Adubação verde: Por onde começar?

0
183

Autores

Iuri Gabriel RodriguesTécnico em Química e graduando em Engenharia Agronômica – Universidade Una de Uberlândiaiurigabriel080@gmail.com

Carlos Eduardo Nascimento Graduando em Agronomia – Universidade Una de Uberlândiacarlos_nascimento_26@hotmail.com

Adubação – Crédito: Elaine Bahia

A adubação verde é uma prática agrícola que consiste em plantar uma espécie vegetal que, após atingir seu pleno desenvolvimento vegetativo, será cortada ou acamada, sendo sua massa deixada sobre a superfície ou incorporada ao solo com a finalidade de manter ou aumentar seu conteúdo de matéria orgânica, que, reconhecidamente, é capaz de melhorar suas condições físicas, químicas e biológicas, favorecendo o crescimento e rendimento das culturas econômicas em sucessão.

Benefícios da adubação verde

O cultivo periódico de plantas de cobertura, ou adubos verdes, traz uma série de benefícios, excepcionalmente no que diz respeito às qualidades físicas, químicas e biológicas do solo. De acordo com Potafós (2005), o uso da adubação verde apresenta os seguintes benefícios:

Ü Proteção contra a erosão do solo. Com o terreno coberto com planta ou palha, a energia das gotas de chuva é dissipada, impedindo a desagregação do solo e evitando o selamento superficial;

Ü Aumento da infiltração de água no corpo do solo, possibilitando maior armazenamento e evitando o escorrimento superficial;

Ü Possibilidade de aumentar a matéria orgânica do solo, pelo uso contínuo dessa prática;

Ü Diminuição da amplitude de variação térmica do solo, mantendo a temperatura mais amena, o que permite o crescimento dos microrganismos e o retorno da vida no solo;

Ü Papel de arado biológico, uma vez que as raízes dessas plantas normalmente são profundas e a sua decomposição futura cria galerias e macroporos, que são interessantes para promover o crescimento de microrganismos em profundidade e com isso romper barreiras físicas do solo;

Ü Promoção da reciclagem de nutrientes pelo crescimento vigoroso do sistema radicular, que tem capacidade de explorar um volume maior de solo e com isso promover eficiente reciclagem de nutrientes;

Ü Promoção de aumento da CTC efetiva do solo e da disponibilidade de macro e micronutrientes;

Ü Colaboração com a diminuição da acidez potencial do solo, com consequente aumento na soma de bases e no V%;

Ü Fornecimento de nitrogênio no caso de utilizar leguminosas (Fabaceae) para as culturas seguintes pelo processo de fixação biológica do nitrogênio;

Ü Atuação na redução da população de plantas daninhas pelos processos de supressão e alelopatia. Nesse caso, é preciso um conhecimento das relações entre espécies;

Ü Melhoria da eficiência no aproveitamento de adubos minerais pelas culturas seguintes e diminuição da lixiviação de nutrientes, principalmente de nitrogênio;

Ü Promoção da integração das atividades agrícolas, uma vez que algumas plantas de cobertura podem ser utilizadas como forragem na alimentação de animais;

Ü Atuação no controle de fitonematoides, principalmente aqueles formadores de galhas e cistos, e redução de inóculos de doenças e pragas, atuando na quebra do ciclo.

Pragas e doenças

Espécies de crotalárias podem ser utilizadas para o controle de nematoides. O nematoide Meloidogyne javanica (nematoide das galhas) pode ser controlado com a rotação de soja com milho mais Crotalaria spectabilis.

Para o nematoide das lesões (Pratylenchus brachyurus) na cultura da soja pode-se utilizar as plantas Crotalaria spectabilis, Crotalaria breviflora e Crotalaria ochroleuca. Além disso, outro estudo demonstrou que houve a redução de nematoide reniforme (Rotylenchulus reniformis) com espécies de plantas utilizadas na adubação verde.

Adubos verdes podem ser eficientes em suprimir as plantas espontâneas (daninhas). Além disso, também podem reduzir o banco de sementes de plantas daninhas, já que o solo fica coberto na entressafra.

Manejo

Œ Saiba os principais problemas da sua propriedade: para isso, acompanhe de perto a fazenda e mantenha o histórico da sua área, conhecendo os principais gargalos de sua produção agrícola. Uma das maneiras mais efetivas para isso é registrar todas as operações de sua propriedade. Assim, você assegura o controle de tudo o que ocorre. Você pode fazer esses registros em papel, planilha ou em software agrícola.

 Veja quais plantas podem ajudar a resolver esses problemas: por exemplo, se tenho problema com o nematoide Pratylenchus brachyurus, é interessante o cultivo de Crotalaria breviflora. O ideal é fazer uma mistura de cinco espécies que dão diferentes tamanhos de poros, formando uma estrutura de solo incrível.

É interessante, também, utilizar espécies nativas da sua região, que crescem bem ali, porque estão totalmente adaptadas a esse tipo de solo, clima, pragas, etc. No entanto, sempre é importante alternar as espécies, já que cada uma tem um crescimento radicular diferente, colaborando com a estrutura de solo. No final, é isso que oferecerá mais nutrientes para sua lavoura, pois facilitará a absorção de nutrientes pelas plantas.

Ž Tenha em mente qual é o período sem culturas na sua propriedade: desse modo, veja se é possível cultivar as plantas de adubação verde de interesse.

 Consulte suas finanças: faça o orçamento da adubação verde. Qual o custo de produção atual e quanto se elevaria com a adubação verde? Lembre-se de colocar nessa conta os inúmeros benefícios da adubação verde e o que você economiza com a prática. Dependendo da espécie utilizada, você pode economizar com adubação nitrogenada, descompactação do solo, nematicidas, entre outros.

Pesquisas

Para ler o restante deste artigo você tem que estar logado. Se você já tem uma conta, digite seu nome de usuário e senha. Se ainda não tem uma conta, cadastre-se e aguarde a liberação do seu acesso.