21.6 C
Uberlândia
segunda-feira, junho 24, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosGrãosManejo certo traz alta produtividade

Manejo certo traz alta produtividade

Fernando Simoni Bacileri

Engenheiro agrônomo, mestre e doutorando em Agronomia na Universidade Federal de Uberlândia ” UFU

ferbacilieri@zipmail.com.br

Eli Carlos Oliveira

Engenheiro agrônomo, doutor e professor na Universidade Estadual de Londrina ” UEL

elioliveira.agro@gmail.com

 

CréditoShutterstock
Crédito Shutterstock

Os elementos essenciais para a nutrição de plantas são divididos em dois grandes grupos, dependendo das suas quantidades exigidas, em macronutrientes (nitrogênio, fósforo, potássio, cálcio, magnésio e enxofre), e micronutrientes (boro, cloro, cobre, ferro, manganês, molibdênio, níquel e zinco), sendo eles indispensáveis no desenvolvimento das plantas em suas funções, pois o crescimento e a produção podem ser limitados.

Além dos nutrientes considerados essenciais, existem aqueles elementos que estimulam o crescimento das plantas e são classificados como elementos benéficos o cobalto, selênio, silício, sódio e o titânio.

As necessidades nutricionais de qualquer planta são determinadas pela quantidade de nutrientes que ela extrai durante o seu ciclo. Esta extração total dependerá do rendimento obtido e da concentração de nutrientes nos grãos e nas partes que compõem a planta, ou seja, raiz, caule, folhas, etc.

O feijoeiro é considerado uma planta exigente em nutrientes, em função do pequeno e pouco profundo sistema radicular e do ciclo curto. Por isso, é fundamental que o nutriente seja colocado à disposição para a planta em tempo e local adequados por meio das adubações.

Embora se encontrem disparidades na literatura com relação às quantidades de nutrientes absorvidas pelo feijoeiro, normalmente a exigência é maior que a da soja, por exemplo. As quantidades médias de nutrientes exportados por 1.000 kg de grãos, citadas em várias pesquisas, são: 35,5 kg de N, 4,0 kg de P, 15,3 kg de K, 3,1 kg de Ca, 2,6 kg de Mg e 5,4 kg de S.

O feijoeiro é considerado uma planta exigente em nutrientes - Crédito Shutterstock
O feijoeiro é considerado uma planta exigente em nutrientes – Crédito Shutterstock

Deficiência

Plantas de feijão mal nutridas apresentarão sintomas de deficiência e, consequentemente, menores rendimentos por área. No entanto, o comprometimento no rendimento final é apenas uma soma de vários efeitos acarretados ao longo do ciclo da cultura.

Cloroses nas folhas devido à deficiência de nitrogênio, por exemplo, que ocorrem nos cloroplastos e inicialmente se apresentam como um descoramento da cor verde característica, influenciam diretamente na fotossíntese.

Também é consequência das plantas de feijão deficientes em nutrientes o crescimento reduzido – os caules ficam finos e as raízes em menor quantidade. A deficiência dos macronutrientes primários N-P-K poderesultaremfolhas do feijoeiro cloróticas e salpicadas de pequeninas manchas marrons.

Em observações microscópicas foram reveladas alterações estruturais nos cloroplastos, afetando a cor, a forma, o tamanho e a distribuição no campo celular. Assim, nas imediações das áreas cloróticas os cloroplastos já se mostravam um tanto esmaecidos, conservando, porém, a forma.

Manejo adequado

Manejar adequadamente a adubação consiste em efetuar um conjunto de decisões que envolvem a definição das doses e das fontes de nutrientes a serem utilizadas, bem como as épocas e as formas de aplicação de corretivos e adubos ao solo e à planta, visando à máxima eficiência técnica e econômica em relação às condições de solo e de cultivo.

O manejo nutricional do feijoeiro inicia-se, antes de tudo, com análise química de solo para conhecimento dos níveis de nutrientes e dos fatores que influenciam na disponibilidade dos mesmos às plantas, como teor de matéria orgânica, saturação de bases, capacidade de troca catiônica, teor de alumínio e pH.

Dentro do manejo nutricional, a prática da calagem tem grande importância, uma vez que o feijoeiro apresenta maiores produtividades na faixa de pH de 6,0 e 7,0.A aplicação de calcário possibilita corrigir o pH e, além disso, fornecerá cálcio, que tem uma função importante, favorecendo o estabelecimento inicial com bom crescimento das raízes, e o magnésio, que é um constituinte da molécula de clorofila, sendo necessário a várias reações enzimáticas.

A gessagem também torna-se indispensável para a cultura do feijoeiro, pois neutraliza o alumínio tóxico, melhora a distribuição de nutrientes em profundidade e fornece enxofre, que é o terceiro nutriente em quantidade, ou seja, um dos mais exigidos para boas produtividades de feijão.

Plantas de feijão mal nutridas apresentarão sintomas de deficiência - CréditoShutterstock
Plantas de feijão mal nutridas apresentarão sintomas de deficiência – CréditoShutterstock

Fenologia

O conhecimento da fenologia da cultura, ou seja, de todas as etapas da vida vegetal desde a germinação até a sua plena maturidade, permite saber quais processos são críticos e como estes influenciam nos componentes de produtividade, e a partir daí estabelecer estratégias de manejo condizentes com os diferentes estádios de desenvolvimento da planta.

Os nutrientes podem ser aplicados no solo, na parte aérea das plantas por meio da adubação foliar e diretamente nas sementes. Para a adubação via solo as quantidades de nutrientes fornecidas serão definidas considerando os níveis de nutrientes observados na análise química de solo e a produtividade desejada.

Essa matéria completa você encontra na edição de dezembro 2015  da revista Campo & Negócios Grãos. Adquira já a sua para leitura integral.

 

ARTIGOS RELACIONADOS

Sensores indicam nitrogênio disponível na planta

Diego Henriques Santos Engenheiro agrônomo da CODASP - Companhia de Desenvolvimento Agrícola de São Paulo dihens@bol.com.br A Agricultura de Precisão (AP) é um conjunto de tecnologias que...

Qualidade que se degusta

A Itaueira, empresa familiar com sede em Fortaleza (CE), é a produtora do famoso melão REI, o legítimo melão da redinha, conhecido tanto no...

Aminoácidos e potássio – Aplicação na fase de maturação do cafeeiro

AutoresCássio Pereira Honda Filho Doutorando em Agronomia/Fitotecnia – Universidade Federal de Lavras (UFLA) cassiop.honda@hotmail.com Mariana Thereza Rodrigues Viana Doutora em Agronomia/Fitotecnia marianatrv@gmail.com Otavio Vitor...

Os benefícios da nutrição foliar para os pepinos

AutoresBruno Novaes Menezes Martins Engenheiro agrônomo e doutor em Agronomia/Horticultura - FCA/UNESP brunonovaes17@hotmail.com Letícia Galhardo Jorge Bióloga e mestranda em Botânica - IBB/UNESP leticia_1307@hotmail.com...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!