30.2 C
Uberlândia
domingo, fevereiro 25, 2024
- Publicidade -
InícioArtigosHortifrútiAdubação verde: Por onde começar?

Adubação verde: Por onde começar?

Autores

Iuri Gabriel RodriguesTécnico em Química e graduando em Engenharia Agronômica – Universidade Una de Uberlândiaiurigabriel080@gmail.com

Carlos Eduardo Nascimento Graduando em Agronomia – Universidade Una de Uberlândiacarlos_nascimento_26@hotmail.com

Adubação – Crédito: Elaine Bahia

A adubação verde é uma prática agrícola que consiste em plantar uma espécie vegetal que, após atingir seu pleno desenvolvimento vegetativo, será cortada ou acamada, sendo sua massa deixada sobre a superfície ou incorporada ao solo com a finalidade de manter ou aumentar seu conteúdo de matéria orgânica, que, reconhecidamente, é capaz de melhorar suas condições físicas, químicas e biológicas, favorecendo o crescimento e rendimento das culturas econômicas em sucessão.

Benefícios da adubação verde

O cultivo periódico de plantas de cobertura, ou adubos verdes, traz uma série de benefícios, excepcionalmente no que diz respeito às qualidades físicas, químicas e biológicas do solo. De acordo com Potafós (2005), o uso da adubação verde apresenta os seguintes benefícios:

Ü Proteção contra a erosão do solo. Com o terreno coberto com planta ou palha, a energia das gotas de chuva é dissipada, impedindo a desagregação do solo e evitando o selamento superficial;

Ü Aumento da infiltração de água no corpo do solo, possibilitando maior armazenamento e evitando o escorrimento superficial;

Ü Possibilidade de aumentar a matéria orgânica do solo, pelo uso contínuo dessa prática;

Ü Diminuição da amplitude de variação térmica do solo, mantendo a temperatura mais amena, o que permite o crescimento dos microrganismos e o retorno da vida no solo;

Ü Papel de arado biológico, uma vez que as raízes dessas plantas normalmente são profundas e a sua decomposição futura cria galerias e macroporos, que são interessantes para promover o crescimento de microrganismos em profundidade e com isso romper barreiras físicas do solo;

Ü Promoção da reciclagem de nutrientes pelo crescimento vigoroso do sistema radicular, que tem capacidade de explorar um volume maior de solo e com isso promover eficiente reciclagem de nutrientes;

Ü Promoção de aumento da CTC efetiva do solo e da disponibilidade de macro e micronutrientes;

Ü Colaboração com a diminuição da acidez potencial do solo, com consequente aumento na soma de bases e no V%;

Ü Fornecimento de nitrogênio no caso de utilizar leguminosas (Fabaceae) para as culturas seguintes pelo processo de fixação biológica do nitrogênio;

Ü Atuação na redução da população de plantas daninhas pelos processos de supressão e alelopatia. Nesse caso, é preciso um conhecimento das relações entre espécies;

Ü Melhoria da eficiência no aproveitamento de adubos minerais pelas culturas seguintes e diminuição da lixiviação de nutrientes, principalmente de nitrogênio;

Ü Promoção da integração das atividades agrícolas, uma vez que algumas plantas de cobertura podem ser utilizadas como forragem na alimentação de animais;

Ü Atuação no controle de fitonematoides, principalmente aqueles formadores de galhas e cistos, e redução de inóculos de doenças e pragas, atuando na quebra do ciclo.

Pragas e doenças

Espécies de crotalárias podem ser utilizadas para o controle de nematoides. O nematoide Meloidogyne javanica (nematoide das galhas) pode ser controlado com a rotação de soja com milho mais Crotalaria spectabilis.

Para o nematoide das lesões (Pratylenchus brachyurus) na cultura da soja pode-se utilizar as plantas Crotalaria spectabilis, Crotalaria breviflora e Crotalaria ochroleuca. Além disso, outro estudo demonstrou que houve a redução de nematoide reniforme (Rotylenchulus reniformis) com espécies de plantas utilizadas na adubação verde.

Adubos verdes podem ser eficientes em suprimir as plantas espontâneas (daninhas). Além disso, também podem reduzir o banco de sementes de plantas daninhas, já que o solo fica coberto na entressafra.

Manejo

Œ Saiba os principais problemas da sua propriedade: para isso, acompanhe de perto a fazenda e mantenha o histórico da sua área, conhecendo os principais gargalos de sua produção agrícola. Uma das maneiras mais efetivas para isso é registrar todas as operações de sua propriedade. Assim, você assegura o controle de tudo o que ocorre. Você pode fazer esses registros em papel, planilha ou em software agrícola.

 Veja quais plantas podem ajudar a resolver esses problemas: por exemplo, se tenho problema com o nematoide Pratylenchus brachyurus, é interessante o cultivo de Crotalaria breviflora. O ideal é fazer uma mistura de cinco espécies que dão diferentes tamanhos de poros, formando uma estrutura de solo incrível.

É interessante, também, utilizar espécies nativas da sua região, que crescem bem ali, porque estão totalmente adaptadas a esse tipo de solo, clima, pragas, etc. No entanto, sempre é importante alternar as espécies, já que cada uma tem um crescimento radicular diferente, colaborando com a estrutura de solo. No final, é isso que oferecerá mais nutrientes para sua lavoura, pois facilitará a absorção de nutrientes pelas plantas.

Ž Tenha em mente qual é o período sem culturas na sua propriedade: desse modo, veja se é possível cultivar as plantas de adubação verde de interesse.

 Consulte suas finanças: faça o orçamento da adubação verde. Qual o custo de produção atual e quanto se elevaria com a adubação verde? Lembre-se de colocar nessa conta os inúmeros benefícios da adubação verde e o que você economiza com a prática. Dependendo da espécie utilizada, você pode economizar com adubação nitrogenada, descompactação do solo, nematicidas, entre outros.

Pesquisas

[rml_read_more]

Estudos de adubação verde na cultura da cana-de-açúcar e soja mostram um aumento de 15 a 20 toneladas a mais no primeiro corte da primeira cultura e 10% a mais de produtividade na segunda.

Como erros, o produtor peca por não fazer um bom planejamento do tempo de plantio, custo, trato cultural da adubação verde, ciclo da cultura usada na adubação verde e compatibilidade desta com a cultura sucessiva, o que pode causar grandes prejuízos à lavoura.

Para evitar esses erros, basta fazer um bom planejamento de plantio, custo, trato cultural, pesquisar bem sobre o ciclo da cultura usada na adubação verde e a compatibilidade da mesma com a cultura sucessiva. Este é o principal fator para se ter sucesso na adubação verde e explorar todos os benefícios que a mesma pode trazer à sua lavoura.

Investimento x retorno

Para se saber o real custo benefício de sua propriedade, é sugerido que se faça o controle de todos os custos envolvidos na adubação verde e uma comparação de produção de uma safra antes e após a adubação verde. É sempre necessário, para esta comparação, fazer o mesmo manejo/trato cultural para não ter desvios no resultado.

Em média a adubação verde trará um aumento de 10 a 20% em sua produção e os custos com a mesma dependerão dos insumos utilizados na safra.

ARTIGOS RELACIONADOS

Gestão do manejo é peça-chave no controle da matocompetição no canavial

Eficiência no processo vai além do investimento em herbicidas, segundo especialistas do setor.

Novidades em mecanização para o preparo do solo

Vinicius Evangelista Silva Engenheiro florestal. Msc. e especialista em Nutrição e Manejo " Eldorado Brasil - Três Lagoas (MS) José Geraldo Mageste Doutor e professor da...

RASIP abre mercado de exportação de maçãs

Pioneira e um dos principais players na exportação de maçãs, a RASIP é a primeira empresa a exportar o fruto para os Emirados Árabes Unidos e Singapura.

Cresce mercado de fertilizantes especiais no Brasil

Os fertilizantes especiais são adubos com formulações diferenciadas, desenvolvidas para atender às necessidades específicas da produção de uma determinada cultura.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!