18.1 C
São Paulo
sábado, agosto 13, 2022
-Publicidade-
Inicio Revistas Hortifrúti Ácidos húmicos melhoram qualidade do solo para a cenoura

Ácidos húmicos melhoram qualidade do solo para a cenoura

Nilva Terezinha Teixeira

Engenheira agrônoma, doutora em Solos e Nutrição de Plantas e professora de Nutrição de Plantas, Bioquímica e Produção Orgânica do Centro Universitário do Espírito Santo do Pinhal (UniPinhal)

nilvatteixeira@yahoo.com.br

Foto Shutterstock
Foto Shutterstock

A cenoura (Daucuscarota) é uma hortaliça bastante apreciada pelos brasileiros, devido a sua composição nutritiva, por ser rica em betacaroteno, que se transforma em vitamina A no intestino, e pela versatilidade de preparo culinário.

Como se trata de uma raiz tuberosa, as propriedades físicas, principalmente textura, estrutura e permeabilidade, a qualidade do solo, caracterizada pelas suas propriedades químicas e biológicas do solo, afetam sensivelmente a produtividade e a qualidade do produto.

Os ácidos húmicos e fúlvicos estão entre os recursos disponíveis para melhorar tais características do solo.

Ação e reação

 Foto Shutterstock
Foto Shutterstock

Para entender a ação dos ácidos húmicos e fúlvicos nas propriedades do solo é necessário entender o que são tais substâncias. A matéria orgânica do solo pode ser dividida em dois grupos fundamentais. O primeiro está formado por compostos bem definidos quimicamente, geralmente incolores.

Entre estes compostos se encontram proteínas e aminoácidos, carboidratos simples e complexos, resinas, ligninas, álcool, auxinas, aldeídos e ácidos aromáticos e alifáticos. Estes compostos constituem de 10 a 15% do carbono orgânico nos solos minerais.

O segundo são as substâncias húmicas, que representam cerca de 85 a 90% do carbono orgânico nos solos minerais, e se compõe de:

_Humina– fração insolúvel em meio alcalino ou em meio ácido diluído. Possui reduzida capacidade de reação;

_Ácidos húmicos– fração escura solúvel em meio alcalino, precipitando-se em forma de produto escuro e amorfo em meio ácido. São materiais complexos, formados por compostos aromáticos e alifáticos com elevado peso molecular e grande capacidade de troca catiônica. Combina-se com elementos metálicos formando humatos, que podem se precipitar em cátions ou permanecer em dispersão coloidal;

_Ácido fúlvico – fração colorida,solúvel em meio alcalino ou em meio ácido diluído. Quimicamente são constituídos, principalmente, por polissacarídeos, aminoácidos e compostos fenólicos. Apresentam um alto conteúdo de grupos carboxílicos e seu peso molecular é relativamente baixo. Combinam-se com óxidos de Fe, Al, argilas e outros compostos orgânicos. Possuem propriedades redutoras e formam complexos estáveis com Fe, Cu, Ca e Mg.

As substâncias húmicas têm imensa capacidade de reter água no solo
As substâncias húmicas têm imensa capacidade de reter água no solo

No solo

As substâncias húmicas influenciam a qualidade do solo de diferentes maneiras, afetando a agregação das partículas, a densidade aparente, a cor do solo, a capacidade de toca iônica (CTC e CTA) e a microbiologia do perfil.

A agregação das partículas é definida como sendo o resultado da união das partículas primárias, areia, silte e argila, além de outros componentes do solo, originando massas distintas com agregados estáveis.

Os agregados são arranjos de formas definidas que interferem diretamente na aeração, infiltração de água e sua disponibilidade para as plantas e desenvolvimento das raízes, constituindo o que se conceitua como estrutura do solo.

As substâncias húmicas e os minerais de argila são os agentes cimentantes que mais contribuem para a agregação do solo. As substâncias húmicas mostram-se mais eficientes que as argilas na formação de agregados com areia.

Elas reduzem a densidade aparente do solo, pois têm um papel preponderante na agregação das partículas do solo. Conceitua-se densidade aparente como sendo a relação existente entre a massa de uma amostra de solo seco a 110º C e o seu volume global (aparente) ocupado pela soma das partículas e poros.

Densidade

Foto Shutterstock
Foto Shutterstock

Os solos agricultáveis, de forma geral, possuem densidade aparente entre 1,2 e 1,7 g cm³. O uso inadequado de práticas agrícolas pode promover degradação e compactação dos solos, tornando-os pouco produtivos.

Existem relatos na literatura de que a densidade acima de 1,7 g cm³ inibe a emergência de sementes e dificulta a penetração de raízes, e acima de 2,0 g cm³ já não possui boa infiltração e distribuição de água.

A cor escura da maioria dos solos agrícolas é devido à estrutura das substâncias húmicas tridimensionais, ricas em grupos funcionais aromáticos e alifáticos conjugados que absorvem melhor os raios infravermelhos, favorecendo a elevação da temperatura do mesmo, com influência na germinação, crescimento e atividade microbiana.

Essa matéria completa você encontra na edição de setembro de 2018 da Revista Campo & Negócios Hortifrúti. Adquira o seu exemplar para leitura completa.

Ou assine

Inicio Revistas Hortifrúti Ácidos húmicos melhoram qualidade do solo para a cenoura