23.3 C
São Paulo
quarta-feira, julho 6, 2022
- Publicidade -
-Publicidade-
Inicio Revistas Hortifrúti Aminoácidos - Aliados no controle das viroses da melancia

Aminoácidos – Aliados no controle das viroses da melancia

Autor

Vanessa Rita dos Santos Ritter
Bacharel em Química, mestre em Engenharia/Infraestrutura e Meio Ambiente e doutoranda em Engenharia de Alimentos
vanessars7@yahoo.com.br

Os vírus constituem importantes patógenos de plantas, sendo considerados o principal problema fitossanitário em plantios de cucurbitáceas em todo o mundo. No Brasil, Papaya ringspot virus estirpe watermelon (PRSV-W), Watermelon mosaic virus (WMV) e Zucchini yellow mosaic virus (ZYMV) são os mais importantes em cultivos de melão e melancia (Zambolim & Zambolim, 2002).

Verificou-se, por meio de estudos, as principais viroses acometidas na melancia, e confirmou ser o PRSVW, WMV e ZYMV e, em alguns casos, plantas com infecção tripla. E a incidência do ZYMV vem aumentando gradativamente no País.

Com isso, a preocupação dos produtores aumenta com a incidência dos vírus na cultura. Por isso a necessidade da aplicação de aminoácidos na cultura.

Ação dos aminoácidos

Os vegetais são capazes de sintetizar todos os aminoácidos, tanto os proteicos quanto os não proteicos, utilizando como fonte o nitrogênio (função estrutural) na forma de amônio ou nitrato, que é fornecido via solo ou via aplicações foliares.

Quando a planta passa por deficiências de nitrogênio ou algum tipo de estresse (químico, físico, etc.), ela tende a uma redução na produção de aminoácidos e, como consequência, redução na produção de proteínas, alterando profundamente seu desenvolvimento.

Da mesma maneira, nos momentos críticos do ciclo vegetativo (germinação, florescimento, etc.) existe uma demanda energética elevada por parte do vegetal, deixando o mesmo mais suscetível a doenças, por exemplo, podendo ocorrer perdas significativas caso não haja o aporte adequado.

Os aminoácidos funcionam como um complemento da adubação, para elevar os rendimentos na produção e melhorar os padrões de qualidade. Eles agem diretamente na planta, sendo incorporados ao metabolismo com considerável economia de energia.

Servem como porta de entrada dos nutrientes na planta e são uma excelente fonte de energia inicial, precursores de hormônios essenciais ao processo de enraizamento, e estimulam a produção de fitoalexinas, que funcionam como anticorpos naturais das plantas.

Por mais que as plantas produzam seus próprios aminoácidos, pesquisadores analisaram que o fornecimento exógeno de aminoácidos, ou seja aminoácidos não produzidos pela planta, podem trazer efeitos benéficos, como ganhos significativos em vários processos do desenvolvimento dos vegetais.

Atuam nos processos fisiológicos das plantas, estimulando também a formação de proteínas e deixando o sistema nutricional equilibrado.

Na melancia, os aminoácidos agem oferecendo um maior ganho de energia, pelo fato de serem diretamente absorvidos, não necessitando produzi-los, ganhando assim energia para o enraizamento, desenvolvimento vegetativo e resistência a agentes externos, como vírus, pragas, doenças e intempéries.

Os aminoácidos podem ser utilizados em todo o ciclo do vegetal tendo, portanto, várias funções, tais como: função nutritiva na germinação (o embrião consome os aminoácidos procedentes de proteínas armazenadas no endosperma); são precursores de fitohormônios (auxinas, etileno, citoquininas, poliaminas, etc); atuam regulando o balanço hídrico, quando essas estão sob condições de estresse hídrico; atuam como agente quelante natural, quando em contato com cátions; formação de proteínas e são fontes de energia para as plantas (bioestimulantes).

Os aminoácidos podem ser aplicados à cultura já com o ataque de alguns vírus, pois o aminoácido ajuda na recuperação, dando força à cultura e restabelecendo a sua estrutura.

Manejo

O manejo do aminoácido pode ser por aplicação via pulverização ou fertirrigação. Pode ser utilizado nos períodos de maior exigência nutricional. Deve ser levado em consideração a dosagem certa, pois em excesso pode causar fitoxicidade. Avaliar sempre a bula do produto, com sua respectiva indicação e dosagem, aliado à necessidade da cultura. A aplicação do aminoácido na produção pode ser por meio do sistema radicular ou pelas folhas.

BOX

Culturas mais beneficiadas

De acordo com Tiago e Caetano (2005), os aminoácidos podem ser aplicados em todas as culturas. Eles constituem produtos mais atrativos, ambientalmente mais corretos e resultam em maior produtividade, pois atuam nos processos fisiológicos das plantas, estimulando a formação de proteínas e derivados do sistema nutricional equilibrado.

Os resultados obtidos na cultura da melancia com a aplicação de aminoácidos são cada vez melhores. Pesquisadores contam com um menor percentual de perda no campo e uma melhor qualidade da melancia, pois os aminoácidos dão suporte necessários para ela se desenvolver e ter resistência a todos os tipos de estresses, doenças e vírus.

Direto ao alvo

O erro mais frequente é deixar de seguir a orientação do fabricante do produto, não observando o rótulo do produto a ser aplicado, pois cada um tem seu modo de aplicação.

Lembrando que os investimentos são pequenos, comparados com o ganho de produtividade e qualidade que os aminoácidos favorecem à melancia, a começar pelo aumento da lucratividade, mais economia no final da safra e os produtos no final da produção têm uma maior qualidade.

Inicio Revistas Hortifrúti Aminoácidos - Aliados no controle das viroses da melancia