23.6 C
Uberlândia
quarta-feira, fevereiro 21, 2024
- Publicidade -
InícioDestaquesAdaptabilidade de abóbora híbrida possibilita cultivo rentável

Adaptabilidade de abóbora híbrida possibilita cultivo rentável

A cultivar Furusato F1 pode ser plantada em todo o Brasil e oferece características como polpa espessa, maior produtividade e uniformidade de frutos

Originária das Américas, a abóbora é conhecida e cultivada em todos os continentes e largamente empregada no consumo humano, animal e na indústria. Vinda do cruzamento entre linhagens selecionadas de abóboras e morangas, a variedade japonesa (ou cabotiá) é uma das mais consumidas no Brasil – sendo uma boa opção rentável aos produtores.

Espessura de polpa é um dos diferenciais da abóbora Furusato

De acordo com estudos realizados na Universidade Federal de Viçosa (MG), a liderança comercial da abóbora tipo tetsukabuto se deve pela sua maior rusticidade, por maiores níveis de produtividade, precocidade, uniformidade, textura, sabor e conservação pós-colheita superior à observada em cultivares de polinização aberta. 

Nesse sentido, o plantio de abóbora Furusato F1, cultivar da linha Superseed da Agristar do Brasil, tem gerado resultados positivos dentro e fora da porteira. Além da produtividade e adaptabilidade, ela apresenta um visível padrão de frutos e uma notável espessura de polpa – o que garante peso de fruto, maior produtividade e, consequentemente, mais rentabilidade ao produtor.

“Dentro de um manejo bem executado, é possível obter de dois a três frutos por pé. A média nacional gira em torno de 15 toneladas por hectare, mas há possibilidade de atingirmos números ainda maiores”, conta o especialista em Cucurbitáceas da Agristar, Rafael Zamboni.

O pós-colheita também é um ponto forte da Furusato. “Devido a essa presença de polpa junto à rigidez de casca, temos uma excelente resistência e qualidade de frutos dentro de 30 a 40 dias depois da colheita”.

Visão do produtor

E todos esses diferenciais são notados no dia a dia de quem produz. É o que ocorre na cidade de Paracatu (MG), com o produtor Geraldo Severino Pinheiro, que cultiva a variedade há cerca de três anos e, atualmente, conta com aproximadamente 300 hectares de plantação. “A uniformidade dos frutos é algo que sempre chama a atenção. Outro ponto muito bom é o pegamento que ela oferece. Acredito que, inclusive, chega a ser superior em comparação a outras opções que tenho na propriedade”.

“Falando principalmente sobre o pós-colheita, devido à casca firme, ela oferece uma resistência bem notável e diferenciada. Além disso, mais uma característica que merece destaque é a folhagem robusta que se forma. Isso é muito positivo, porque oferece uma proteção maior aos frutos”, complementa.

Apesar da abóbora japonesa ter uma produção maior no estado de Minas Gerais, a Furusato mantém suas características e diferenciais no cultivo em todo o Brasil. “É possível produzir no país todo. A única diferença é que, em outras regiões, o consumo pode ser diferente, tendo em vista a preferência do mercado consumidor”, finaliza o especialista Rafael Zamboni.

ARTIGOS RELACIONADOS

Adaptabilidade e eficiência na produção da suinocultura

Adaptabilidade e eficiência na produção são pilares da suinocultura moderna brasileira.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!