28.6 C
Uberlândia
terça-feira, junho 25, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioDestaquesProjeto leva energia solar para mais de 4 mil famílias da Amazônia

Projeto leva energia solar para mais de 4 mil famílias da Amazônia

Crédito: Shutterstock

Diferente da maioria das residências brasileiras, onde a eletricidade é considerada um recurso quase óbvio, em muitas localidades da Amazônia, pessoas ainda vivem sem um dos principais insumos para o desenvolvimento das atividades produtivas, educacionais e de lazer. Segundo estimativa do Ministério de Minas e Energia, cerca de 425 mil famílias ainda não têm acesso à energia elétrica, e essa ainda é a situação que vivem milhares de famílias localizadas na calha do Rio Purus, na bacia Amazônica.

Porém, ela está prestes a mudar, graças à parceria da UNICOBA, empresa líder na fabricação de soluções de armazenamento de energia do Brasil, que em conjunto com parceiros está levando energia elétrica para mais de 4 mil famílias. Esse é o projeto “Mais Luz para a Amazônia” de universalização de sistemas de energia liderado pela Amazonas Energia. O projeto vai instalar uma solução de geração solar nas residências de ribeirinhos para garantir o fornecimento de energia durante 24 horas por dia. As placas solares fazem a captação para o carregamento das baterias para que à noite elas supram a necessidade de carga da residência. O processo de instalação já se iniciou utilizando as baterias fabricadas pela UNICOBA na fábrica em Manaus.

Para Marcelo Rodrigues, VP Comercial da UNICOBA: “Quando se tem energia é possível fazer uma mudança significativa na vida dessas pessoas. Energia é habilitadora para dignidade de vida e abre novas portas para a economia local, que pode planejar e expandir novos negócios como bioeconomia e turismo na região”.

A calha do Rio Purus tem quase 3.800 quilômetros que vai próximo a Manaus até a Boca do Acre que será uma das comunidades atendidas. O desafio da UNICOBA é a universalização de sistemas de energia, levar energia a regiões remotas da Amazônia, uma responsabilidade da distribuidora de energia que está na área da Amazônia Legal, compreende Amazonas Energia, Equatorial e Energisa. Especificamente no Amazonas, será levada a chamada energia 4D (Descarbonizada, Descentralizada, Diversificada e Digital) e principalmente democrática.

Essa solução além de efetiva, é também menos poluente, pois substitui o antigo gerador da comunidade, movido a diesel, poluente ao ar da região. A utilização de baterias de lítio também se resume em mais uma vantagem para o ambiente, pois são menos poluentes e tem maior durabilidade e segurança que aquelas de chumbo, também utilizadas nesse tipo de instalação. Com esse sendo um dos maiores projetos de sistemas isolados para residências, a empresa vê a possibilidade de criação de sistemas semelhantes em outras comunidades da região. “Com essa tecnologia, queremos mostrar que a energia solar pode ser a principal fonte sustentável de uma comunidade. É uma energia mais democratizada e digital”, finaliza Marcelo.

ARTIGOS RELACIONADOS

Energia solar fotovoltaica ultrapassa 30 GW de potência instalada no Brasil

Incentivos, economia e retorno como investimento são fatores que têm tornado a fonte cada vez mais atrativa segundo empresário do setor.

Energia solar supera eólica no Brasil

O Brasil tem registrado uma intensa inserção de fontes renováveis, notadamente a solar fotovoltaica, na matriz elétrica nacional. Tais fontes estão estreitamente alinhadas com os princípios de ESG e oferecem uma excelente oportunidade para a geração de empregos formais e, ao mesmo tempo, uma maior arrecadação de impostos e tributos por parte do poder público, contribuindo para o desenvolvimento sustentável da nação.

Qual a relação entre energia solar e a horticultura?

A relação pode não ser tão evidente, mas é intrínseca.

Syngenta Seeds reduz pegada de carbono em 297 ton/ano com energia solar

Mais de 3,9 mil painéis fotovoltaicos garantem a geração de energia limpa para a estação, considerada a maior da América Latina e localizada em Uberlândia (MG); redução de efluentes em 92% e preservação de vegetação nativa também fazem parte das iniciativas sustentáveis.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!