare. Atualmente, o estado é o terceiro maior produtor de arroz do Brasil  Apresentar e disponibilizar novidades a cada safra dessa importante cultura agrícola é uma das funções da Embrapa no sentido de colaborar para o desenvolvimento da agricultura no Tocantins.

Outras ações: Também durante a Agrotins 2024, a Embrapa fará a divulgação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), mostrando a relação com ações de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação da empresa. Haverá ainda, junto com instituições parceiras, uma ação para sensibilização sobre separação de resíduos sólidos, com coleta e posterior utilização do que for recolhido. É um esforço para mostrar que a feira também pode e deve ser ambientalmente sustentável.

Na tarde de quarta-feira, 15 de maio, acontecerá o lançamento oficial do 34º Congresso Nacional de Milho e Sorgo. Realizado pela Associação Brasileira de Milho e Sorgo (ABMS), o evento é organizado pela Embrapa e está marcado para o período de 09 a 12 de setembro em Palmas. O congresso é realizado a cada dois anos e será a primeira edição tanto no Matopiba como na região Norte do país. 

Com o tema central “Sistemas de produção em fronteiras agrícolas”, o evento vai reunir diferentes profissionais das duas cadeias produtivas, como pesquisadores, técnicos das iniciativas privada e pública, professores, estudantes e empresas privadas. Mais informações no site do evento (www.abms.org.br/cnms2024). O lançamento na Agrotins será às 17h no estande da Embrapa. Haverá, também durante a Agrotins, uma ação promocional referente ao congresso – a circulação, por três dias, de carrinho distribuindo pipoca.

No campo, a programação da Embrapa envolve gramíneas forrageiras com diferentes consórcios e cultivares, o Programa ABC Corte (que vai mostrar opções de cultivares para a produção intensiva de carne a pasto) e o Programa Balde Cheio (com opção de modelo de sistema de pastejo rotacionado intensivo com Tifton 85). São alternativas reais e efetivas para o pecuarista tocantinense, tanto de corte como de leite, sempre visando a mais sustentabilidade na produção.

Com relação a palestras, a empresa apresentará três temas. A intensificação da produção de leite a pasto será abordada no auditório do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) na quinta (dia 16 de maio) às 14h e na sexta (17) às 16h. As tecnologias para desenvolvimento do Programa Balde Cheio, o segundo tema, serão tratadas no Pavilhão do Novilho Precoce em três dias, sempre a partir das 9h: quarta (15 de maio), quinta (16) e sexta (17). E a bioeconomia inclusiva na Amazônia também será tema da Embrapa, que vai abordá-lo durante o III Encontro de Agrárias do Instituto Federal do Tocantins (IFTO) na quarta (15 de maio).

Também na quarta, a chefia-adjunta de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa Territorial (Campinas-SP) vai ministrar uma palestra sobre os compromissos ambientais assumidos pelos produtores rurais. Serão apresentados dados das análises do Cadastro Ambiental Rural (CAR) que têm sido feitas pelo centro de pesquisa, com recortes para o Tocantins e a região do Matopiba, que compreende o estado anfitrião da feira e partes do Maranhão, do Piauí e da Bahia.

ARTIGOS RELACIONADOS

Embrapa lança a sua primeira cultivar de capim Brachiaria ruziziensis

Nova forrageira foi desenvolvida para as condições de solo e clima brasileiros e projetada para sistemas de integração lavoura, pecuária e florestas (ILPF).

Brasil terá o primeiro açúcar mascavo rastreado com tecnologia blockchain

Cada lote levará informações como: data de produção, variedade de cana utilizada e a identificação e geolocalização da propriedade rural que forneceu a matéria-prima, além da análise microbiológica e parâmetros físicos e químicos daquele açúcar, como teor de sacarose, umidade e cor.

ISLA Sementes e Embrapa lançam Cenoura

A ISLA Sementes segue inovando e ampliando seu incrível e diversificado portfólio de sementes.

Sistemas pecuários sustentáveis é tema de Dia de Campo da Embrapa

Conheça práticas sustentáveis na pecuária.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!